"Penny Dreadful" vai de vampiros a Victor Frankenstein

Ambrosia TV "Penny Dreadful" vai de vampiros a Victor Frankenstein

Possível que desde séries como ‘Arquivo X’ e ‘Millennium’ o gênero do terror/horror para a televisão tenha sido um tanto neglicenciado, mesmo que ambas apenas riscassem essa superfície. Faltavam outros seriados que lidassem com temas mais obscuros, criando um suspense constante e até mesmo conseguir assustar o espectador em míseros 45 minutos. Depois de muitas ondas de séries policiais, investigativas, sitcoms, familiar, finalmente chegamos à era do terror/horror para a televisão.
“Penny Dreadful” (em uma abordagem diferente) vai contar a história do explorador Sir Malcom Murray (Timothy Dalton) que, com a ajuda da vidente Vanessa Ives (Eva Green) e do atirador Ethan Chandler (Josh Hartnett), tentará resolver misteriosos casos sobrenaturais numa Londres vitoriana. A começar pelo desaparecimento da filha de Murray, que os leva direto para o covil de uma criatura mítica. Conforme novos indícios forem aparecendo, eles precisarão da ajuda de outras pessoas, o que irá aumentar consideravelmente o grupo. Alguns deles guardam segredos valiosos sobre a vida e a morte… E a vida de novo.
Penny-Dreadful-Episode-1.01-Night-Work-Promotional-Photos-11_FULL
Em seu primeiro episódio, temos apenas um vislumbre do que podemos aguardar para os próximos: vampiros, Van Helsing, Dorian Gray, Drácula, entre outros personagens famosos de histórias de horror mundialmente conhecidas. Sem sombra de dúvidas, isso acaba tornando Penny Dreadful algo único, pois ao misturar criaturas e criadores em um mesmo universo e momento – apenas com diferentes elos entre eles -, consegue prender o espectador que fica curioso sobre o caminhar da série.
A locação escolhida é o ponto de partida para que esse universo comece a criar forma. Unido a ele temos figurinos incríveis, cenários suntuosos, uma fotografia fria, meio dessaturada, com poucos pontos de cor e também o excelente trabalho da equipe de maquiagem e efeitos. A princípio não dá para saber muito bem quais as reais motivações de cada personagem, mas, mesmo em um único episódio, as atuações foram marcantes. Timothy Dalton está enigmático e demonstra que mesmo afastado da televisão, continua fazendo um bom trabalho. Eva Green mistura momentos de apatia com outros indecifráveis, complicando para que possamos entender quem de fato é a personagem. Longe das telas há bastante tempo, Josh Hartnett (famoso por filmes de comédia romântica) fez uma sabia escolha ao se afastar, pois agora, mais maduro, consegue se dedicar de uma forma diferente ao papel proposto, mesmo que continue com o rosto de garoto.
Grata surpresa é o ator britânico Harry Treadaway que interpreta o legista a quem o trio leva um corpo bem peculiar para ser examinado. O ator se destaca principalmente por seus diálogos secos, diretos e um tanto controversos para a época em que se passa o seriado.
penny-dreadful-photo-53021ab8941a1
Não dá para negar que a série tem uma proposta muito interessante, e seu criador, Josh Logan, ainda conta com a ajuda de Sam Mendes e dos executivos do canal Showtime para desenvolver esse intrigante projeto. “Penny Dreadful” já possui 8 episódios encomendados e terá uma temporada curta, mas que, com certeza, merece ser assistida.

#Novidades