em

Movie Tunes: Melhores Aberturas de Desenhos Antigos

Ou como diria o Lam, EU TAMBÉM TIVE INFÂNCIA!!! Hehehe. Hoje, presto uma mais que devida homenagem aos desenhos que marcaram a minha infância e a de muitos leitores e editores aqui do site. Não espero que todos se lembrem de todos os desenhos ou seus temas, especialmente porque Globo e SBT tinham a péssima mania de cortar os temas de abertura originais.

Movie Tunes: Melhores Aberturas de Desenhos Antigos | TV | Revista Ambrosia

Algumas das aberturas eu consegui achar na internet, mas com certeza eu esqueci de muita coisa, especialmente os desenhos da era Hanna Barbera. Como é muita coisa, não vou ficar lotando o post com vídeos, ao invés disso, eu posto o nome do desenho, talvez uma imagem e linko o vídeo, para melhor e mais fácil visualização.

Comecemos com dois clássicos da mesma produtora e que fizeram um enorme sucesso na época:

– Thundercats!!!


– Silverhawks!!!

Não preciso falar muito desses dois desenhos né?! Mais clássicos impossível. Percebe-se claramente que o compositor de ambas as trilhas foi o mesmo porque ambas tem um estilão quase idêntico.

Naquela época, passavam desenhos que não tinham a qualidade visual dos Thundercats, mas que tinham seus méritos e músicas de abertura que eram muito legais, alguns deles são:

Pole Position (Vídeo da Abertura): Lembraram desse? É aquele desenho em que dois irmãos, Tez e Dan, se unem a um grupo o qual o pai fazia parte, e juntamente de dois carros com inteligência artificial no melhor estilo Supermáquina, combatiam o crime.

Mask (Vídeo de Abertura/): Esse é mais difícil de lembrar, mas era bem legal também. No mesmo estilão de Pole Position, dois grupos se digladiam em máquinas envenenadas que sempre se convertem em outra coisa. O nome do desenho se dá porque as facções usam máscaras de alta tecnologia que escondem as identidades civis de cada um. Ou seja, ainda havia o twist dos heróis não saberem quem eram os vilões na vida civil.

Defensores da Terra (Vídeo de Abertura): Esse era dez! Mandrake, Flash Gordon, Fantasma e Lothar, os heróis da era de ouro dos quadrinhos lutando juntos e com a ajuda de seus filhos e filhas, combatendo o mal. Mas o que me impressiona aqui é a música tema, uma porcaria de tamanho sem igual, zoada, no estilo, constantemente pelo povo do South Park. O desenho era bom, mas o tema era trash!

Centurions (Vídeo de Abertura): Adorava esse desenho, especialmente pelas possibilidades de personalização que os heróis podiam sofrer. E cada armamento tinha um nome legal que valia a pena. Eu ficava horas desenhando novos tipos de armamento e personagens para o desenho, se fosse hoje talvez eu até mandasse via e-mail para os criadores. hehehe, tá, eu não tinha vida…

Os 6 Biônicos (Vídeo de Abertura): Uma família de heróis com poderes biônicos no melhor estilo Homem de 6 Milhões de Dólares. Era legal também, e a versão em português fez o que podia para trazer a essência do desenho ao público infantil. E já que estamos falando de poderes biônicos, o próximo desenho foi um clássico nesse aspecto.

Galaxy Rangers!!!

Esse era muito bom, tanto a abertura com “computação gráfica” (leia-se coisas que são feitas hoje em dia na casa de qualquer pessoa com um pouco de capacidade), até a música, passando pela história que, querendo ou não era legal (COWBOYS DA GALAXIA!!! UHÚÚÚÚ!!!) Pelo menos era original o lance dos cowboys patrulhando a galaxia e usando até chapéus e botas.

Um outro desenho que tinha uma premissa muito boa, mas era meio que desconhecido e durou pouco se chamava Spiral Zone (Vídeo de Abertura) e mostrava a Terra em um futuro apocalíptico onde uma força do mal convertia os humanos em uma espécie de zumbi se ficasse exposto a essa zona esverdeada criada por uma série de geradores. Os heróis do desenho tinham o papel de destruir os geradores e resgatar os humanos escravizados. Muitos tiros e nenhuma morte, como todo bom desenho.

A mesma coisa pode-se dizer de Jacey (Vídeo de Abertura) onde um rapaz e a tripulação de sua nave lutam contra uma raça de plantas homens que estão dominando o universo com suas plantas do mal. Como planta não tem sangue, nada de errado em podar algumas folhas né?!

Comando em Ação (Vídeo de Abertura) por sua vez era um desenho que fazia apologia ao exército americano e sua luta contra o mal incorporado na forma da organização conhecida como Cobra (que traduzindo-se, deveria se chamar Naja). Os brinquedos advindos dessa série de desenhos marcou a vida de muitos homens, especialmente o adorado F-14 branco (que eu não nego, está guardado lá em cima do meu armário).

Haviam ainda os desenhos em que os jovens humanos se uniam para proteger seres de outro planeta. É o caso de Transformers (Vídeo de Abertura) e Dinosaucers (Vídeo de Abertura). Esse segundo, mais levado para a comédia do que o primeiro, mas divertido assim mesmo.

Há ainda aqueles desenhos mais infantis como Jetsons, Flintstones, Smurfs, Snorks que nem se precisa arrolar as aberturas aqui, afinal, são mais que clássicos em todos os sentidos. Não há porque me delongar aqui.

Tem gente que deve estar se perguntando: Acho que ele esqueceu alguns desenhos essenciais. Calma pessoa sem fé!! Eu não esqueci de Caverna do Dragão, He-Man, She-Ra e mais alguns que eu guardei pro fim, mas, antes disso, 5 desenhos que marcaram uma geração de moças de hoje em dia:

– Jem e as Hologramas (Vídeo de Abertura), que contava a história de uma moça comum a qual se convertia em Jem, uma rainha pop nos moldes das cantoras dos anos 80 e suas inimigas, as Desajustadas que mais parecia um grupo de punk posers do que qualquer coisa.

– Ursinhos Carinhosos (Vídeo de Abertura): Do céu desciam ursos coloridos com canhões de amor adaptados em seus abdomens, isso sim é que é um desenho para crianças. Já repararam na carinha que os ursos fazem quando disparam seus canhões abdominais? É uma força que, pela segunda lei de Newton, deveria impulsionar eles para trás, ou seja, tem algo saindo de trás para compensar o empuxo frontal.

– Querido Pônei (Vídeo de Abertura): Nem comento nada a respeito dos Pôneis coloridos! Próximo!!!

– Popples (Vídeo de Abertura): Mais um desenho que, nos moldes de Querido Pônei e Ursinhos Carinhosos, foi feito para vender bonecas (tudo bem, Comandos em Ação era também, mas era mais legal e realista do que bichos coloridos). Apesar de tudo, esses desenhos eram simpáticos e engraçados, sabendo assistir na idade certa, eles passam a mensagem correta. Mas o próximo, sinceramente, bateu recordes por ultrapassar a barreira que separava os desenhos masculinos e femininos.

– Cavalo de Fogo!!!

Clássico dos clássicos. Eu coloco ele junto dos três últimos como um dos desenhos mais lembrados dos anos 80. Primeiramente, o tema em português está entre os melhores temas feitos para um desenho aqui no Brasil. A música se prende a nossa cabeça e o desenho era muito legal. Essa idéia da herdeira exilada já foi explorada dezenas de vezes, mas mesmo assim, nada melhor que esse desenho para apresentar ela para o público.

Por fim, os melhore dos melhores, aqueles desenhos que te fazem lembrar da infância instantaneamente.

– He-Man!!!

Minha primeira experiência como cão pavloviano da minha mãe foi com esse desenho. Tocava a música de abertura e pronto, eu estava com fome (maldita Globo e seus horários dos desenhos). A história do príncipe Adam, um frouxo de camisa rosa que vira um marombado bronzeado é quase que a vida de cada marombeiro de academia. No final das contas todos eles querem pegar na espada e gritar eu queimo tenho a rosca força!!! Ele tem uma irmã também, que tinha um desenho mais colorido que o dele, mas era mais engraçado graças a Hordak e seus capangas desastrados, com vocês, She-Ra (Vídeo de Abertura).

O próximo tem com certeza a melhor e mais marcante música de abertura de todos os tempos.

– Johnny Quest!!!

O tema original é tocado por uma Big Band Jazz e com certeza, ao se ouvir essa música, podemos lembrar do desenho, no melhor estilo anos 70 que os animadores da Hanna Barbera poderiam fazer. Outros desenhos dessa mesma época são os Herculóides e Birdman, ambos clássicos, mas que não tem o mesmo estilo de Johnny Quest.

Por fim, o melhor desenho de todos os tempos.

– Caverna do Dragão!!!

Precisa falar alguma coisa? Um desenho que fica no ar por quase duas décadas (isso apenas na televisão brasileira) com certeza não é pouca coisa. Na minha opinião, esse é um daqueles desenhos que deveria ter uma continuidade, mesmo que em um universo expandido criado oficialmente pelos criadores originais do desenho e não por algum autor caça níqueis. É a história mais original que se poderia ter, vindo a inspirar diversas obras que vieram após esse desenho.

Por fim, após esse post gigante, a abertura do melhor programa infantil da TV brasileira:

– TV COLOSSO!!!

Adorava o Paulo Paulada e o Capachão. A música da abertura se chama “Eu não Largo o Osso” e é cantado pelas Paquitas da Xuxa. Se tem um programa infantil que tem que voltar é a TV Colosso. As tiradas do programa eram muito engraçadas, e mesmo eu sendo mais velho, eu me divertia com elas.

Saudades de não ter quase nenhuma responsabilidade…

J.R. Dib

9 Comments

Deixe sua opinião!
  1. se é loco insano,
    ótimo artigo JR Dib 😀
    na minha infancia e ate hj eu viajo nesses desenhos 😉
    He-Man, Thundercats, Transformers etc…
    muito bom da até saudades rsrs

  2. Parece que sou um dos poucos que se lembra de GOBots (o genérico dos “Transformers”), Visionaries: cavaleiros da luz mágica (ótimo desenho desconhecido [seus 13 episiódios iniciais passaram um única vez no Xou da Xuxa) e Thundarr, o bárbaro!

  3. Nossa… tem desenho aqui que eu nem lembrava de já ter assistido. E no entando já tinha assistido sim. 😛
    O que mais me frustra em ver um artigo como esse é pensar que:
    1) Esses desenhos sempre eram feitos para vender bonequinhos e carrinho. Se não vendesse, acabava rapidinho.
    2) Desenhos assim, com pouca estilização e ênfase em guerras entre facções, dificilmente têm chance de aparecer hoje em dia. Agora tudo é estilizado, mesmo os desenhos de ação. Não que seja ruim, mas faz falta um desenho menos estilizado de vez enquando. O último que vi foi o novo He-man e ele nem durou muito, justamente por não vender bem os bonequinhos.
    Olhando atentamente muitos deles eram visualmente fracos mesmo e, Deus perdoe a imbecilidade de certas estórias… mas seria legal ver alguns desses recriados dentro de conceitos mais adultos e atuais sem, no entanto, foder com os conceitos básicos. Outros eram fodas em todos os sentidos e precisavam só de uma atualizada no visual e na animção. E um pouco de continuidade não faria mal a ninguém também.

  4. “Percebe-se claramente que o compositor de ambas as trilhas foi o mesmo porque ambas tem um estilão quase idêntico.”
    Isso é certo mesmo ? Quem foi o compositor ?

  5. O compositor, segundo o IMDB se chama Bernard Hoffer. Ele é confirmado como o compositor do tema dos Thundercats e é creditado entre os compositores dos Silverhawks. A Rankin/Bass Productions, Inc. (conhecida na época por Videocraft International, Ltd.) tinha um grupo de compositores para seus desenhos, mas o Bernard Hoffer é o que mais aparece. Verifica-se ainda que o elenco de voz dos dois desenhos praticamente se repete sendo que Lion-O e o Bluegrass eram dublados por Larry Kenney.

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação J.R. Dib