em ,

“Feito na América”: entre a crítica e o sarcasmo

Provavelmente se aproveitando do sucesso da série “Narcos” da Netflix, chega o novo longa estrelado por Tom Cruise, “Feito na América” (American Made, EUA/2017), inspirado na história real de uma importante peça do tabuleiro do narcotráfico nos anos 80: Barry Seal (Cruise). Piloto frustrado de voos comerciais, Seal é cooptado por um agente da CIA para trabalhar em operações secretas nas Américas Central e do Sul. Nesse meio de caminho, acaba trabalhando para o Cartel de Medelín, chefiado por um Pablo Escobar em início de carreira (Mauricio Mejía).

O filme trata a trajetória de Seal com um grande sarcasmo, evidenciado na hipocrisia dos personagens, principalmente daqueles ligados ao governo. Cruise dá ao protagonista o tom certo em meio às nuances que surgem ao seu redor, e parece se divertir no papel. Como sempre, teremos o momento para sua famosa corridinha.

"Feito na América": entre a crítica e o sarcasmo | Críticas | Revista Ambrosia

“Feito na América” proporciona ao diretor Doug Liman uma plataforma para brincar com cores e formato ao conceber algumas cenas como uma película dos anos 80 (época em que se passa a trama). Além disso, consegue inserir organicamente na história imagens de arquivo, alternando-as com cenas do filme. A fotografia assinada pelo uruguaio radicado no Brasil Cesar Charlone (consagrado pelo trabalho realizado em “Cidade de Deus”) possui uma certa saturação as cores justamente para endossar a nostalgia oitentista.

Como não consegue definir um corte e pretende contar todo o momento que o personagem esteve envolvido com as atividades ilegais, a narrativa se perde um pouco em várias pequenas passagens, entre as quais algumas que poderiam ser facilmente eliminadas por não fazerem a história andar, prejudicando assim seu ritmo. Dada a turbulenta vida que Seal teve, ela poderia facilmente render uma série de temporada fechada com 10 episódios. Porém, é difícil saber se um ator como Cruise faria algo nessa escala, já que ele sempre foi visto como um ator de superproduções cinematográficas de vultosas arrecadações.

"Feito na América": entre a crítica e o sarcasmo | Críticas | Revista Ambrosia

Todavia, depois do fracasso do recente “A Múmia”, é bom ver um filme com Tom Cruise em que ele esteja a vontade e que, de quebra, entregue um entretenimento satisfatório que, de quebra, mostra a podridão da política de Washington, sem poupar republicanos ou democratas.

"Feito na América": entre a crítica e o sarcasmo | Críticas | Revista AmbrosiaFilme: Feito na América (American Made) 
Direção: Doug Liman
Elenco: Tom Cruise, Domhall Gleeson, Sarah Wright
Gênero: Drama Policial/Cinebiografia
País: EUA
Ano de produção: 2017
Distribuidora: Universal Pictures
Duração: 1h 55min
Classificação: 16 anos

Participe com sua opinião!