em ,

Superman Lives: O "cult" que nunca saiu do papel

SupermanLivesTodos estão aguardando ansiosamente o lançamento de “Batman V Superman”, já pré-candidato a maior bilheteria de 2016, mas existe uma produção envolvendo o Homem de Aço que embora não tenha saído do papel tem seu hype até hoje. Superman Reborns, posteriormente chamado de Superman Lives, era o projeto da Warner Bros. de trazer de volta o filho de Krypton para as telonas, mas adaptado para um novo público. Eram os anos 90, e o parâmetro de sucesso de adaptações de Quadrinhos para o Cinema ainda não era as produções inspiradas nos personagens da Marvel, era o bom e velho Homem Morcego, que quebrou recordes de bilheteria em 1989 na produção capitaneada por Tim Burton. Não por acaso, o cineasta foi convocado pelo estúdio – detentor dos direitos do herói e de todos os personagens da DC – para dirigir essa volta do herói ao celuloide. “Batman” era a mais lucrativa adaptação de Quadrinhos até então. Outro padrão vigente na época era não ser exatamente fiel à HQ.

teaser poster do filme já estava pronto
Primeira ideia de teaser pôster

O produtor e o cineasta tinham plena liberdade para tomar as decisões que quisessem. Daí surgiram coisas esdrúxulas na concepção do projeto como um Super-Homem que usaria uma armadura (!!!) como a de Batman, e não voaria, mas sim se locomoveria em uma nave (!!!). Isso pensando em toda uma linha de brinquedos inspirados no filme, é claro. Para o papel principal, Nicolas Cage, o nome quente da época, pois tinha seu rosto à frente de boas bilheterias como “A Rocha” e “Con Air”. O produtor John Peters, que também produzira “Batman”, queria Sean Penn, mas Burton o convenceu de que Cage (de cabelos longos, inclusive com um implante disfarçando seu princípio de calvície frontal) transmitiria o lado sombrio do personagem que o cineasta queria explorar. Para o papel de Jor-El, o principal nome a ser cogitado foi o de Sean Connery; o de Lois Lane tinha Winona Ryder como candidata favorita (embora Jennifer Connely também estivesse bem cotada) e o de Jimmy Olsen cairia nas mãos de Matt Damon.
teste de figurino com Nicolas Cage
teste de figurino com Nicolas Cage

O roteiro passou por algumas versões, ainda com o nome de Superman Reborns, mas a que ficou como definitiva foi a de Kevin Smith, reconhecidamente fã do personagem, quando o projeto ganhou o nome de Superman Lives. A previsão de estreia era para o verão de 98, e já havia até teaser pôster. O argumento aproveitava o mote da HQ “A Morte de Superman”, e iria contar, com (muitas) alterações, a morte e ressurreição do filho de Krypton. No meio dessas alterações, estava um envolvimento direto de Lex Luthor e Brainiac no processo. No entanto, Peters, como era de praxe entre os produtores de adaptações de HQ na época, quis fazer suas próprias mudanças: não queria, por exemplo, que o herói voasse, determinou que usasse uma armadura preta.
NicolasCageasSupermanLivesColouredIn
A intenção era mesmo “batmizar” o homem de aço. Smith, por sua vez, tentava de tudo para manter o script o mais fiel aos Quadrinhos possível. Como fidelidade não estava na ordem do dia, o roteiro de Smith foi descartado e Burton e Peters escreveram um outro no qual o herói usava uma armadura negra, não voava, e sim se locomovia em seu “Supermóvel” e ainda teria poderes elétricos, aproveitando o arco do Superman Elétrico das HQs de 1997. A ideia era o personagem ir mudando de uniforme (e assim venderia mais bonecos), incluindo um transparente onde seus órgãos internos ficariam visíveis e uma armadura alienígena toda negra.
superman-lives-concept-art-4
No novo roteiro, Brainiac era cria de Jor-El, que renegou o computador após o nascimento de Kal-El. O cérebro eletrônico então destruiu Krypton por ressentimento, e Jor-El se viu obrigado a exilar seu filho na Terra. Anos depois, Brainiac (que teria um bizarro visual em forma de aranha) chegou aqui e se fundiu a Lex Luthor, criando a amalgama Lexiac (!!!). Podemos notar fortes elementos recorrentes das narrativas de Burton, mas este e outros roteiros apresentados posteriormente com pequenas mudanças foram considerados ridículos pelos leitores dos gibis, foram sendo recusados pela Warner, que a essa altura já queria colocar um ponto final no projeto.
Em 1998 , a Warner tirou Burton do projeto, aventurou-se a possibilidade de Smith assumir a direção, mas no fim o projeto foi mesmo engavetado. De tempos em tempos novos rumores apareciam e chegou-se a pré-produzir um filme em que Batman se confrontava com Super-Homem, mas isso sairia do papel somente anos depois. O curioso dessa história toda é constatar como um filme que sequer chegou a ser produzido gerou tanto culto. Há fãs que afirmam que seria melhor assistir a Superman Lives do que a “Superman: O Retorno”, o projeto aprovado pela Warner em 2004 como sendo a volta do herói às telonas. Claro, isso diz respeito à versão do roteiro de Kevin Smith, e não aos devaneios de Burton. Uns até sonham em um dia o roteiro ser filmado.
Mas vem aí um alento: será lançado o documentário (que já está circulando em festivais) “Death of Superman Lives; What Happened?”, contando o que aconteceu nos bastidores, mostrando artes conceituais, através de entrevistas com os envolvidos na produção. O documentário foi realizado através de crowdfundig e dirigido por John Schnepp. Segundo Tim Burton, “se tivéssemos conseguido superar o caos, teríamos um filme interessante.” Confira abaixo o trailer do documentário, o resumo dos roteiros e um trecho de “An Evening With Kevin Smith” em que o cineasta contou a sua versão dos acontecimentos em um ciclo de palestras ministrado em 2002 por universidades Norte-americanas.
https://www.youtube.com/watch?v=_5Q1j0XJQPI
 
OS ARGUMENTOS DE SUPERMAN REBORNS/LIVES
Vários detalhes do roteiro são desconhecidas, mas o que foi confirmado é que ele foi vagamente baseado em “A Morte do Super-Homem“, a história. O script apresenta um inseguro Clark Kent incapaz de admitir seus sentimentos para a mulher humana a quem ele ama, Lois Lane. Antes que ele seja capaz de resolver esses sentimentos com ela, Doomsday aparece para desafiá-lo. Assim como nos Quadrinhos, eles lutam até suas respectivas mortes. Ao morrer nos braços de Lois, ele finalmente confessa seus sentimentos para ela. Esta confissão final não só libera sua alma de seu corpo, mas esse espectro entra no corpo de Lois. Ela logo descobre que está grávida de Super-Homem. Dias depois, a criança nasce e dentro do período de três semanas, ele cresce para dentro do corpo de um homem de 21 anos de idade. Como Lois é morta no meio do filme (como não foi confirmado, mas havia alguns relatos de que o Doomsday havia ressuscitado), o recém-nascido assume seu direito de primogenitura como o novo Super-Homem e derrota o vilão, salvando o mundo.
 
Roteiro de Gregory Poirier

 Ainda usando a história “Morte” como base, o roteirista Gregory Poirier insere o vilão Brainiac – que nunca fora visto no Cinema – na trama. No roteiro, Brainiac foi responsável pela destruição de Krypton. Ele vai à Terra para destruir o último Kryptoniano uma vez por todas.
     Na Terra, Clark Kent está à beira de um colapso nervoso pois é incapaz de lidar com a sua dupla identidade como repórter e super-herói. Ele visita um psicanalista para discutir esses sentimentos, bem como aqueles que ele tem para com Lois Lane. Brainiac se encaminha a Metrópolis e solta sua criação genética, Doomsday (que, neste projeto tem sangue misturado a kryptonita), sobre a população. Isso chama naturalmente Super-Homem, que batalha até a morte contra o monstro, como nos Quadrinhos. Brainiac ganhou: o último Kryptoniano está morto.
     Depois do funeral de Super-Homem, Brainiac tenta roubar o seu corpo, reconhecendo-o como material genético valioso. No entanto, seu plano é frustrado pela agência governamental inescrupulosa Projeto Cadmus, que tomam o corpo antes, na esperança de reviver ou cloná-lo. Durante este tempo, o espírito de Super-Homem é mostrado tomando uma viagem espiritual através da Vida após a Morte. No final de sua jornada, ele conclui que seu trabalho na Terra ainda não está feito, e o espírito retorna ao seu corpo.
     Ressuscitado, mas sem poderes, o Homem de Aço viaja para Metrópolis para combater Brainiac com a ajuda da Cadmus. Através da pura força de vontade, Super-Homem recupera seus poderes e derrota Brainiac, restaurando a paz no mundo.
 
Roteiro de Kevin Smith

No argumento de Kevin Smith, a história começa no Espaço. A nave em forma de caveira de Brainiac, pilotado por seu ajudante mecânico, L-Ron, destrói outra nave alienígena para sugar energia. Esta é apenas uma “solução” temporária. Brainiac está buscando uma misteriosa bateria Kryptoniana com a qual ele poderia sustentar-se indefinidamente. A nave entra em contato com sonda de saudação intergaláctica criada por Lex Luthor. A saudação estende-se a uma recepção calorosa para qualquer e toda a vida inteligente fora da Terra, convidando-os para o planeta de Luthor. Brainiac ignora a mensagem até Luthor revelar que a Terra é o lar de “um visitante de origem Kryptoniana”. Brainiac acredita que esta pode ser a fonte de energia que ele procura. A nave imediatamente define seu curso para a Terra.
     De volta à Terra, um programa de debates em Metrópolis está discutindo um projeto de lei do eleitor controverso que efetivamente quer proibir super-heróis. Um debate “ponto / contraponto” se abre entre dois convidados do show: empresário Lex Luthor, em favor do projeto de lei, e a repórter do Planeta Diário, Lois Lane, contra. O debate torna-se aquecido e Lois acaba agredindo fisicamente Lex.
     Ao mesmo tempo, o governador e seu filho estão fazendo uma aparição pública no restaurante em um dos bairros menos glamorosos de Metrópolis, quando eles são atacados pelo Pistoleiro. O vilão e sua gangue sequestram o filho do Governador e fogem imediatamente. Antes de conhecê-lo, seu sequestro é frustrado pela aparição de Super-Homem. (Note-se que, em vez de descrevê-lo como “voando”, suas ações são descritas como um “borrão vermelho” ultrarrápido; semelhante à maneira como ele é mostrado em Cavaleiro das Trevas). Nosso herói derrota os vilões e retorna com o filho do Governador. Sem o conhecimento de ninguém, tudo isso está sendo observado por Brainiac e L-Ron, de sua nave fora da órbita da Terra.
     Ainda se recuperando de ter levado um soco de Lois Lane ao vivo na TV, Luthor e sua criada/guarda-costas/amante, Misty, retira-se e vai ao edifício LexCorp. Super-Homem confronta Lex e o acusa de ser o responsável pelo ataque contra o Governador e seu filho. Lex aponta presunçosamente que qualquer evidência provando o envolvimento dele desapareceu quando Super-Homem derrotou o Pistoleiro. Um Super-Homem irritado intimida e humilha Lex antes de sair. Quando Lex está de volta em seu escritório, ele e Misty são confrontados por Brainiac e L-Ron. Após uma introdução tensa, durante a qual Brainiac derruba alguns guardas, os vilões percebem que têm um inimigo comum em Super-Homem. Eles formulam um plano para destruí-lo, começando com Brainiac comandando um satélite LexCorp.
     Depois de sua luta com Luthor, Super-Homem secretamente encontra Lois Lane no prédio do Planeta Diário. Os dois flertam brevemente antes de ela se dirigir a ele como “Clark”, tornando-se evidente que os dois estão envolvidos romanticamente e que Clark Kent informou Lois sobre sua dupla identidade algum tempo antes. Os dois passam o resto de sua noite em um piquenique no topo do Monte Rushmore. Durante a refeição, eles discutem sua relação, que Clark gostaria de levar para o próximo patamar (ou seja, o casamento). Lois é cautelosa sobre a tomada de tal medida, já que ela não gostaria de ser responsável pela culpa que ele provavelmente sentiria ao ignorar uma emergência grave para cumprir as obrigações conjugais. Enquanto isso, Brainiac usa LexCorp para bloquear parcialmente o sol. O efeito deixa Clark Kent momentaneamente fraco e ele quase cai de cima do monte, mas consegue se segurar.
     No dia seguinte, Lois e Clark vão se encontrar com Jimmy Olsen e Perry White, e este último dá aos três suas atribuições para o dia. Durante um momento privado, Lois e Clark continuam brevemente a conversa da noite anterior. A conversa é interrompida pelo estrondo de uma criatura causando destruição na cidade. Super-Homem encontra a criatura e eles lutam, mas Super-Homem está enfraquecido com o sol agora completamente bloqueado pelo satélite. De sua nave, Brainiac e L-Ron assistem Super-Homem em seu embate com a criatura que foi criada por Brainiac, chamada Doomsday. A feroz batalha continua nos esgotos da cidade e, em seguida, nas ruas, com ambos os combatentes arremessando um ao outro para baixo. Eles desferem seus golpes finais e Doomsday cai morto. Lois corre para o Super-Homem que entrou em colapso e embala-o apenas o tempo suficiente para ele morrer em seus braços.
     Dias depois, um funeral nacional é realizada para o Homem de Aço em Metrópolis (com uma breve aparição de Batman) que é interrompida por Lex Luthor e Brainiac. Lex apresenta Brainiac como um aliado do Super-Homem, agora com a intenção de levar a cabo seus ideais. Dizem que Brainiac bloqueou o Sol para proteção do mundo a partir de uma armada alienígena, que o população em massa “visse” o que paira sobre ela. Brainiac promete que o mundo estará seguro sob sua proteção, ao que o público aplaude.
     Neste momento, o corpo de Super-Homem é teletransportado de sua cripta para a Fortaleza da Solidão, onde seu corpo será curado e revivido (sem poderes) em um terno ressucitation preto feito pelo Erradicador, um cyborg Kryptoniano vivo e a fonte de energia que Brainiac estava procurando. O Erradicador, que foi criado por Jor-El, explica quem ele é e como Brainiac foi responsável pela destruição de Krypton, e é provável que faça o mesmo para a Terra. Ele sugere que ele e Kal-El a deixar os seres humanos à sua sorte, uma decisão que Super-Homem não aceita. Os dois partem para frustrar os planos de Brainiac. Uma vez que eles se foram, Brainiac e L-Ron aparecem fora da Fortaleza. Depois de derrotar dois ursos polares que guardam a entrada, eles entram e descobrem que só perderam Super-Homem e o Erradicador.
     De volta a Metrópolis, Lex Luthor acaba descobrindo os planos de Brainiac para traí-lo com a maior brevidade e conveniência (assim como o próprio Luthor tinha planejado o inverso), mas decide não agir ainda. Ele concorda em dar uma entrevista para o Planeta Diário com Lois Lane e Jimmy Olsen. Quando Misty deixa os três sozinhos, Lois dopa Lex enquanto Jimmy hackeia em seu computador, e eles descobrem o que Luthor e Brainiac estão realmente fazendo. Luthor recobra a consciência e ordena que seus guardas matem os dois repórteres. Enquanto isso, o plano do Erradicador e do Super-Homem para destruir o satélite falha e eles caem de volta na Terra em Coast City, onde, sem poderes, o Super-Homem corre para salvar uma família em um prédio em chamas. Com a ajuda do Eradictor – que pode imitar os poderes do Super-Homem, voa de volta a Metrópolis, onde Lois e Jimmy acabam de expor as verdadeiras intenções de Brainiac para o mundo.
     Com sua farsa revelada, um Brainiac lança a sua ira sobre o povo e sequestra Lois Lane. Os cidadãos são salvos por um incógnito Super-Homem que em seguida vai para a nave aonde Brainiac, L-Ron, Lex Luthor, e a refém Lois Lane estão. O Erradicador se revela a Brainiac, que, inadvertidamente, revela a falha na tecnologia do satélite. O Erradicador recua para o Espaço com o Super-Homem a reboque, separa-se dele, e destrói tanto o satélite quanto ele próprio. A luz do Sol, agora abundante, restaura instantaneamente poderes do Super-Homem. Ele volta para a nave para enfrentar Brainiac, que assimilou a si mesmo no corpo de uma criatura alienígena de aranha chamada de “Thanagarian Snare Beast” que está prestes a devorar Lois. Super-Homem luta e destrói a criatura, bem como Brainiac no seu interior. Ele se junta a Lois e os dois entregam evidências do computador de Jimmy Olsen à Polícia, levando à prisão de Lex Luthor. A cena final é L-Ron na nave danificada pegando os restos de Brainiac.
 
Roteiro de Tim Burton e Wesley Strick
Os detalhes confirmados do roteiro de Tim Burton e Wesley Strick indicam que, como as versões anteriores, giraria em torno de “A Morte do Superman”. A diferença é o fato de que ao chegar à Terra, Brainiac e Lex Luthor eventualmente fundem-se em uma única entidade chamada de “Luthiac”. Tematicamente, Burton e Strick trabalharam para ressaltar o caráter alienígena do Super-Homem, em virtude do fato de que Super-Homem (Kal-El) ser – literalmente – um alienígena.
 
 Roteiro de Dan Gilroy

No argumento de Dan Gilroy, a história começa em flashback com Krypton à beira da destruição. Como Jor-El e Lara estão colocando o bebê Kal-El em seu foguete, Brainiac – que é responsável por essa destruição – entra para atacá-los. Jor-El consegue acionar o foguete, e logo ele e Lara são assassinados por Brainiac. O cyborg promete caçar o filho.
     A história então avança para os dias atuais em Metrópolis, onde vemos o agora adulto Super-Homem impedir um assalto a banco. Naquela noite, ele encontra Lois Lane no prédio do Planeta Diário em uma cena que lembra o argumento de Kevin Smith (exceto neste aqui, Lois não sabe de sua dupla identidade como Clark Kent). Durante este tempo, é estabelecido que a identidade de Kent está em perigo, pois Lex Luthor pode estar prestes a descobri-la e revelá-la ao mundo. Clark considera contar a Lois antes que isso aconteça.
     Brainiac chega à Terra e encontra Luthor. Os dois elaboram um plano para destruir o Super-Homem. Começam fundindo em uma entidade única cyborg conhecido como “Lexiac”. Lexiac cria a Doomsday, criatura para atacar Super-HomemSuper-Homem e Doomsday duelam até a morte, após o que (e um funeral público) o corpo do Homem de Aço é transportado para a Fortaleza da Solidão. O corpo é revivido (sem poderes) por uma misteriosa força Kryptoniana conhecida apenas como “K”. Super-Homem e “K” deixam a fortaleza e rumam de volta para Metrópolis.
     Durante este tempo, Lexiac – uma força alienígena avançada, com os recursos de um conglomerado multinacional à sua disposição – planeja destruir a Terra assim como ele fez com Krypton. Ele inicia a montagem de um arsenal de ogivas nucleares a serem detonadas em todas as principais cidades do mundo. Ele também gasta uma grande quantidade de tempo tentando (sem sucesso) atrair Lois Lane, ainda de luto. Super-Homem retorna à Metrópolis e seus poderes são restaurados por “K”, que se revela a remanescente “essência da vida” de seus pais biológicos falecidos. Super-Homem, com a assistência de Lois, derrota Lexiac (destruindo o elemento “Brainiac”) com exatamente um segundo à esquerda no relógio nuclear. A história termina com Lois nos braços do Super-Homem, onde ela revela que está grávida de um filho dele.
 
Kevin Smith falando sobre o filme em “An Evening With Kevin Smith”

Participe com sua opinião!