em

Tokyo Jungle City

As atribuições à realidade ou mesmo a falta dela são comuns e genéricas na maioria dos jogos de hoje em dia, certo? De maneira geral as situações são das mais absurdas e periculosas, mas o enredo depende quase sempre da história. Assim, as sensações durante o jogo acabam sendo as mesmas dos monótonos início, meio e fim; o de sempre.

Pois bem. Nessa “realidade”, a espécie humana do século XXI foi subitamente extinta, sem motivos aparentes. Nem sequer um fantasminha pra contar história… A vegetação já estava empatando com as construções da cidade grande. E, segundo o que é narrado nos primeiros minutos, sem os cuidados humanos, a moleza toda dos animais havia acabado. Os animais de estimação, assolados pela fome de um lar abandonado, não tiveram escolha senão obedecer a seus instintos mais primitivos de sobrevivência. Tem-se a impressão deles terem retomado um lugar na cadeia alimentar. É pra ancestral nenhum botar defeito.

I02

Obviamente que os do zoológico também, pois sem ninguém para vigiar, fugiram e foram logo tratar também de suas festas e ninhos pelas ruas. Temos então animais de estimação famintos; os deprimidos bichos do zoo; além dos livres, felizes e selvagens que viviam ao redor de Tóquio. Sim, o jogo todo se passa na cidade rumorosa, a melhor noite do mundo, Tokyo.

As vias de fato, depois de apertar o botão Start, um menu aparece e é hora de escolher teu destino. Basicamente, até onde joguei, são dois os modos possíveis de jogo. Os capítulos do modo História além de serem para apenas um jogador, só são destravados mediante a itens encontrados no outro modo Sobrevivência. Nesse sim o multiplayer está liberado, porém, a câmera apenas companha o jogador um.

I04

Sendo o mais sucinto possível, “Tokyo Jungle” é classificado como “an urban based animal survival action game”. O controle é simples, quadrado é um combo com as patas e R1 um ataque crítico, propício e na maioria da vezes, mortal. O truque está na evasiva e rápida movimentação.

Tirando outros de sua espécie, os demais são comida se você for carnívoro. Caso escolha um herbívoro as plantinhas, missões e combates também estarão lá. Aliás, as missões são simples, objetivas e delimitadas por uma espécie de contador dos anos que se passaram durante as suas gerações.

I01

Apesar da famosa luta pela sobrevivência, a caracterização na jogabilidade, a inserção e interação de cenários e animais, proporcionam uma experiência familiarizadora. Fica aquela sensação de que os animais na rua podem ou vão sair no tapa a qualquer momento.

alguém opinou!

Deixe sua opinião!

Participe com sua opinião!

Navegante

Publicado por Rodrigo

VerificadoEscritorGamerColecionadorRepórterMusicistaFotógrafo

O choque entre o épico e o realismo no ótimo “O Lugar onde Tudo Termina”

LEGO lança “Marvel Super Heroes” para todas as plataformas