em

“Caça aos Gângsteres” – Um filme bruto que entretêm

Caça aos Gângsteres não é um filme genial, nem mesmo acredito que o diretor, o mesmo de Zumbilândia, esperava fazer algo próximo de Os Intocáveis, como a imprensa especializada tanto bradou. Caça aos Gângsteres é sim um filme tecnicamente bem feito, com boa direção, trilha sonora e grandes atores. Resumindo, um excelente entretenimento para quem curte filmes de policiais com a máfia.

Na trama, Josh Brolin vive o ex-militar e agora policial John O’Mara na busca por derrubar o império de poder e corrupção de Mickey Cohen, vivido sem brilhantismo e com muita maquiagem por Sean Penn, que de ex-boxeador se tornou um dos maiores gangsteres da história de Los Angeles. Motivado pelos deveres de honra e justiça, o sargento O’Mara recruta um grupo de policiais nada convencionais, que em comum só possuem senso por justiça, para travar sua guerra a máfia local, que ameaça se expandir por toda costa leste após colocar a justiça de Los Angeles em sua folha de pagamento.

Além de Josh Brolin e Sean Penn, no elenco estão Ryan Gosling, Nick Nolte, Emma Stone, Giovanni Ribisi, Anthony Mackie, Michael Peña e Robert Patrick. Todos cumprindo bem os seus devidos arquétipos de personagens da época: do pai que deseja apenas dar um bom exemplo para seu filho à jovem bonita que desejava ser estrela mas acabou como amante do vilão. Claro que não é preciso encarar isto como um problema, principalmente se estiver assistindo ao filme sem grandes expectativas intelectuais. Isso fica ainda mais claro quando se pesquisa a história real e descobre-se que o próprio roteiro ignora completamente os verdadeiros eventos reais que levaram o gangster Mickey Cohen à cadeia.

Falando sobre o lado positivo do filme. Dois grandes méritos do diretor Ruben Fleischer em Caça aos Gângsteres são a ambientação da Los Angeles do final dos anos 40 e a fotografia de ação. E é preciso tirar o chapéu aqui, pois do início ao fim do filme somos imersos em outra época, mas com o dinâmismo cinematográfico das melhores produções contemporâneas. Um detalhe que se torna ainda mais distinto nas cenas de ações, tanto nas muitas cenas tiroteios quanto na incrível perseguição de carros.

No final de contas, a regra é simples, assista ao trailer e decida se o filme te agrada ou não. Mas repito, não espere nada mais do que o bom e velho entretenimento de Hollywood.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=UNFdDsPWLXk[/youtube]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ímpar

Publicado por Salvador Camino

ModeradorVerificadoPromotor(a)EscritorGamerRepórterMusicistaFotógrafo

Terceiro Bridget Jones sai em novembro

Donkey Kong Country Returns terá lançado no Nintendo 3DS