Ambrosia Críticas "A Cinco Passos de Você": filme-cartilha para adolescentes sensíveis

"A Cinco Passos de Você": filme-cartilha para adolescentes sensíveis

Depois do fenômeno A Culpa é das Estrelas, adaptação literária de 2014 que fez o mundo chorar com os revezes de um jovem casal com câncer, que se apaixona e se complementa por suas visões distintas sobre a doença, obviamente que as livrarias seriam invadiam por outros similares de mesma temática, digamos, hospitalar no milionário gênero “jovens adultos“. A Cinco Passos de Você vem nessa onda. Como livro e como filme, claro.
Stella (Haley Lu) é portadora de uma doença incurável chamada fibrose cística. No auge de sua adolescência, luta por sua saúde com o objetivo de conseguir um transplante de pulmão. Tudo muda quando ela se apaixona por Will Newman (Cole Sprouse), um garoto que também tem fibrose cística. Obrigados a manter a distância de cinco passos um do outro por questões da doença, o casal precisa conviver com a situação de não poderem se tocar.

Imagine toda a previsibilidade de um melodrama envernizado de cool millennial? O filme é isso. E o roteiro é tão esquemático que fica até inverosímel nas situações construídas para dourar o drama do casal. O dia a dia dos pacientes no hospital é bem romantizado, e a ausência da figura dos pais deles é totalmente injustificada. Sobra trilha açucarada, viradas frouxas e uma sensação desesperada de repetir os mesmos efeitos catárticos já vistos incessantemente em filmes anteriores.
Haley é uma atriz interessante, daquelas que a gente imagina que vá fazer uma carreira bem bonita em Hollywood, e Cole lida bem com a armadilha de viver um bad boy enfermo que se romantiza. Dois motivos importantes para o filme não ser apenas um suplício oportunista, e ganhar algum sentido, nem que seja para esquecermos 15 minutos depois dos créditos finais.
[rwp_box id=”0″]

Participe com sua opinião

Por favor preencha o comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

próxima publicação