em ,

CCXP 2018: "Máquinas Mortais" – Primeiras impressões

Painel revela 24 minutos do filme produzido por Peter Jackson

Máquinas Mortais é uma superprodução que vem com o pedigree da assinatura de Peter Jackson, de “O Senhor dos Anéis”. O diretor é Christian Rivers, que já trabalhou com Jackson como editor de efeitos especiais. Trata-se da adaptação do livro de Philip Reeve e é produzido pela mesma trinca de O Senhor dos Anéis e O Hobbit: Jackson, Phillippa Boyens e Fran Walsh. O painel na CCXP 2018 com produtor e diretor foi mediado por Érico Borgo do site Omelete, e Jackson explicou que leu o livro há dez anos e não conseguia parar. Daí sentiu que deveria adaptá-lo.
Na trama, Tom (Robert Sheehan) é um jovem londrino que viveu apenas dentro de sua cidade natal, e seus pés nunca tocaram grama, lama ou terra. Seu primeiro gosto do lado de fora vem abruptamente: Tom atrapalha uma tentativa do Hester Hale (Hera Hilmar) de matar Thaddeus Valentine (Hugo Weaving), um homem poderoso que ela culpa pelo assassinato de sua mãe. Daí Hester e Tom. acabam expulsos da cidade de “tração” em movimento, e devem aprender a se defenderem sozinhos.
Na prévia mostrada durante o evento deixa claro a forte influência steampunk do conceito visual. A tal cidade devoradora é mostrada com imponência (e um certo absurdo). A cena de perseguição em que vemos Hester sendo perseguida, parece reunir elementos de “Mad Max” e “O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei”. Na segunda metade da exibição vemos a cidade por dentro e as habilidades de arqueólogo de Tom. É uma versão de Londres do século XIX e alguns elementos atuais. Daí vemos o moment em que Hester tenta assassinar Thaddeus. Uma nova cena de perseguição termina com o que deve gerar uma reviravolta no filme. Ao ser perseguida por Tom, Hester se joga de uma plataforma e quando Thaddeus descobre que a verdade veio à tona, joga o rapaz também.
Pelo que se pôde conferir, não virá pela frente um filme arrebatador, inesquecível. Mais parece uma concha de retalhos de vários elementos que já foram vistos à exaustão em ficção científica e fantasia. Mas o que vos escreve pode estar errado, ou a prévia não entregou uma mola propulsora narrativa que mude a percepção. Vamos torcer. O filme tem estreia prevista para janeiro de 2019 no Brasil.

Deixe sua opinião

Guia de lançamentos dos quadrinhos nacionais na CCXP 2018

Algumas coisas que não existem antes de as termos agora