em

Calvin e Haroldo, de Bill Watterson

Os traços certos de Bill Watterson já dão, há pouco mais de vinte e cinco anos, vida a Calvin e Haroldo; o menininho loiro de apenas seis anos – que compensa a pouca idade com irreverência – e seu melhor e imaginário amigo tigre de pelúcia e estimação. Calvin viu crescer toda uma geração de fãs, mas continua o mesmo. Ácido e dono de um vocabulário rebuscado bastante incomum a idade, se utiliza de pretextos simples para tratar de temas sérios e pertinentes, como política, meio ambiente, família e sociedade.

A inocência e imaginação são as chaves principais para entender o mundo e a arte de Watterson. A fantasia como forma de lidar com a falta de popularidade, com os poucos amigos e com a pouca atenção dos pais que estão sempre ocupados. Assim, Calvin cria sua própria infância de aventuras inventadas ao lado de Haroldo que adquire vida quando os adultos não estão perto.

Em Criaturas bizarras de outro planeta, os diálogos críticos da dupla acusam a degradação ambiental e pensam em formas inventivas de abandonar o planeta que consideram já sem solução, recorrendo sempre ao seu característico humor egocêntrico e suas reflexões inspiradas. Na verdade, o papel do homem no mundo é só um entre outros diversos temas que as tirinhas desse livro conseguem englobar. Os títulos e temas são simples desculpas para reunir os mais variados assuntos abordados pelas Aventuras de Calvin e Haroldo em volumes.

Noutras coletâneas como Yukon Ho! e A hora da vingança há recorrência de temas políticos, sociais, mas sobretudo familiares; a divertida relação de Calvin com seus pais, onde há constantemente uma inversão de papéis, com o filho procurando dar lições moralistas e de educação, sempre com desenvoltura e sobriedade tentando os passar a perna pra alcançar seus grandes objetivos de vida – dormir mais tarde, faltar a escola…

Outros personagens povoam o curioso universo de Calvin e Haroldo: há Susie, a amiguinha-namoradinha-e-arquiinimiga dele; Moe, o valentão da escola que procura constantemente agredir Calvin nos mais variados momentos; Sra. Wormwood, sua professora exigente que tenta infrutiferamente colocá-lo na linha; e Rosalyn, sua odiada babá adolescente.

As aventuras de Calvin e Haroldo podem ser muito bem resumidas numa frase que é também título de uma das coletâneas: O mundo é mágico, e foi essa magia inocente que fez de Watterson o que ele é hoje; tendo criado um dos personagens mais fantásticos dos quadrinhos, Calvin, que encontra soluções criativas para a preguiça do dia-a-dia. Brechas na realidade.

Leia outro artigo a respeito aqui:

Calvin e Haroldo: 25 anos e muitas histórias, J.R Dib.

[xrr rating=5/5]

BILL WATTERSON nasceu em Julho de 1958 em Washington DC e se mudou para Ohio aos seis anos. Em 18 de Novembro de 1985, Calvin e Haroldo foi publicado pela primeira vez, e se manteve em mais de 2400 jornais em todo mundo até 1995, quando o autor decidiu se aposentar. Desde 2007, a editora Conrad vem publicando a obra completa de Watterson em português, com traduções originais.

Deixe sua opinião