em

A Liga de Benes e Meltzer, um começo promissor mas um resultado intragável

justice_league_of_america_1_poster

Neste meu último artigo do ano, irei falar sobre minha equipe preferida… a Liga da Justiça.

jla07_cvrApós os eventos que ocorreram em Crise de Identidade e que culminaram na desmantelamento da equipe, a DC entregou o título nas mãos de Brad Meltzer (o mesmo responsável por Crise de Identidade) e do desenhista brasileiro Ed Benes (adorado por alguns e odiado por outros). Mas fica a pergunta, eles realmente conseguiram levar a equipe a um novo patamar?

Todos vocês já assistiram Pinóquio?

Vocês sabem… aquele clássico filme da Disney muito bonitinho?

Um senhor faz um boneco de madeira… esse boneco deseja se tornar um menino de verdade mais do que qualquer coisa no mundo todo? Há uma baleia? Há um vilão malvado barbudo chamado Stromboli? Alguém se lembra?

Você realmente se lembra?

Legal.

Agora.

arm-rip-offFeche os olhos e imaginem isto – Stromboli arranca o braço de Pinóquio e o come bem diante de seus olhos.

E isto é basicamente tudo o que é preciso saber sobre o primeiro arco da Liga da Justiça de Meltzer e Benes. É puramente Pinóquio.

A única exceção é que é extremamente violento.

Maravilhoso, não acham?

rt01Certo, posso estar exagerando um pouco, porém o que mais chama a atenção nessa primeira história do relançamento da Liga é que o destaque recai justamente em um dos personagens mais improváveis!

Tornado Vermelho arrasa!

E sendo particularmente honesto, nunca dei o devido crédito ao personagem, sempre o comparei com o Visão dos Vingadores. E por que ele arrasa? Bem, diferentemente dos demais super-heróis, ele realmente quer algo.

Claro que lutar contra o mal é glamouroso, mas nada se compara a busca por humanidade que motiva o personagem.

John Smith deseja ser um menino de verdade. Simples. Lindo. Respeitável.

jla-cv22_solicitMeltzer apresentou umas das melhores histórias da Liga que já li, ele consegue colocar os holofotes em cima de personagens secundários como Tornado Vermelho, Raio Negro e Vixen. E apesar de o trabalho de Benes em algum momento ser muito estático, o desenhista prova que está ficando melhor com o passar do anos. Uma prova disso é a evolução na arte de Aves de Rapina para seu trabalho na Liga.

Como fã da equipe confesso que fiquei muito empolgado com a nova formação, mas com o passar das edições fui percebendo que o nível das histórias veio caindo e muito.

O arco seguinte foi um crossover entre a Liga da Justiça, a Sociedade da Justiça e a Legião de Super-Heróis, onde teve um grande estardalhaço apenas para trazer Wally West de volta. Em seguida Dwayne McDuffie escreve o arco onde os vilões do universo DC se unem sob a liderança de Lex Luthor, Coringa e Cheetah.

lja_novaequi5

Para quem não sabe Dwayne roteirizou alguns episódio do desenho animado da Liga da Justiça. Porém, aquilo que pode funcionar no desenho não deve ser aplicado nos quadrinhos. Resultado, o leitor encara um verdadeiro samba do crioulo doido com um bando de vilões mal aproveitados onde o destaque do arco são Superman e Raio Negro.

jla-cv23_solicitOs arcos seguintes são inexpressivos, com roteiro muito ruim. No seguinte a Liga enfrenta o Esqudrão Suicida e após isso a revista da equipe entra na saga Crise Final e Zatanna ajuda a equipe a deter um Tornado Vermelho dominado por Amazo. Depois Vixen e Homem-Animal encaram o responsável por mexer com seus poderes.

Tudo muito fraco.

No ano que vem, na edição 31 aparentemente a Liga irá acabar mais uma vez. Quem irá permanecer na nova Liga? Espero que a Canário Negro não seja mais líder, porque ela é muito ruim no comando.

Torço pela volta de Grant Morrison ao título e que a equipe se resuma a 7 membros ou que pelo menos o próximo roteirista dê mais dinamismo aos membros.

.

Bom, não sei se posso fazer isso, mas gostaria muito de agradecer a todos os leitores do site, é muito bom ver como as pessoas comentam meus artigos e gosto muito de ler o que vocês leitores escrevem.

Gostaria de desejar a todos os membros do site, bem como aos nossos leitores um ano novo repleto de realizações. Acredito que 2009 será um ano de muitas notícias e muitas novidades e não tenham dúvidas de que nós do ambrosia estaremos lá para cobrir e trazer as informações até vocês.

Por isso, mais uma vez, muito obrigado.

Victor Hugo Custodio

Feliz 2009 a todos vocês!
Feliz 2009 a todos vocês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

10 Comments

  1. Trazer a Liga da Injustiça com nave de “cabeça de darth vader” e tudo foi um grande erro, um retrocesso de várias décadas no título, realmente lamentável, talvez esses arcos tão ruins sejam apenas para justificar a nova e bem próxima dissolução da equipe… Você não citou nesse artigo, mas já é de conhecimento geral que o que virá depois provavelmente será ainda mais bizarro, um mico leão dourado vitaminado vai participar da equipe e um grande número de personagens inexpressivos também, no comando Oliver e Hal, portanto, antes de melhorar vai piorar muito ainda!

  2. Cara, lá vem você rebaixando a discussão, tudo tem seu momento, forma e lugar, os desenhos animados com a nave afundada no pântano e o Lex Luthor com seu uniforme de combate (que evoluiram para uma roupinha de transformers) eram extraordinários, eu gostava bastante pois eram desenhos clássicos no sentido que possuíam uma grande qualidade técnica e enredos mais elaborado, penso eu que eram esses desenhos que deveriam ter sido lançados em DVD, pois os desenhos anteriores eram muuuito toscos (embora eu tivesse curtido até os super-gêmeos quando era criança), mas sei que muita gente aprecia todo tipo de peças nostálgicas, até mesmo o trash.
    Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, eu não vejo que HOJE essas referências tenham adequação nos quadrinhos do século XXI, se funcionou no série animada da Liga o que é bom para o cinema ou para a televisão não é necessariamente bom para os quadrinhos, esse pessoal poderia ter nos poupado desse revival totalmente esdrúxulo!

  3. Realmente, você citou uma história bem relevante, já falei a respeito dessa tralha toda retrô que aparecem nos quadrinhos ocasionalmente, precisa ter muuuito talento para lidar com essas referências e não tornar isso banal! Não tem MESMO dois Morrison (não que ele não pise na bola vez por outra, mas ninguém é infalível), nem existem dois Allan Moore e, atualmente, não tem nenhum Frank Miller também, aquele que era brilhante faleceu faz muuuuito tempo, hoje ele é como o elefante por onde passa fode tudo, com perdão da má expressão!

  4. Pinóquio, só pra constar, antes de ser um desenho animado estadounidense é um lindo livro infanto juvenil italiano.
    Faltou falar do romance entre Roy e Kendra, da Zatanna que deixou de ser um canivete suiço só pra Liga e passou, desde Crise de Indentidade a ser uma necessidade para o grupo com aquela coisa dela rearranjar memórias e talz…
    Lam, nem esquenta, desse mato não sai nada a não ser reclamação de tia velha. rs
    James Robison está chegando…

  5. gosto muito da Vixen por isso dei um credito pra essa nova liga… mas realmente não foi o que esperávamos… se for analisar friamente… Meltzer não é um roteirista tão bom assim… me irrita no que ele escreve de repente todo mundo saber a identidade de todos… e tudo bem que Grant Morrison “endeusou” o Batman o tranformando no cara mais F* da Dc (se bem que ele é mesmo…) mas o Meltzer força, ninguem mais respeita o morcego quando ele escreve algo… desde aquela mini do Arqueiro verde… com o final de Crise Final, não sobra ninguem pra recontruir a Liga… quem fará parte da equipe no futuro??? só o tempo dirá.. e o tempo está demorando muito pra passar…

  6. Esse romancezinho é má e porcamente caracterizado, feito a toque de caixa só para dar uma função para o Roy na equipe, pois ele é uma mala sem alça mesmo, o Connor se saiu muito melhor na sua participação na equipe, esse relacionamento é forçada mesmo, o cara (Meltzer) deveria ter ocupado mais tempo em desenvolver a Vixen que é uma personagem sempre fracamente aproveitada, mas com um ótimo potencial, Metzer não fez nem uma coisa nem outra!

Street Fighter

Publicado por V.H. Batista

ColecionadorGibizeiroFanáticos por SériesSuper-fãs

Olhares & Observações: Magia no RPG

Confira 7 páginas do retorno do War Machine