em ,

CCXP 2018: “Máquinas Mortais” – Primeiras impressões

Painel revela 24 minutos do filme produzido por Peter Jackson

Máquinas Mortais é uma superprodução que vem com o pedigree da assinatura de Peter Jackson, de “O Senhor dos Anéis”. O diretor é Christian Rivers, que já trabalhou com Jackson como editor de efeitos especiais. Trata-se da adaptação do livro de Philip Reeve e é produzido pela mesma trinca de O Senhor dos Anéis e O Hobbit: Jackson, Phillippa Boyens e Fran Walsh. O painel na CCXP 2018 com produtor e diretor foi mediado por Érico Borgo do site Omelete, e Jackson explicou que leu o livro há dez anos e não conseguia parar. Daí sentiu que deveria adaptá-lo.

Na trama, Tom (Robert Sheehan) é um jovem londrino que viveu apenas dentro de sua cidade natal, e seus pés nunca tocaram grama, lama ou terra. Seu primeiro gosto do lado de fora vem abruptamente: Tom atrapalha uma tentativa do Hester Hale (Hera Hilmar) de matar Thaddeus Valentine (Hugo Weaving), um homem poderoso que ela culpa pelo assassinato de sua mãe. Daí Hester e Tom. acabam expulsos da cidade de “tração” em movimento, e devem aprender a se defenderem sozinhos.

Na prévia mostrada durante o evento deixa claro a forte influência steampunk do conceito visual. A tal cidade devoradora é mostrada com imponência (e um certo absurdo). A cena de perseguição em que vemos Hester sendo perseguida, parece reunir elementos de “Mad Max” e “O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei”. Na segunda metade da exibição vemos a cidade por dentro e as habilidades de arqueólogo de Tom. É uma versão de Londres do século XIX e alguns elementos atuais. Daí vemos o moment em que Hester tenta assassinar Thaddeus. Uma nova cena de perseguição termina com o que deve gerar uma reviravolta no filme. Ao ser perseguida por Tom, Hester se joga de uma plataforma e quando Thaddeus descobre que a verdade veio à tona, joga o rapaz também.

Pelo que se pôde conferir, não virá pela frente um filme arrebatador, inesquecível. Mais parece uma concha de retalhos de vários elementos que já foram vistos à exaustão em ficção científica e fantasia. Mas o que vos escreve pode estar errado, ou a prévia não entregou uma mola propulsora narrativa que mude a percepção. Vamos torcer. O filme tem estreia prevista para janeiro de 2019 no Brasil.

Cesar Monteiro

Publicado por Cesar Monteiro

Um viciado em cultura pop que adora compartilhar seu vício com o maior número de pessoas possível

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *