em ,

Em “Uma Peça para Fellini” a faxineira Giuvaneide conta como “Seu Fellini” mudou sua vida

Monólogo com Marcia do Valle, direção da atriz com Cavi Borges

Em “Uma Peça para Fellini” a faxineira Giuvaneide conta como “Seu Fellini” mudou sua vida | Agenda | Revista Ambrosia

Uma Peça para Fellini é um espetáculo que une a fantasia e o sonho através do olhar de uma faxineira, personagem interpretado com muito bom humor pela atriz Marcia do Valle. Ela ao conhecer a história do genial cineasta italiano Federico Fellini (Rimini, 20/1/1920 – Roma, 31/10/1993), se apaixona por ele e sua obra.

Quem ainda não assistiu, precisa assistir ao monólogo em cartaz no saguão do Cinema Estação NET Rio, em Botafogo, até 25/6, sextas e sábados, às 21h30Texto de Joaquim Vicente. Direção de Marcia do Valle e Cavi Borges.

A peça através de projeções de cenas e citações de filmes do diretor Fellini leva a plateia a refletir sobre temas atuais como intolerância e preconceitos, trazendo uma mensagem de esperança e amor num clima cinematográfico do início ao fim.  “A gente é o que a gente sonha!”, incentiva Giuvaneide numa fala final da peça.

Além da faxineira, na peça, uma “atriz’ e o próprio “Fellini” traçam um pequeno “panorama pandêmico“ sobre a vida e obra do artista e seus colaboradores. São historietas que vão além da vida, a respeito do cinema, teatro, atores e seu ofício, destacando como a arte é essencial para todos.

A faxineira relata como conheceu “Seu Fellini”, se apaixonou por ele e pelo cinema e como isso mudou sua vida – “Eu fiquei mais inteligente, agora eu adoro pensar”. Ela contracena com imagens dos filmes e outras que remetem ao universo cinematográfico  felliniano. Conta como “Seu Fellini” sempre esteve perto do pensamento dela.

Os três personagens se alternam e seguem um fluxo de raciocínio do texto contemporâneo. Para Marcia do Valle, a encenação na verdade é “um exercício de atriz e uma brincadeira entre o teatro e o cinema”. E ela continua com suas reflexões:

– É uma reverência à genialidade do visionário cineasta. Uma introdução, bem-humorada, ao universo felliniano. Um projeto com intenção de despertar curiosidade e interesse nos jovens, estudantes, artistas, cineastas. Esse trabalho é também para instigar o público a uma nova visita ou lembrança dos filmes e livros do cineasta. Fellini, nunca é demais!, acrescenta a atriz, que volta a lembrar das falas da faxineira:

 “Seu Fellini pras massas! Os filmes do Seu Fellini deviam passar nas praças públicas!”. Diz a fã-faxineira, que depois de assistir a todos os filmes, tira a sua conclusão de que “Seu Fellini é povão”.

 

Em “Uma Peça para Fellini” a faxineira Giuvaneide conta como “Seu Fellini” mudou sua vida | Agenda | Revista Ambrosia

Sobre os realizadores

Um encontro de forças nesse momento tão dramático para cultura carioca e brasileira. Com mais de 35 anos de teatro a atriz Marcia do Valle, insiste no seu ofício com muita disposição e coragem.

Ela é atriz, diretora e produtora de teatro no RJ e atuou sob a direção de Aderbal Freire Filho, Amir Haddad, Antonio Pedro Borges, Cláudio Mendes, Domingos Oliveira, Dudu Sandroni, Eduardo Tolentino de Araújo, Édio Rodrigues Nunes, Luiz Arthur Nunes, Lucia Coelho, Paulo Betti e Renato Farias. Fez novelas, minisséries e programas na TV Globo, além de curtas-metragens e o longa “Vende-se essa moto”.

Na pandemia, fez solos para o canal “Agora já era”, no youtube, atuou on-line e depois presencial, no espetáculo “Luiza Mahin, eu ainda continuo aqui” e na peça sonora “Os Cegos”, direção de Marcio Abreu.

O trabalho de Cavi Borges nos 25 anos da locadora Cavideo, resiste aos maus tempos e mantém seu ótimo acervo, em plena atividade, nas Casas Casadas, em Laranjeiras no RJ. Sede de uma biblioteca valiosa, feita de doações por cineastas e cinéfilos sobreviventes.

Ele é diretor e produtor de cinema. Fundador da Cavideo Locadora, referência dos cinéfilos cariocas que depois se tornou produtora e distribuidora de filmes independentes.

Como realizador de cinema já fez mais de 350 filmes, entre longas, curtas e séries, clipes e videoartes. Em 2018 começou uma parceria com a atriz Patrícia Niedermeier, iniciando uma pesquisa sobre misturar teatro e cinema. Realizaram as peças-filmes: O Censor (2019); François Truffaut – o cinema é minha vida e Marguerite Mon Amour (2020). Sempre utilizando as salas de cinema e suas telas como elementos dramatúrgicos desses espetáculos.

Estação NET Rio, Cavideo 25 anos e Vertentes do Cinema apresentam:

Um Peça para Fellini

Em “Uma Peça para Fellini” a faxineira Giuvaneide conta como “Seu Fellini” mudou sua vida | Agenda | Revista Ambrosia
O palco é o lugar do artista

Ficha técnica

Texto: Joaquim Vicente
Direção:  Marcia do Valle e Cavi Borges
Atriz: Marcia do Valle

Trilha sonora e composições originais:   Leonardo Miranda / Iluminação cenográfica:  Djalma Amaral
Figurino:  Flavio Souza / Programação Visual:  André Palatnic / Direção de movimento:  Patrícia Niedermeier / Bonecos:  Miguel Vellinho / Assistente e operador de luz:  Jorge Raibott / Costureiro:  Caio Braga/ Assistente de produção:  Marina Trindade / Cenotécnico/telão: André Salles / Projeções:  VJ Dezoito / Editor de vídeo: Wellington dos Anjos / Fotos: Alvaro Riveros/ Assessoria de Imprensa: CICLO Comunicação – Clóvis Corrêa / Criação, produção e realização:  Cavi Borges e Marcia do Valle.

Serviço
Uma Peça para Fellini

Temporada: Sextas e sábados, às 21h30 até 25 de junho.

Monólogo com Marcia do Valle

Direção: Marcia do Valle e Cavi Borges

Saguão do Cinema Estação NET Rio

Endereço: Rua Voluntários da Pátria, 35, Botafogo, RJ

Telefone: (21) 98013-0885 (Cavideo)
Ingresso:  ‎R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada)
Classificação indicativa: 12 anos
Duração: 1h

Capacidade: 40 pessoas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.