em ,

Matt Kivel divulga clipe da música “Two Braids”

Os selos Pedro Y El Lobo (México) e Cascine (EUA) apresentam “Two Braids”, o segundo single de “Last Night in America”, novo álbum de Matt Kivel que será lançado em 10 de maio. A canção está disponível nos serviços de streaming de música e é lançada também com um videoclipe.

Em “Two Braids”, Matt Kivel faz um protesto (quase) silencioso que é ao mesmo tempo inteligente e apaixonado em uma das músicas mais pop dentro de sua extensa discografia. Imagens que podem representar o contraste do apocalipse com a felicidade cotidiana nos bares ganham forma em batidas eletrônicas, guitarras e melodias cativantes. A inspiração da música surgiu enquanto Matt estava trabalhando em Austin, no Texas, e ia diariamente à mesma cafeteria.

“O café tinha uma enorme TV de tela plana e todos os dias passava CNN ou FOX News, meio que um zumbido ao fundo enquanto todos comíamos nossos burritos ou o que quer que fosse. As coisas mais terríveis estavam acontecendo naquela TV – tiroteios, desastres naturais, eleições catastróficas, assassinatos – e as pessoas continuavam a comer seus hambúrgueres, batatas fritas e salada de repolho. Conversando com amigos, rindo. Todos pareciam processar essa dor abstrata tão rápido”, reflete Kivel.

“Parece uma ideia muito americana para mim – aquela memória curta, ou aquela capacidade de dar de ombros e guardar sentimentos terríveis. Para viver sua própria vida tranquila, independentemente do que está acontecendo a outras pessoas na sua comunidade. Isso é o que provocou a primeira música que escrevi para este álbum, ‘Two Braids’, e essas letras são a base do álbum. Na minha opinião, o objetivo era fazer o álbum de protesto mais quieto já feito”, conclui com bom humor.

Assim como as outras músicas do álbum, Matt tocou e gravou todos os instrumentos em sua casa, reconectando-se com os mais puros elementos de sua música. Por baixo do indie-pop, há um tema complexo onde as letras combinam a visão de um jornalista e a graça abstrata de um poeta para criar uma análise extrínseca do nosso tempo.

O vídeo oficial de “Two Braids” é uma colaboração com Sachiyo Takashi, artista visual japonesa baseada em Nova York. Com líquidos coloridos, vidro, papel, luz e uma câmera, Takashi cria projeções que ajudam a imaginação a se conectar com as letras e o ritmo da música. Esta é a segunda colaboração entre a artista visual e o compositor – recentemente eles uniram forças para o vídeo oficial de “L.A. Coliseum”. Para o novo clipe, além dos hipnotizantes visuais criados por Takahashi, o espectador entra nos bastidores de como a artista visual se inspira pelo estilo minimalista do compositor para criar as projeções que serão apresentadas nos shows de Matt Kivel.

O cantor e compositor californiano e prepara para lançar seu quinto álbum de estúdio, “Last Night In America”. O trabalho amadurece a sonoridade folk experimental e ambient do artista. Atualmente baseado em Houston, no Texas, Matt se inspirou em sua cidade natal para compor o primeiro single, “L.A. Coliseum”.

O último álbum do cantor, “Fires On The Plain”, foi lançado em 2016. Era um LP duplo composto de 26 músicas com uma produção complexa e apresentando renomados artistas convidados – entre eles, Robin Pecknold (Fleet Foxes) e Bonnie “Prince” Billy.

Capa do single

Kivel começou a trabalhar como músico em variadas bandas durante a primeira década dos anos 2000. A partir de 2013, o artista iniciou sua jornada solo com o lançamento de alguns cassetes de edição limitada que levaram ao álbum “Double Exposure”, naquele mesmo ano. Seguindo por um caminho mais introspectivo do que seus projetos anteriores, ele passou a explorar sintetizadores em canções acústicas com vocais brandos. Já o segundo disco, “Days of Being Wild” (2014), gravado com Paul Oldham (membro do Palace Brothers), foi sucedido por dois lançamentos consecutivos em 2016 – além de “Fires on the Plain”, veio também “Janus”, repercutindo em veículos como Pitchfork, BBC Music e The Fader.

Para “Last Night In America”, Matt voltou ao básico. Ele produziu o álbum inteiramente de casa, tocando todos os instrumentos e se concentrando em arranjos minimalistas. Isso resultou em 11 faixas que combinam texturas envolventes, batidas simples, guitarras quentes e vocais poderosos e de voz suave.

“Last Night In America” é calmo e fácil de escutar, uma mistura equilibrada de canções em clima ambient e músicas onde folk, lo-fi e indie-pop se misturam suavemente. O álbum tem previsão de lançamento para 10/05, em formato digital nas principais plataformas de streaming de música.