em

Adeus Harvey Pekar, grande mestre dos quadrinhos

Adeus Harvey Pekar, grande mestre dos quadrinhos | Quadrinhos | Revista Ambrosia

Nesta segunda-feira, dia 12, faleceu aos 70 anos, Harvey Lawrence Pekar, mais conhecido como o rabugento e adorável autor das HQs autobiográficas American Splendor. A série foi publicada e distribuída pelo próprio autor entre 1976 e 1993. A partir de 1994 passou a ser editada por diversas editoras, como Dark Horse e Vertigo. American Splendor apresentava a vida, os acontecimentos e os pensamentos nada extraordinários de um cidadão americano médio e mal humorado, extraindo daí o seu humor. Pekar sempre tinha uma observação interessante sobre tudo ao seu redor, mesmo das coisas mais desinteressantes. Além de HQs, escrevia matérias para revistas de Jazz e trabalhou como arquivista em um hospital de Cleveland, de 1965 até 2001, quando se aposentou.

Pekar conheceu Robert Crumb quando este ainda era um quadrinista amador, em 1962. Ambos compartilhavam o amor pelos antigos discos de Jazz 78 RPM e logo se tornaram grandes amigos. Anos depois, Crumb desenharia as primeiras histórias de Harvey. Spain Rodriguez, Joe Sacco, Gilbert Hernandez, Alison Bechdel e Eddie Campbell foram alguns dos muitos artistas que ilustraram suas histórias. American Splendor tornou-se um grande sucesso independente e teve muita influência quadrinhistas e roteiristas nas últimas três décadas.

Em 2003 foi lançado o filme Anti-Herói Americano (American Splendor, no original) inspirado nos quadrinhos e na vida de Pekar. O filme, que mistura elementos de ficção e documentário, mostrando tanto o próprio Pekar em pessoa quanto o ator Paul Giamatti lhe interpretando, foi aclamado pela crítica e premiado nos festivais de cinema de Sundance e Cannes, além de uma indicação ao Oscar de melhor roteiro adaptado.

Sem papas na língua, muito crítico e de personalidade ácida e tempestiva, Harvey Pekar por várias vezes tirou do sério o apresentador de talk show David Letterman em uma de suas várias aparições no Late Show nos anos 80. Numa dessas ocasiões, Letterman chamou o quadrinista de idiota e disse que não o convidaria mais para o programa.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=iBr4NxujLvw&feature=related[/youtube]

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=D0akXKxbflM[/youtube]

Além de American Splendor, o autor publicou outras obras autobiográficas como The Quitter e Our Cancer Year. Esta última foi escrita por Harvey em parceria com sua esposa, Joyce Brabner, e relata o ano em que Pekar lutou contra um câncer linfático, além dos habituais comentários mal humorados sobre os outros acontecimentos do ano de 1993. No Brasil, a editora Conrad lançou Bob & Harvey – Dois Anti-Heróis Americanos, apenas com histórias e monólogos de Pekar ilustrados por Crumb.

Adeus Harvey Pekar, grande mestre dos quadrinhos | Quadrinhos | Revista AmbrosiaPekar editou em 2006 a antologia The Best American Comics e recentemente escrevia sua webcomic, Pekar Project desde 2009, onde trabalhava com quatro quadrinhistas diferentes, entre eles Joseph Remnant, que também desenhou a sua última graphic novel, Cleveland, com previsão de lançamento em 2011 nos USA pela Zip Comics. Cleveland mistura o cotidiano do autor com a história da cidade desde o início do século XX.

Algumas homenagens feitas a Harvey Pekar podem ser visitadas através dos links:

Abaixo algumas capas de American Splendor.

Opiniões

Participe com sua opinião!

Carregando

0