em , ,

Galeria com influência da Cultura Pop abre suas portas em Porto Alegre

A galeria Hipotética, com atividades relacionadas à cultura pop já está aberta ao público em Porto Alegre. No dia 28 de março, houve a festa de sua inauguração e agora funciona regularmente.

A galeria tem como objetivo reunir em um mesmo espaço obras, cursos e produtos relacionados com universos da ilustração, da fotografia e das histórias em quadrinhos. A intenção é prestigiar trabalhos que às vezes passam ao largo do campo de visão de galerias mais tradicionais. Os sócios Fabiano Denardin – editor da Panini Comics/Mythos Editora para o selo Vertigo – e a jornalista Iriz Medeiros, há alguns anos percebem a ascensão da dita “cultura nerd” e voltam suas atenções para as infinitas possibilidades do mundo da narrativa. A galeria hipotética nasceu da percepção de ambos de que chegou a hora de apostar em um lugar que sirva de fronteira virtual e hipotética entre três fronts: “a imaginação do artista”, “os olhos do espectador” e “nossas paredes agora não mais em branco”.

“O grande número de visitantes na inauguração da galeria, não só de pessoas do meio, mas do público em geral, foi para nós uma feliz comprovação do efervescente interesse pela arte da ilustração”, afirmaram os sócios da galeria. hipotética 1

A hipotética possui duas salas de exposição temporárias de trabalhos autorais de artistas nacionais – impressões fine art e originais. Já na sua abertura, duas exposições com forte inscrição no conceito de cultura pop, mas extremamente distintas uma da outra, ocuparam os espaços. Ambas ficam montadas até meados de maio. Uma delas é a exposição A cidade esquecida, da designer Ariane Rauber. Por meio de fotografias e ilustrações, a mostra, composta por dez imagens, é inspirada em histórias reais de moradores de Porto Alegre, mas as retrata realocadas em um universo fantástico. Paralelamente, acontece a mostra Love – A arte que não deveria ser, do ilustrador Walter Pax, fã do universo de H.P. Lovecraft, que escolheu as descrições mais marcantes de O Chamado de Cthulhu, Nas Montanhas da Loucura e outras obras lovecraftianas. As passagens e os desenhos compõem o recém-lançado livro bilíngue Love – A arte que não deveria ser (Editora iEA). Doze das cerca de 50 ilustrações que compõem o livro fazem parte dessa exposição, além de uma ilustração inédita.

Além das salas de exposição, a Hipotética oferece um espaço de cursos, onde profissionais de variados meios culturais e artísticos são convidados a compartilhar experiências e técnicas de trabalho. Com uma estrutura modular, a sala pode receber confortavelmente até vinte alunos e conta com Smart TV, projetor e WiFi. Os primeiros cursos serão divulgados nas próximas semanas no site da galeria e também no Facebook (/galeriahipotetica). A galeria conta ainda com um espaço para exibição e comercialização de produtos diretamente relacionados ou que flertem com a ilustração, a fotografia e as histórias em quadrinhos. São publicações independentes e de pequenas editoras, além de postais, pôsteres impressos em papel de alta qualidade e objetos desenvolvidos por artistas convidados.

A Hipotética fica localizada na rua Visconde do Rio Branco, no 431, no bairro Floresta (Porto Alegre/RS) e funciona de quarta-feira a sábado.

Durante a semana, o horário de funcionamento é das 14 às 19 horas e aos sábados as portas ficam abertas das 14 às 18 horas.

hipotética 3

Participe com sua opinião!