em

A Inquilina – Não convence nem um pouco.

Você se mudaria para um prédio vazio, onde os únicos moradores são dois homens que você nunca viu na sua vida? Pessoas sensatas diriam que não.

A Inquilina - Não convence nem um pouco. | Filmes | Revista Ambrosia

Não foi assim que a médica Juliet Dermer (Hilary Swank) encarou a situação. Ela viu a beleza que era o apartamento, aluguel barato e a proximidade com seu trabalho. Tudo que ela queria era uma mudança, e rápida já que seu relacionamento não tinha terminado bem. Seu senhorio, Max (Jeffrey Dean Morgan) um solteirão convicto, bonitão e simpático a fez se sentir ainda mais bem vinda.

Mas, logo essa atmosfera tranquila se tornaria muito mais sombria. Juliet tinha problemas para dormir e escutava estranhos barulhos pela casa e aquela constante sensação de estar sendo vigiada. Talvez fosse porque o loft era muito grande e prédio antigo tudo começa a ranger a noite. Pena que não era esse o caso. Seu senhorio estava era obcecado por ela e em passagens secretas a observava constantemente, desde o banho até o sono. Infelizmente ele não se contentou em apenas observar e ficava de fato do lado dela na cama quase todas as noites. O que ele não esperava era que Juliet voltaria com o ex Jack (Lee Pace) e isso atrapalharia e muito seus planos.

Não dá para dizer que o filme tinha tudo para ser bom, porque é mentira. É deveras suspeito quando o próprio ator que trabalha no filme, banca também a produção. Assumir um projeto que nenhum outro quis é um tiro no escuro: pode tanto ser um sucesso, como um verdadeiro fracasso.

Há ainda outras especulações sobre porque tais atores, ganhadores de Oscar e bem cotados, optam por esse tipo de filme, mas não é o caso aqui. O caso é que Hilary Swank é uma excelente atriz e se deu mal em seu empreendimento. O roteiro é fraco, os atores não se entrosaram bem e o ritmo do filme deixa muito a desejar. Fazer o telespectador ficar de voyer durante grande parte do filme a espera de ação é realmente apostar alto. Aposta essa que o Jeffrey Dean Morgan como pseudo psicopata não cumpre. Nem vou comentar sobre o sopro de participação de Christopher Lee.

A Inquilina apesar de ser supostamente um thriller não convence como tal. Um desperdício de bons atores num plot ruim.

O filme está previsto para estrear em 12 de Agosto.

[xrr rating=1/5]

Deixe sua opinião

Publicado por Melissa Andrade

Som e Nanquim

“Reencontrando a Felicidade” humaniza o luto e racionaliza a emoção