Foto: Divulgação

 

Quando lançou “A Era do Gelo 3“, em 2009, o diretor brasileiro Carlos Saldanha anunciou que aquela animação seria a última sob o seu comando e que partiria para outros projetos. Um deles foi o belo e multicolorido ‘Rio‘, que foi bem de bilheteria mundialmente. Mas a Fox não iria deixar a sua série infantil mais bem sucedida dos últimos anos em paz tão facilmente e, por isso, chega aos cinemas em 2012 “A Era do Gelo 4” (“Ice Age 4: Continental Drift”).

No lugar de Saldanha (que agora é o produtor executivo, junto com Chris Wedge, diretor da primeira parte), foram chamados os diretores Steve Martino, que co-dirigiu “Horton e o Mundo dos Quem”, e Michael Thurmeier, que trabalhou em “A Era do Gelo 3”. Os dois foram espertos em perceber que não podiam mexer no time que estava ganhando. Por isso, não fazem grandes inovações no quarto capítulo da série, que conta com personagens carismáticos e que caíram nas graças do povo, como a preguiça Sid (que tem as melhores piadas) e o esquilo Scrat, sempre envolvido em confusões por causa de sua querida noz. Pena que, dessa vez, ele esteja menos engraçado, embora não comprometa a diversão.

Foto: Divulgação

A trama (escrita por Michael Berg e Jason Fuchs) mostra que mais uma trapalhada de Scrat provoca a criação dos continentes na Terra. O fenômeno acaba por afastar Sid (mais uma vez dublado pelo ótimo Tadeu Mello), o mamute Manny (Diogo Villela, sempre bom) e o tigre dentes-de-sabre Diego (Márcio Garcia) de Ellie (que desta vez não tem a voz de Cláudia Jimenez, que foi substituída pela boa dubladora Carla Pompílio) e sua filha Amora.

O grupo, que ganha a adição da avó de Sid (que tem alguns momentos divertidos), acaba parando em alto mar e conhece uma quadrilha de piratas, que está num iceberg em forma de navio (uma boa ideia criada pelos animadores), e é liderado pelo orangotango Capitão Entranha. O bandido acaba entrando em confronto com Manny e deseja se vingar dele após uma derrota. Paralelo a isso, Ellie tenta liderar os sobreviventes, enquanto espera a volta do marido, e Amora fica num grande dilema em relação a um amigo.

Foto: Divulgação

A estrutura do filme em si é a mesma dos capítulos anteriores, em que Manny, Diego e  Sid têm que enfrentar uma longa jornada para chegar a um determinado destino, enqunato acontecem diversas situações que levam o público às gargalhadas. Além disso, depois de Manny, na segunda parte, é criado um novo interesse amoroso para Diego: a tigresa Shira, que tem a voz de Jennifer Lopez na versão original e Andréa Suhet dubla a personagem em português. Integrante dos piratas, ela vive com Diego aquela relação entre tapas e beijos que o espectador já viu antes e sabe no que vai dar no final. Talvez no próximo filme, o Sid se dê bem. Outra coisa que o filme trabalha é na relação entre Manny e Amora, com o pai cheio de ciúme porque sua filha adolescente está mais interessada em paquerar outros mamutes e curtir com suas colegas do que ficar ao lado da família.

Mas quem é fã da série não vai ter muito do que reclamar. “A Era do Gelo 4” tem muitas cenas de ação, humor e é um bom passatempo para o final de semana. Os números musicais são dispensáveis, mas não estrgam o divertimento. Só que não tem mais muita história para contar. Resta saber o que vão inventar para a próxima produção e torcer para que venha algo mais surpreendente do que foi apresentado agora.

[xrr rating=3.5/5]