em ,

Sonia Nabarrete aposta em mistura de erotismo e humor em novo livro; lançamento será em São Paulo

Conhecida pela qualidade gráfica e pelo cuidado na edição – sob responsabilidade do exímio Gláuber Soares -, a @link Editora aposta em um híbrido de erotismo e humor em seu próximo lançamento. Trata-se de “Contos Safadinhos”, mais nova obra da jornalista paulista Sonia Nabarrete. É o segundo livro de Sonia pela @link, que já publicou a novela Eretos pela editora de São Paulo.
Amor e sexo são os temas centrais do livro, todos com uma pitada requintada de humor e sem cair nos clichês tradicionais quando se trata destes assuntos. A visão feminina – e feminista – de Sônia é inclusiva, longe de qualquer imposição panfletária de causa ou militância. Ela consegue atrair olhares e leituras com sua prosa delicada e cirúrgica.

Sonia Nabarrete

“Uma das características da escrita de Sonia Nabarrete é chamar as coisas pelos seus verdadeiros nomes, sem metáforas ou volteios”, diz a jornalista e escritora Nanete Neves na apresentação do livro, que será lançado no dia 25 de agosto, das 18h às 21h, no Hangar Teatro, rua Conselheiro Brotero, 305, próximo ao metrô Marechal Deodoro em São Paulo. Junto ao lançamento será aberta a exposição Safadezas, de Mariana Cristal Hui, com ampliações de colagens que ilustram o livro, e será realizado um sarau, com a participação da poeta Paula Valéria Andrade e dos atores Robson Moreira e Zé Carlos Malafaia.
O livro estará a venda no local por R$35,00, e posteriormente, através das páginas de Sonia Nabarrete nas redes sociais e da @link. A capa do livro é assinada por Teo Adorno, com colagem de Mariana Cristal.

Abaixo, alguns trechos do livro Contos Safadinhos:

“Havia cheiro de sexo no ar. Eles já tinham se beijado longamente e explorado com línguas e dedos o corpo um do outro quando eu, que a tudo assistia, fui convidada a participar.

Cheguei no melhor da festa. Ela já estava devidamente lubrificada e ele exibia sua potência, sem disfarçar um certo orgulho.”

(Entre corpos)

“É hora de dançar para mim, Juvenal. Coloque em prática tudo o que você aprendeu naquele curso de dança sensual. Vá retirando a roupa sem pressa. Primeiro as meias. Nada mais ridículo do que um homem nu, de meias. Funk não, Juvenal. Quero putaria com refinamento. Isso, esse som é mais adequado. “

( Presta atenção, Juvenal)

Opiniões

Deixe sua opinião!

Participe com sua opinião!

Carregando

0