Ambrosia Quadrinhos Robert Kirkman faz apelo ao Mercado de Quadrinhos

Robert Kirkman faz apelo ao Mercado de Quadrinhos

O escritor Robert Kirkman (Invencível e Mortos Vivos), novo sócio da Image Comics, decidiu provocar o mercado de quadrinhos. Em um vídeo no site Comic Book Resources, ele disse que os criadores deveriam deixar as grandes editoras como a DC Comics e Marvel, concentrando-se em publicar trabalhos autorais, assim mantendo os direitos sobre os personagens que criam.

Segundo o autor, a duas editoras tem seus quadrinhos voltados para o público na faixa-etaria de 30 anos, e que materiais adultos, escritos e desenhados por grandes nomes, deveriam estar sendo publicadas por editoras como Image e Dark Horse, onde a maioria de seus criadores retêm os direitos autorais – grande exemplo disse é o Hellboy, onde o seu criador Mike Mignola mantém os direitos de sua obra perante a Dark Horse. Por sua vez, a DC e a Marvel deveriam renovar o mercado publicando materiais voltado ao público infanto-juvenil. Segundo ele, sem uma iniciativa sobre sua proposta/apelo, possivelmente não haverá quadrinhos no futuro.

Com a imensa maioria dos escritores e desenhistas trabalhando como free-lancers, não há aposentadoria nem garantia de que seus materiais continuarão no mercado. Retendo direitos autorais, criadores continuam recebendo por seu trabalho enquanto ele vender e podem licenciar seus personagens para o cinema ou a TV com contratos milionários.

Outros nomes dos quadrinhos fizeram declarações sobre a proposta de Kirkman: o escritor Keith Giffen disse que há insegurança em torno do trabalho autoral, pois tudo pode ir por água abaixo, enquanto qualquer trabalho para DC e a Marvel é garantia de dinheiro para pagar as contas.

Outros criadores, como o editor da Marvel C.B. Cebulski (que publica quadrinhos autorais pela Image), diz que os grandes criadores deveriam dividir seu tempo entre trabalhos autorais e nas grandes editoras. Já Jonathan Luna (Ultra) diz que o problema está na falta de diversidade de gêneros nos quadrinhos, pois as grandes editoras continuam visando o gênero super-herói.

“Quero que todo mundo entenda: não estou dizendo que ninguém devia ter o sonho de trabalhar com os personagens da Marvel ou da DC… Só estou dizendo que este não deveria ser o pináculo de uma carreira nos quadrinhos… Todo mundo que só faz quadrinhos Marvel ou DC eventualmente é convidado a se retirar do mercado… E não há aposentadoria nos quadrinhos. Você escreve seus gibis Marvel e DC e é “quente” até não ser mais e aí é “Valeu, tchau!”. Se você não estiver aplicando seu dinheiro o tempo inteiro, você se ferra. Você deixa sua popularidade cair. Mas se você faz quadrinhos autorais, garante sua aposentadoria. Você acha que Mike Mignola não vai continuar ganhando dinheiro com Hellboy quando tiver 65 anos? Isso que é um plano de aposentadoria”, completa Kirman.

Confiram o vídeo:

O que eu acho? Estou vendendo os direitos autorais do Homem-Humano, alguém interessado?

Lam.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

próxima publicação