em , ,

Novo documentário dos Beatles promete quebrar mitos sobre a fase final da banda

Versão estendida de “Let It Be” revela que sessões do álbum foram menos tensas do que se pensa

As primeiras cenas do próximo documentário de Peter Jackson, “The Beatles”, puderam ser conferidas em primeira mão por alguns jornalistas em um evento promovido pela Universal Music nos Estados Unidos, e, de acordo com o Yahoo News, o que foi mostrado pode mudar a maneira como vemos o Fab Four para sempre.

O diretor das trilogias O Senhor dos Anéis e O Hobbit está lançando esse ano, em comemoração aos 50 anos de “Let It Be”, uma versão estendida do documentário com várias cenas não entraram no filme de 1970 dirigido por Michael Lindsay-Hogg. Jackson teve acesso a 55 horas de filmagem e 140 horas de áudio nunca antes vistas e ouvidas, e está criando um novo longa a partir desse material. Essa versão promete acabar com o mito que se perpetuou, de que as sessões foram repletas de tensão entre os membros da banda John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr.

A Variety relata que o primeiro clipe mostrou a banda nas sessões de gravação “brincando, tirando sarro um do outro, cantando com sotaque bobo”.

O chefe da Apple Records, Jeff Jones, apresentou a filmagem dizendo: “Criamos um filme novinho em folha que tentará quebrar o mito de que as sessões de Let It Be foram o prego final no caixão dos Beatles”.

A prévia mostrava o grupo ensaiando músicas que apareceriam mais tarde em “Abbey Road” e demos iniciais para músicas que surgiriam em discos solo. Com base neste clipe, a Variety diz que “os fãs dos Beatles enlouquecerão com esse filme”.

“Let It Be” não está disponível oficialmente em vídeo caseiro desde os anos 80. Uma quantidade considerável das filmagens entraram no documentário Anthology, de 1995, e os planos de um lançamento para DVD foram engavetados em 2007.Junto com a nova versão virá uma reedição remasterizada do filme original.

Deixe sua opinião