em ,

A Semana em Quadrinhos (01/06/09)

Continuando a coluna de quadrinhos, final de mês é complicado para nós colecionadores. Sempre atrasa tudo e as que deveriam chegar na primeira semana do mês também se atrasam, por isso, essa mixaria que vocês estão vendo aí embaixo.

Podem xingar, mas não saiu nada mesmo nas bancas, eu até procurei hoje nas bancas e nada.

Vingadores vs. Invasores #2 (por J.R. Dib)

vingadaores-e-invasores

Talvez a surpresa da semana, esta série escrita por Jim Krueger, desenhada por Steve Sadowski e com capas de Alex Ross está sendo uma boa pedida para aqueles interessados em uma leitura totalmente descompromissada. O Namor de 1940 encontra com sua contra parte atual e os dois lutam pelo domínio de Atlântida. Na Terra, os Invasores fogem e, ajudados pelos Vingadores Renegados, lutam contra os Poderosos Vingadores. Enquanto isso, o Dr. Estranho descobre quem está por trás de tudo.

São 50 páginas por edição por R$6,50. Editora Panini.

Wolverine #54 (por J.R. Dib)

wolverine

Wolverine continua sua perseguição à Mística pelo oriente enquanto vários momentos de sua vida são mostrados. A caçada o leva até o Iraque onde ele vai cobrar a ajuda de um velho amigo. Wolverine e Deadpool trocaram tapas na edição anterior e agora o bocudo amarrou Wolverine para o afogar, só que Daken parece ter outros planos para os dois. Por fim, o X-Factor de Peter David vem para salvar a revista com duas histórias nesta edição. Syrin está grávida, Lupina deixa o grupo e um vilão que há muito não aparecia dá as caras de novo.

Uma boa edição com 100 páginas e custando R$7,50. Editora Panini.

Avante Vingadores #29 (por J.R. Dib)

avante

Os Skrulls estão entre nós. A Iniciativa é invadida por todos os lados e só Triatlo, agora o novo Homem 3-D consegue ver a verdadeira face do inimigo. Em Poderosos Vingadores, vemos Nick Fury reunindo uma equipe de desconhecidos para lutar contra a Invasão eminente. Por fim, as duas partes finais desta saga de Homem de Ferro onde vemos ele lutando contra uma arma feita para destruir outras armas.

Revista com 100 páginas por R$7,50. Editora Panini.

Naruto #25 (por Victor Hugo)

naruto

Naruto finalmente alcança Sasuke, mas este se recusa a voltar para vila, tem início a luta mais esperada até hoje! Será que Naruto conseguirá convencer Sasuke a voltar? Ou será que Sasuke irá mesmo se entregar para Orochimaru? Nesta edição conheça mais do passado do clã Uchiha e prepare-se pois na próxima edição a batalha dos dois alcançará seu clímax!

Revista mensal, Formato 13,7 x 20 cm, 192 páginas, R$9,90. Editora Panini.

Bleach #23 (por Victor Hugo)

bleach

As coisas esquentam para os shinigamis com a chegada de mais quatro arrancars na cidade levando Ichigo e seus amigos a tomarem atitudes drásticas para detê-los, e isso é apenas o começo da nova saga de Bleach! Os pontos altos desta edição são as lutas de Rukia que mostra pela primeira vez suas técnicas de combate e Ikkaku que revela seu bankai, a técnica suprema dos shinigamis. Será isso o suficiente para deter o ataque de Grimjow e dos demais arrancars de Aizen?

Revista mensal, formato 13,7 x 20 cm, 208 páginas, R$9,90, Editora Panini.

Como fizemos na semana passada e foi aprovado pelo editorial, essa semana vai rolar mais uma indicação da semana. No caso um quadrinho nacional, que nosso caro Salvador leu, chamado:

COPACABANA (por Camino)

copacabana

Ganhando a vida nas boates ou na Atlântica, Diana é mais uma puta de Copacabana, um bairro nada ordinário que mistura o glamour da de sua beleza natural com o erotismo e malandragem brasileiros. A grande pegada deste álbum é justamente trabalhar no imaginário cotidiano, mesclando retalhos populares – mas fabulosos – para assim criar uma história envolvente e verossímil, daquelas que ouvimos no boteco da esquina.

Diana precisa de dinheiro para se manter, sustentar sua mãe e pagar uma dívida com um agiota louco para lhe traçar e, para piorar sua situação, acaba numa maré de azar onde todos seus esquemas acabam dando errado, se envolvendo num golpe que deveria facilitar sua vida, mas que acaba lhe arrumando problemas mais sujos ainda.

Copacabana foi produzida por dois gaúchos, nada mais perfeito para retratar um dos locais mais pluralistas do mundo. No roteiro S. Lobo, notório morador do bairro e editor de quadrinhos nas horas vagas, e nas ilustrações o belíssimo trabalho de Odyr, ilustrador e diretor de arte que passou dois anos pelas calçadas do bairro capturando a magia para o papel.

Editora Desiderata, R$39,00 (Compre pelo Submarino).

Deixe sua opinião