em ,

Mentes Sombrias é uma empalidecida mistura de franquias

Em uma nova tentativa de engatar mais uma franquia baseada em literatura juvenil, Mentes Sombrias mistura elementos de vários outros filmes, mas sem o mesmo apelo, relevância ou mesmo algum charme. Na história, uma doença começa a matar diversas crianças pelo mundo, e as que sobrevivem adquirem certas habilidades e os governos começam a captura-los e leva-los para campos de concentração.
Cada um é classificado de acordo com seus poderes e potencial periculosidade, e são agrupados em grupos de cores diferentes. A menina Ruby Daly (Amandla Stenberg), que possuiu características que consideram mais perigosa (de controle de mentes e de cor laranja) e deveria ser automaticamente exterminada, consegue usar seus poderes para reverter sua classificação para a categoria fraca (os de cor verde, cuja habilidade é possuir inteligência ampliada). Ela acaba sendo retirada dos campos e encontra um trio de jovens que partem para encontrar um refúgio onde dizem que as crianças podem viver livres.
Mentes Sombrias é uma empalidecida mistura de franquias | Críticas | Revista Ambrosia
A trama mescla a temática dos jovens com poderes que não sabem controlar (X-Men); sociedade dividida em castas no qual aparece uma pessoa que irá mudar os rumos do Status Quo (Série Divergente) e a protagonista forte que irá liderar uma revolução (Jogos Vorazes). Com tudo isso, o filme é apenas uma bagunça de conceitos, com personagens sem carisma e força, diálogos fracos e pueris, roteiro mal elaborado e que põe falas que não fazem sentindo para o mundo no qual é ambientado (a protagonista é capturada com menos de 10 anos de idade, passa 6 anos numa prisão, e apesar de não ser mostrado que eles tenham acesso a qualquer tipo de cultura, e mesmo assim têm conhecimentos até sobre o universo Harry Potter) e não transmitem o peso do trauma de crianças que ficaram tanto tempo presas e que confiam em qualquer pessoa sem pensar muito em consequências.
Os únicos personagens que você se importa são dois acompanhantes da viagem da protagonista, o menino com poderes de inteligência, Chub (Skylan Brooks) e a menina mais nova e muda Zu (Miya Cech), que tem poderes elétricos. Já o terceiro membro dos viajantes, Liam (Harris Dickinson), que tem poderes telecinéticos e que deveria ser o interesse romântico da protagonista, não passa nenhuma química e possui pouco carisma.
Mentes Sombrias é uma empalidecida mistura de franquias | Críticas | Revista AmbrosiaFilme: “Mentes Sombrias” (The Darkest Minds)
Direção: Jennifer Yuh Nelson
Elenco: Amandla Stenberg, Harris Dickinson, Myia Cech
Gênero: Ficção Científica
País: EUA
Ano de produção: 2018
Distribuidora: Fox Films do Brasil
Duração: 1h 44min
Classificação: 14 anos

Participe com sua opinião!