em

Tudo Sobre Minha Mãe: O renascimento de Eve

Mas quem é Eve? É essa pergunta que o filme de Joseph Mankiewicz, “A Malvada” (1950) – título vindo do entendimento precoce quanto a obra estrelada por Bette Davis (essa sim, malvada) – busca responder acompanhando os intentos e estratagemas de uma jovem garota obcecada pela carreira de sua ídola, uma vedete interpretada por Davis, Margo. Anne Baxter é angelicalmente diabólica na personagem.

Contudo, o tema desse texto é a produção de Pedro Almodóvar: “Tudo Sobre Minha Mãe” (1999).

Manuela (a belíssima Cecília Roth) perde seu filho num acidente de carro em frente a um teatro em um dia de chuva – romântico para a desgraça de uma mãe. O garoto era obcecado por uma atriz do tablado e morreu numa corrida irresponsável atrás de um táxi por um autógrafo de sua estrela.

A mãe, desconsolada e como em uma promessa, muda-se e começa a procurar pelo pai do menino no universo dos transformistas e transgêneros, pois seu ex-marido é um travesti. E ao mesmo tempo, adentra o teatro quando se encontra com Huma Rojo (Marisa Paredes), a idolatrada por seu filho. Manuela, como Eve, aproveita as circunstâncias para se tornar os sonhos do filho perdido. Ela entra na turnê de “Um Bonde Chamado Desejo”, e na problemática trupe de Rojo.

O longa de Almodóvar abre com a primeira cena de “A Malvada” (All About Eve) e desenrola seu roteiro como metalinguagem – ao continuar a obra a qual apenas refere – referência da produção de Mankiewicz. Eve está nos olhos do garoto apaixonado pela sua diva, chegando a morrer por ela; como Eve foi até as últimas consequências para ser Margo.

E outra: o renascimento da mãe após a perda do filho, bem como sua fibra e seus desejos, são retratados compassadamente por um diretor acostumado com o mundo feminino.

A personagem de Baxter está lá ao ressuscitar em Manuela o desejo pela vida de palco de Huma Rojo. E como disse Agrado (Antonia San Juan): “Nós nos tornamos mais autenticas, quanto mais nós nos parecemos com o que sonhamos que somos”. Eve sonhou Margo. Manuela desejou Huma.

Participe com sua opinião!

Aprendiz

Publicado por Marcos Ordonha

Bastidores Sambabook Zeca Pagodinho – Terceiro dia de gravação!

“Insurgente” segue aumentando a qualidade de sua trilogia