Baseado na obra de Eduardo Galeano, “Passarinho” faz últimas apresentações no Teatrinho do Nós do Morro

Nino Batista em "Passarinho" - Foto de Lua Batista
Nino Batista em “Passarinho” – Foto de Lua Batista

Encarar a dor do abandono, da solidão e da opressão das ruas mantendo aceso o sonho de uma vida melhor, mesmo que, para muitos, pareça uma utopia. Esse é o ponto de partida de “Passarinho”, espetáculo que chega a sua última semana no Teatrinho do Nós do Morro, no Vidigal, em temporada gratuita, nos dias 24 e 25 de junho, sábado, às 20h, e domingo, às 19h. Com patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, através da Secretaria Municipal de Cultura via Foca – Fomento à Cultura Carioca, e apoio do Grupo Nós do Morro, a peça tem direção de Paulo Giannini, é encenada por Nino Batista e os dois assinam a dramaturgia.

Baseado na obra “O Livro dos Abraços”, escrita por Eduardo Galeano durante seu exílio, o monólogo conta a trajetória de um menino expulso de casa pelo pai aos 12 anos e obrigado a enfrentar sozinho o mundo em busca de seus sonhos, de seus ideais, de sua arte e da liberdade desejada.

– Essa conexão, do menino com a obra, começou a surgir ao ler uma matéria de jornal sobre um artista popular expulso de casa aos 12 pelo pai, que não entendia sua arte. Percebi ali o mote para a trajetória do nosso “Passarinho Galeanesco” – revela Giannini.

Os trechos de Galeano, com memórias dos horrores das ditaduras militares na América Latina, se entrelaçam à realidade de “Passarinho”, mostrando uma história que se confunde com várias outras. Mostrando que todas são uma só e refletem a vida presa numa gaiola na esperança de um voo livre, sem grades, paredes ou fronteiras.

– “Passarinho” busca reconhecer o passado para entender o presente e desvendar o futuro – destaca Nino Batista.

O Teatrinho do Nós do Morro fica na rua Doutor Olinto de Magalhães, 16.

Serviço:

Temporada: até 25 de junho (sábado e domingo)

Horários: sábado, às 20h, e domingo, às 19h

Ingresso: Entrada Franca (chegar antes para retirar ingresso na bilheteria)

Local: Teatrinho do Nós do Morro

Endereço: Rua Doutor Olinto de Magalhães, 16, Vidigal, Rio de Janeiro – RJ

Duração: 60 min.

Classificação: 14 anos

Lotação: 50 lugares

Ficha técnica:

Obra-base: “O livro dos abraços”, de Eduardo Galeano

Dramaturgia: Paulo Giannini e Nino Batista

Direção: Paulo Giannini

Ator: Nino Batista

Trilha sonora: João Gurgel

Direção de arte: Paulo Giannini

Iluminação: Zezinho da luz

Design gráfico: Diogo Honório

Assessoria de imprensa: Carlos Pinho

Produção executiva: Tai Xavier

Coordenação de produção: Luã Batista

Realização: Nino Batista Produções artísticas e Peixinho Barrigudinho

Apoio: Grupo Nós do Morro

Total
0
Links
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ant
Teoria do Aranhaverso sugere que a Sony provocou uma guerra de Homem-Aranha para a trilogia de 2024
Teoria do Aranhaverso sugere que a Sony provocou uma guerra de Homem-Aranha para a trilogia de 2024 – Ambrosia

Teoria do Aranhaverso sugere que a Sony provocou uma guerra de Homem-Aranha para a trilogia de 2024

Homem-Aranha: Através do Aranhaverso criou um conflito maciço que promete marcar

Prox
História dos direitos das mulheres pelo mundo ganha ‘graphic novel’ pelas mãos de ativistas contemporâneas
História dos direitos das mulheres pelo mundo ganha 'graphic novel' pelas mãos de ativistas contemporâneas – Ambrosia

História dos direitos das mulheres pelo mundo ganha ‘graphic novel’ pelas mãos de ativistas contemporâneas

"Amazonas, Abolicionistas e Ativistas" exalta a luta feminina desde a

Sugestões para você: