em

Uma vingadora de burca, quem diria?

Bem, não é uma nova personagem dos Vingadores, mas bem que poderia ser! A noticia vem lá do Paquistão, uma série animada com uma super-heroína que enfrenta nas noites  todos os tipos maus que odeiam sua escola e querem destrui-la, mas que causou polêmica pela vestimenta que usa. Quando vi a notícia desta série, procurei logo colher dados sobre a mesma e pelo que encontrei. Burka Avenger é o nome da personagem, que estreou na TV paquistanesa Geo TV e usa uma burca, aquele traje que cobre todo o corpo, até o rosto e os olhos, típica de países fundamentalistas islâmicos. O autor do desenho animado assegurou em entrevista a Al’Jazeela que não está desrespeitando o preceito tradicional, pois é só uma maneira criativa para um problema local, a proibição das mulheres estudarem, assevera o músico e estrela pop local Aaron Haroon, idealizador do projeto.

INT95158486adf95d_0A história apresenta Jiya, uma órfã que se torna uma mestre em artes marciais, e protege o povoado de Halwapur e redondezas de um político corrupto e um mago malvado que tentam de todos os meios fechar a escola do lugar. A alegoria sobre as ameaças para a educação são bastante pontuais: a corrupção e o invasor estrangeiro. A moça usa a tal burca para esconder sua identidade como qualquer super-herói, e é aí, que está a polêmica, como um programa infantil atribui uma vestimenta associada com a opressão feminina naquele país. Mas o disfarce e os movimentos da Lara Croft paquistanesa, de toda maneira, recorda mais os tradicionais ninjas do que as mulheres cobertas de alguns países muçulmanos.

A  polêmica foi gerada pela imprensa internacional. Pois a imprensa local só fez eco das noticias pelas agencias e meios de fora do país, e a reação da maioria foi a indiferença ou de apoio a um produto audiovisual nacional que tem a educação como algo a ser defendido.

E vocês, o que acham? Vejam o primeiro episódio no link.

Participe com sua opinião!