em ,

Clássicos Cinemark: O Poderoso Chefão (1972)

Que dizer de “O Poderoso Chefão”? Que é o melhor filme de todos os tempos? Talvez seja para alguns. Talvez não (eu, por exemplo, acredito que quem merece este título é “Crepúsculo dos Deuses”). Mas é um acontecimento na história do cinema, uma obra-prima, um filme influente e revolucionário.
Que dizer de “O Poderoso Chefão”? Que foi o responsável pela ressurreição de um dos gêneros mais brilhantes e sanguinolentos do cinema? Em baixa desde o final dos anos 40, os filmes de gângster foram redescobertos, homenageados e novamente apreciados graças a Francis Ford Coppola.
Que dizer de “O Poderoso Chefão”? Que nos apresentou as melhores atuações das carreiras de Marlon Brando, Diane Keaton e Al Pacino? Brando modificou completamente o rosto para dar ares de buldogue a Vito Corleone, e com sua memorável atuação ganhou um merecido segundo Oscar, e ainda por cima mandou uma falsa índia para receber o prêmio e fazer um discurso.
the godfather make
Que dizer de “O Poderoso Chefão”? Que a paleta de cores é sensacional, e só pode ser realmente apreciada depois de múltiplas vezes vendo o filme? Repare que a cor laranja aparece sempre antes de acontecer uma morte. Era a época em que a violência gráfica começava a tomar conta do cinema, e sem dúvida ela foi fundamental para o sucesso do filme. Mas preste atenção: mesmo os maiores banhos de sangue são atenuados pelos tons escuros predominantes.
oranges01
Que dizer de “O Poderoso Chefão”? Que a trilha sonora é inconfundível e capaz de causar arrepios mesmo (e principalmente) a quem já viu o filme dezenas de vezes? O compositor italiano Nino Rota caprichou na trilha, mas se tornou inelegível ao Oscar porque já havia usado a melodia em outro filme, e sua música então não era original.
Que dizer de “O Poderoso Chefão”? Que a máfia ficou indignada ao saber que o livro de Mario Puzo viraria filme, e por muitas vezes os produtores da película foram ameaçados? Para que a produção continuasse, o roteiro teve de ser aprovado pelos mafiosos, por isso não há nenhuma menção à “máfia” ou “Cosa Nostra” nas mais de duas horas e meia de projeção.
Que dizer de “O Poderoso Chefão”? Não é preciso dizer mais nada. Não importa se você ainda não assistiu ao filme ou se sabe as falas de cor. Uma só coisa pode ser dita sobre “O Poderoso Chefão”: vá e veja.
“O Poderoso Chefão” é a atração das salas Cinemark nos dias 13, 14 e 17 de dezembro.

Deixe sua opinião

Comic Con Experience fez a festa dos fãs de cultura pop

Crítica: "O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos" empolga pela ação, mas peca no roteiro