Banda 335 mescla rock alternativo com a psicodelia brasileira no EP “O Meu Sonho Eu Não Controlo” –
em ,

Banda 335 mescla rock alternativo com a psicodelia brasileira no EP “O Meu Sonho Eu Não Controlo”

Grupo de Niterói (RJ) traz química familiar para os palcos

Formada na região oceânica de Niterói, a 335 une em seu EP de estreia diversas referências do rock alternativo com tons da psicodelia brasileira usando como agregador os laços familiares. Composta por três irmãos e um amigo de infância, a banda lança seu primeiro EP, intitulado “O Meu Sonho Eu Não Controlo”, em todas as plataformas de música digital.

A banda faz um som calcado no rock alternativo. Porém, com o passar os anos, foi incorporando elementos psicodélicos de novos artistas como Boogarins e álbuns setentistas de Jorge Ben, Zé Ramalho e Tom Zé.

“Este novo EP traz para banda novas sonoridades e texturas que adicionam elementos ao som que fazíamos. O projeto ganhou novas referências, como por exemplo Jorge Ben Jor, que terá uma música autoral em sua homenagem de tão forte que foi a sua influência”, conta Lucas Vale, guitarrista da banda.

O nome 335 vem do número da casa dos irmãos Lucas, Daniel e Davi Vale. Foi lá  que eles começaram a tocar e criaram um home studio. A ideia de iniciar uma banda surgiu da vontade de participar de um festival na escola onde estudavam. Na época, sem um vocalista, eles incentivaram o amigo de infância Lucas Rangel a cantar no grupo. E a jornada da banda foi muito além do evento para o qual foi criado, passando por casas, festivais e lonas culturais de Niterói e do rio de janeiro.

Banda 335 mescla rock alternativo com a psicodelia brasileira no EP “O Meu Sonho Eu Não Controlo” –

Com o amadurecimento e a experiência adquirida ao vivo, eles começaram a criar suas faixas autorais. O primeiro single lançado foi “Alice”, uma verdadeira homenagem a uma das maiores influências do grupo na época, a banda americana Alice in Chains. “Vendedor de Doce”, lançada em 2018, traz uma sonoridade muito mais pop e conta a história de um menino que saiu de casa aos 7 anos e foi seduzido por uma enigmática maleta de doce dourada. Ainda no ano passado, eles voltaram a trazer elementos agressivos do rock no single “Luisa”.

Esse caminho de experimentos ganhará corpo em “O Meu Sonho Eu Não Controlo”, EP de estreia do grupo e gravado com calma no próprio estúdio da banda e que conta com a participação especial de Carol Dytz. A masterização foi feita por Toney Fontes. O trabalho está disponível em todos os streamings.