em

XCom – Enemy Unknown

Para os fãs da franquia XCom, que teve uma série de jogos nos anos 90, o relançamento para os consoles de nova geração parecia ser algo absurdo.

XCOM-Enemy-Unknown-Logo

Esse medo ficou ainda maior quando, erroneamente, o público foi apresentado a um jogo chamado XCOM, que seria um shooter que se passa nos anos 60. Logo, esse medo de algo ruim, tosco ou com falta de respeito ao original foi destroçado com as primeiras imagens de gameplay do jogo, mostrando a estratégia em turnos e uma série de melhorias em relação ao jogo original.

O jogo, seguindo a mesma história do original, conta a origem de uma organização paramilitar, ligada aos governos dos principais países do mundo, com o intuito de defender o planeta de uma invasão alienígena em curso. Para isso, seu grupo terá de interceptar discos voadores, combater aliens que invadem cidades e derradeiramente, invadir os recantos alienígenas escondidos pelo mundo e destruir a ameaça.

Parece simples não?! Falar é uma coisa, fazer é outra. Por se tratar de um jogo de estratégia em turnos, as missões em solo podem se tornar uma carnificina ao seu grupo de soldados caso você não saiba o que está fazendo. O tutorial ajuda no começo, mas logo nas primeiras missões percebemos que apenas o tutorial não basta. A IA do jogo se adequa ao seu grau de desenvolvimento em termos de pesquisa e armamento e joga aliens mais inteligentes e bem armados em cima de você.

xcom combat

Somando-se a isso, temos o fato do manejamento da base, mais as escolhas das missões, mais a seleção de países para colocar seus satélites de defesa e muito mais coisas e podemos dizer que para o gamer iniciante, esse jogo vai se tornar uma pedra no sapato, mesmo sendo extremamente viciante.

O sistema de cobertura é talvez o ponto principal a ser aprendido logo no começo. Os soldados podem usar objetos e terrenos como cobertura parcial ou total em relação a uma ou mais direções, implicando que para ser acertado, a chance diminui conforme a cobertura. Aí entra a estratégia, movimentação de tropas e treino dos soldados.

Logo que se ganha o primeiro rank, o soldado recebe uma especialização automaticamente (o jogo escolhe, não há controle), mas seus quatro primeiros soldados ganharão as primeiras especializações: Heavy, Sniper, Support e Assault. Cada uma com um benefício e uma fraqueza e que se equilibram mutuamente.

Um grupo só de Assaults será muito bom em combate de proximidade, mas inimigos bons a distância irão moer, literalmente, seu grupo. Muitos snipers e o grupo irá sofrer com os combatentes corpo a corpo mais poderosos, especialmente mais para o fim do jogo com os Mutons Berserkers.

XCOM_ELITE_SOLDIER

Quase todas as raças dos jogo original voltam, com exceções daquelas gelecas esquisitas e a adição de pequenas variações de originais como o Heavy Floater e os Mutons Berserkers e a adição de raças como os Thin Man (que no começo dão um trabalho infernal).

A interceptação dos discos continua simplificado, com você lançando seus interceptadores atrás destes e podendo auxiliar no combate usando-se de algumas tecnologias pesquisadas. Claro que quando as grandes naves começam a aparecer, apenas um interceptador não basta, seguindo-se a mesma regra da franquia original.

Um aviso importante é que XCOM não é um jogo para iniciantes e vai ser extremamente rude com quem achar que ele é diversão certa para qualquer um. Seus soldados irão morrer, seus aviões serão derrubados e seu mundo será dominado. Personalizar seus soldados só irá lhe causar mais e mais dor a cada morte deles (Major Greg House, melhor support/médico do meu time foi morto por fogo amigo de um sniper com a mente dominada enquanto o grupo invadia a base inimiga).

Este é o diferencial do jogo. Você tem medo do que pode acontecer com seus soldados arduamente treinados que já estão com diversas habilidades legais, ao contrário de outros jogos que tem um monte de soldados genéricos, com os quais sua relação sentimental é nula e você manda para morte certa mesmo assim.

Colocar o jogo na dificuldade Classic é dizer a si mesmo que você é masoquista e gosta de sofrer muito. Não se surpreenda se por acaso você estiver jogando e resolver recomeçar a partida do zero pela quinta vez para tentar fazer as coisas de forma mais correta. É normal e a sensação de estar aprendendo a derrotar o jogo é gratificante.

[xrr rating=5/5]

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação J.R. Dib