em , ,

Setembro Amarelo: Jona Poeta lança clipe “Não Pare Agora”

Faixa dialoga com questões de saúde mental no mês de prevenção ao suicídio

Jona Poeta escolheu o Setembro Amarelo para dar o pontapé inicial na próxima fase de sua carreira – e não foi por acaso. Reconhecendo as lutas do passado sem perder de foco tudo que ainda tem para viver, o artista apresenta no single “Não Pare Agora” um diálogo consigo mesmo em uma faixa ao mesmo tempo altamente pessoal e de fácil identificação.

A canção inaugura uma série de lançamentos de Jona após o EP de estreia, “Soltei”, e ganha um clipe gravado em Florianópolis, passando por locações como o Parque Estadual do Rio Vermelho, Praia do Moçambique, Praia da Galheta e Lagoa da Conceição. Junto do single e clipe, o artista revela o ebook “Viver É Uma Escolha Diária”, sobre a jornada para se reconhecer depressivo e os caminhos a seguir. 

Como uma conversa entre os lados solar e de escuridão presentes em qualquer indivíduo, “Não Pare Agora” traz uma forte mensagem que, embora às vezes as lutas da vida pareçam impossíveis de vencer, dias melhores virão. Jona trouxe inspiração de suas próprias questões de saúde mental para contribuir com o debate do tema ao longo de todo o mês. A faixa surgiu de um desafiador momento de sobrecarga emocional, em que o luto pela perda do pai após uma longa batalha contra o câncer parecia além do que ele conseguia lidar.

“‘Não Pare Agora’ é um diálogo interno, onde uma parte que deseja viver argumenta com a outra que não quer mais permanecer aqui. Essa letra retrata a guerra frequente dentro de um artista que apesar da luta contra a depressão escolhe ficar, todos os dias. Eu decidi colocar esse trabalho no mundo quando estava no ápice da fragilidade emocional, passei uma noite inteira paralisado no sofá me convencendo a ficar ali, porque eu sabia que se eu levantasse, seria o fim. No dia seguinte, percebi que eu tinha pela primeira vez me convencido a ficar a partir do meu próprio senso de autovalor”, revela Jona. 

A ideia é não apenas consolar aqueles que lidam com essa mesma sobrecarga emocional, como também capacitar entes queridos para que saibam lidar com tamanha vulnerabilidade de um amigo ou familiar. 

“Essa música eu fiz para que seja um instrumento de resgate das pessoas que, como eu, se deparam com frequência com a possibilidade de não permanecer mais, mas que se convencem a ficar. Às vezes essas pessoas conseguem se abrir para outras que, ao ouvir, não sabem o que dizer ou como ajudar. Minha música também é para que elas tenham algo a oferecer”, completa.

A vulnerabilidade faz parte da narrativa musical de Jona Poeta, artista gaúcho que em 2020 lançou seu primeiro trabalho autoral. O EP “Soltei” transformou o fim de um relacionamento em uma oportunidade de crescimento através de seis canções marcadas por um olhar ao mesmo tempo sensível e pop sobre os dilemas e as dores de um coração partido e a vontade de seguir em frente e abraçar quem se é. O álbum foi acompanhado também do e-book “Manual do Desapego”.

Agora, Jona está pronto para olhar adiante com uma série de canções inéditas já desenvolvidas. “Não Pare Agora” é a primeira dessa nova fase, devido à importância da sua mensagem e do significado pessoal que tem para o artista.

“Sei que muitas pessoas têm vergonha da depressão e de buscar ajuda e tratamento, todos têm a imagem de uma pessoa depressiva como derrotada, vitimada e fracassada e não é isso. A depressão mora nos rostos sorridentes como o meu, ela ignora privilégios e habita em pessoas que ninguém perceberia. Eu sou uma pessoa que venceu todas as batalhas na vida até agora, da pobreza à ascensão social, do bullying, dos preconceitos, das violências. Eu recebi muito amor dos meus pais, tive uma carreira bem-sucedida e tenho recebido acolhimento na nova carreira dentro da música independente, sou cheio de amigos e afetos, meu rosto é risonho e tenho sempre uma palavra amiga para oferecer aos meus. Mas eu tenho depressão e não vivo por alegria, vivo por escolha diária e não tenho mais vergonha disso”, resume Jona. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *