em

Festival do Rio: O Mercado

Citado na coluna Saí no meio, O Mercado realmente não vai agradar a todos. Passada a onda cult de assistir filme turco em festival de cinema, fica aquele choque cultural mesmo, pois é uma linguagem desconhecida. Como em tudo, há momentos bons e ruins…

O que há de ruim é o ritmo. O filme se arrasta algumas vezes, e chega a dar sono. A história de Mihram, um homem que trabalha conseguindo tudo que lhe é pedido não é de todo ruim. Desejoso de abrir uma loja de celulares e melhorar a vida de sua família, ele vai em busca de um remédio que está em falta no posto local. Em sua jornada, com seu tio hilário, as coisas se complicam, ele ganha dinheiro no jogo, é roubado, rouba e chega a dormir ao relento.

No fim, temos uma história sobre a força de vontade de um homem e sobre as regras de negociação. Há momentos engraçados e como já disse, alguns arrastados, mas vale a pena ficar até o fim, nem que seja para conhecer mais sobre aquele cenário e sua gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegante

Publicado por Fabricio Longo

VerificadoColecionadorFanáticos por SériesSuper-fãs

Festival do Rio: Queridinho da Mamãe

Festival do Rio: Ander