em

Dingo Bells acerta em show redondo e vibrante no OI Futuro Ipanema

A nossa ultra competência pós-moderna nos permite viver com pouco tempo e fazer tudo ao mesmo tempo, atribulações, trabalho, atenção aos deveres do todo jeito. A banda gaúcha Dingo Bells faz deste modo operandi do mundo, um jeito quase paródia de funcionar na própria forma de manobrar durante o show, que por sinal foi delicioso nesta última sexta-feira no OI Futuro Ipanema.

A formação da banda é um trio, mas eles sempre chamam o guitarrista e tecladista (nas horas vagas) Fabricio Gamboci. Todos exímios musicistas, revezando instrumentos entre as músicas. O teclado estava sempre à disposição de um deles, tanto do guitarrista, baixista e o no bis do cantor-baterista. A cozinha por sinal da banda é deliciosa, o cantor trovador, Rodrigo Fischmann enche a batera de swing soul e jazz. O baxista, Felipe Kautz me fez lembrar as velhas lições do soul brazuca, com leituras de Dalto, Tim Maia. Uma banda multi-funcional e colorida com várias paletas de cores à serem usadas de acordo com a vibe do número musical.

Numa mesma música celulas rítmicas se despem e usam outros tons, outras linguas, como jazz. Algumas passagens me vi ounvindo a banda americana Stelly Dan, principalmente pela ótima perfomance de Felipe, baixista, que ondulava seu baixo de modo semelhante à banda americana.

O repertório do album é vasto em estilos e também em formas de olhar o mundo à nossa volta. As letras falsamente simples revelam sempre um olhar crítico sobre o cotidiano de uma “tecnológica” visão da vida de nossos concidadãos.

Formação do Show Dingo Bells:

  • Rodrigo Fischmann – Voz bateria e percussões
  • Diogo – Brochmann- voz , guitarra e teclas
  • Felipe Kautz – Voz e baixo.
  • Fabricio Gamboci – Guitarra e teclas (participação)

View this post on Instagram

Viemos passear

A post shared by gabriel demasi (@memoriadacor) on

View this post on Instagram

A post shared by ju (@juliaasenjo) on

https://www.instagram.com/p/BIfj5uQjBk4/

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Fernando Andrade