em ,

Noite de Lobos – Explicando o estranho filme da Netflix

No deserto frio e remoto do Alasca, uma caçadora de lobos encontra uma criança morta por um grupo de lobos. Durante a investição do crime, um biólogo especialista é chamado para analisar o ocorrido. Porém, além do crime, ele se depara com uma trama que envolve uma mãe secreta, que desapareceu, e um pai que acaba de retornar do Iraque e é levado à loucura, com a notícia da morte de seu filho.
Hoje eu explico sobre tudo o que o filme realmente quis dizer e acabou não falando quase nada, levantando assim mais perguntas do que respostas.

Apoie o canal em: https://apoia.se/refugiocult

31 opinaram!

Deixe sua opinião!
  1. Sinceramente, espectador brasileiro tá muito mal acostumado. Sacia-se com filmes didáticos, autoexplicativos, em suma: 1+1=2. Até acho que certas películas são válidas, destaco: Rambo, A paquena sereia e qualquer coisa cômica do Adam Sandler. Mas, sair dessa zona de conforto aterroriza alguns. Uma pena!
    A noite dos lobos é um filme espetacular, um biscoito fino que nem todo mundo sente o sabor. Desculpa aos espectadores que não gostaram, vocês tem razão: o filme de Saulnier é uma obra difícil que seleciona seu público a dedo. Lições niilistas, hobbesianas, psicanalíticas, aprofundam as ideias da trama e, talvez, não parem por aí. Não dá pra "mergulhar" num local sem conhecimento prévio. Pensar, também, é uma das funções do cinema.
    E sobre o Macon Blair, Refúgio Cult, pesquise mais, ele é o melhor amigo (de infância) do diretor Jeremy Saulnier e participou de todas as suas obras.

  2. Bem parece q entendi errado como a maioria das pessoas. Pensei q a mulher era surtou pela ausência do marido. E saiu matando as crianças. Q o índio amigo do marido surtou pq perda da filha e a mulher. E q matou TD mundo pq acreditava q a polícia era culpada pq não investigou direito. Quanto ao final cheguei a pensar q o casal estava agindo como uma alcatéia. Depois de ver esse vídeo descobri q isso TD era uma desculpa pra mim de era impossível a Netflix pagar por essa merda. Conclusão: eles pagaram e eu assisti essa bosta. AFFF… Sério q escrevi isso td?

  3. Assisti o filme e percebi que os dois eram irmãos.Em uma cena que a Sra. Slone comenta com o escritor que conhece o marido desde sempre. Depois outra dica foi uma foto do casal quando eram menores e também, um comentário feito pela dona da pousada em que ela fala que os dois se parecem. No geral eu gostei do filme.

  4. Quando MATAR alguém é aceitável? Penso que é essa a temática do filme.
    Logo no começo, há uma conversa entre o pai e o filho em que o menino, após afirmar (afirmar) que o pai havia matado outra pessoa, diz que a professora havia ensinado que isso é errado. O pai diz que pode ser certo "[…] para proteger a si ou seus pertences."

    E para você, quando matar alguém seria aceitável?
    1. Um inimigo, durante uma guerra "fajuta"?
    2. Um aliado que está cometendo estupro?
    3. Um aborto de uma gestação fruto de incesto? E se for uma criança?
    4. Um policial, cumprindo seu dever? O policial tem família, filho? O inimigo, na guerra, não estava cumprindo seu dever, não tinha família ou filho?
    5. Deixar um amigo para morrer? Matar um amigo que te entregou para a polícia?

    Várias rimas do filme (o soldado e o índio atirando com uma metralhadora, de cima, por exemplo) me dão a impressão de que a escalada de violência no filme nos serve como reflexão sobre a pergunta do menino para o pai: quando matar alguém é aceitável.

    Abraço;

  5. Parte do principio que se o filme fosse ruim não teria esses tantos de videos explicativos no youtube!
    O que eu entendi sobre dos policiais é que eles se intrometeram e não deixaram o pai enterrar o filho, por isso que eles mataram as pessoas no IML, pq se nao nao poderiam enterrar!

  6. FELICIDADE! EU PEGUEI AS POUCAS ARESTAS E AS LEVEI EM CONSIDERAÇÃO E ENTENDI( PUXA VIDA , É FILME OU PROVA DO ENEM) RS…SEU VIDEO TERMINOU DE EXPLICAR E COMPLETEI AS LACUNAS COM ALGUMAS PESQUISAS SOBRE TAIS RITUAIS E A REGIÃO. OBRIGADA

Deixe sua opinião