em

Resenha: “Arraste-me para o inferno”

Christine Brown em vias de ser arrastada para o inferno...

Estréia nesta sexta, dia 14, o novo filme de Sam Raimi (de Homem-Aranha): o terror “Arraste-me para o inferno”

O filme conta a história de Christine Brown (Alison Lohman), funcionária de um banco que se vê no dilema ético entre estender o prazo de execução da hipoteca de uma velhinha e mostrar ao chefe que é capaz de tomar as decisões delicadas necessárias para ser promovida.

Optando pela promoção, Christine desperta o ódio da Sra. Ganush (Lorna Raver), que a amaldiçoa com o demônio “Lâmia”, que após torturar suas vítimas por três dias, as arrasta para o inferno. E a partir desse ponto, acompanhamos a saga da moça, primeiro tentando entender o que está acontecendo e depois tentando salvar sua alma.

O filme, escrito por Sam e sei irmão Ivan Raimi, estréia com todo o burburinho que “o novo filme do diretor do Aranha” merece, e para alguns é um novo clássico no gênero, comprovando seu slogan de “a volta do verdadeiro terror”.

Pois bem, numa época onde “terror” é o gênero de filmes de assassinato e violência, podemos dizer que uma história de maldição e demônios é realmente um resgate, e o filme tem sucesso em dialogar com o gênero. Como é natural na obra de Raimi, há muito humor, o que dá um sabor de sátira ao gênero, como seria mais  o estilo de um Tarantino.

Pessoalmente, tirando um ou outro susto provocado por uma imagem ou barulho inesperado, eu muito mais ri do que me envolvi.  Talvez seja por que não sou tão familiarizado com o gênero, mas não recomendaria a ida ao cinema. Melhor esperar o DVD, ou ir pensando em comédia…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 Comentários

#Lançamento'22 Circuito Ambrosia