em

Os Melhores RPGs do Ano: Ennies e Indies

Um EnniePara aqueles que não sabem a maior convenção de RPG e jogos de tabuleiro do mundo, a Gencon de Indianápolis, aconteceu nesse fim de semana e como sempre trouxe muitas surpresas e notícias interessantes (que terão cobertura ao longo da semana). Fora os grandes lançamentos (como Hunter e Pathfinder) um dos momentos mais importantes da festa é a entrega dos prêmios, nesse caso temos duas grandes premiações diferentes, os Ennies, que é basicamente o Oscar dos RPGs e os Indie Awards que são bem menos populares por lidarem estritamente com RPGs indies (isto é autorais).

Irei aqui colocar as premiações, iniciadas com os Ennies e fazer alguns comentários sobre os mesmos quando for necessário:

Melhor Produto de Fã
Ouro: DungeonMastering.com
Prata: FlamesRising.com

Sobre essa categoria devo dizer que eu votei no Flamesrising, um site que combina bem mais com meus interesses e que basicamente trata de jogos de horror e outras coisas menos consensuais em estilo. Vale dizer que muitos previews da White Wolf saem diretamente aqui, lado a lado com coisas como Don’t rest your Mind. Sobre o primeiro site, ele é basicamente construído em cima de D&D, como o nome já deixa claro.

Melhor Arte de Capa
Ouro: Pathfinder #1: Burnt Offerings,
Paizo Publishing
Prata: Scion: God,
White Wolf Publishing

Acho que sobre isso aqui eu não preciso falar nada, só mostrar as imagens das vencedoras:

Capa de Scion GodCapa de Pathfinder

Melhor Arte Interna
Ouro: Changeling: The Lost,
White Wolf Publishing
Silver: Pathfinder #1: Burnt Offerings,
Paizo Publishing

Prêmio justo, apesar de Pathfinder apresentar algumas imagens particularmente interessantes, elas ficaram muito resumidas ao estilo anime de fantasia medieval. Não é que seja ruim, mas eu não gosto muito. Já a arte de Changeling teve uma série de problemas em seu processo de concepção, já que nenhum dos desenhistas regulares da WW estava disponível no momento, mas acabou resultando em um trabalho sólido e extremamente consistente dos jovens artistas. É sem dúvidas um dos livros mais belos graficamente que já li.

Melhor Cartografia
Ouro: Pirate’s Guide to Freeport,
Green Ronin Publishing
Prata: DCC #51: Castle Whiterock,
Goodman Games

Não tive chance de ver nenhum dos dois.

Melhor Valor de Produto (Entregue pelo conjunto de melhores desenhos gráficos, diagramação, edição, papel, encadernamento que dão “look” e o “feel” do produto)
Ouro: Changeling: The Lost, White Wolf Publishing
Prata: The Savage World of Solomon Kane, Pinnacle Entertainment Group

Changeling mais uma vez fica em primeiro, com certeza o custo benefício do produto é sensacional, a capa, o papel, todos de primeira qualidade.

Melhor Escrita
Ouro: Changeling: The Lost,
White Wolf Publishing
Prata: Trail of Cthulhu,
Pelgrane Press

E mais um Ouro para Changeling, e mais uma vez merecido. A ambientação e o conceito do jogo são geniais, realmente um dos melhores jogos dos últimos anos (o que é uma pena, por que o tenho desde que foi lançado em agosto do ano passado e ainda não tive a chance de jogar uma partida. Se alguém do Rio quiser montar uma mesa disso me contate). De qualquer forma, fiquei ainda mais feliz que Trail of Cthulhu tenha ficado em segundo, pois é realmente um livro valoroso, não só pelas mecânicas do Gumshoe como a abordagem única que ele apresenta dos mitos Lovecraftianos.

Melhores Regras
Ouro: Star Wars Roleplaying Game Saga Edition,
Wizards of the Coast
Prata: Trail of Cthulhu,
Pelgrane Press

Star Wars Saga chegou na minha casa cerca de dois depois de seu lançamento (a Amazon me mandou a pré-venda de forma antecipada), na época estava no meio de uma crônica de SW (usávamos a versão anterior em D20 da Wizards) e ela foi completamente re-atualizada para adaptar o mesmo. Não deu muito certo e a mesa acabou, não por causa da nova edição, mas por uma série de razões. Em suma, o que quero dizer é que conheci bem o livro e as regras dele desde o início, e de fato o mesmo é muito bom, uma aprimoração completa do sistema D20 (que ouso dizer ficou bem melhor que a quarta edição), principalmente pelo acréscimo das talent trees, mas se mantendo fiel aos livros originais. Foi um prêmio bem dado, ainda que eu preferiria que fosse Trail que tivesse recebido. Trail of Cthulhu é um outro livro que acompanhei desde o lançamento (que teve uma notícia e uma pequena resenha aqui no Ambrosia), e devo admitir é bem mais inovador do que o Saga, e sinceramente eles precisam bem mais dessa publicidade que o Ennie daria.

Melhor Aventura
Ouro: Pathfinder #1: Burnt Offerings,
Paizo Publishing
Prata: Expedition to the Ruins of Greyhawk,
Wizards of the Coast

Melhor Ambientação
Ouro: Pathfinder Chronicles Gazetteer,
Paizo Publishing
Prata: Pirate’s Guide to Freeport,
Green Ronin Publishing

Devo confessar que acredito piamente que esta invasão da Paizo nos ennies é uma resposta de insatisfação a quarta edição do D&D, esse prêmio por exemplo ilustra isso claramente. Por mais que o livro do Pathfinder seja sensacional, ele assim o é pela revisão nas regras e não pelo seu cenário, que é extremamente repetitivo com as demais fantasias medievais, não há nenhum destaque ou inovação e mesmo assim ele foi votado com Ouro.

Melhores adversários/ produto de monstro
Ouro: Pathfinder Chronicles: Classic Monsters Revisited,
Paizo Publishing
Prata: Elder Evils,
Wizards of the Coast

Melhor Suplemento
Ouro: True20 Companion,
Green Ronin Publishing
Prata: Hollow Earth Expedition: Secrets of the Surface World,
Exile Games Studio

Eu acho Hollow Earth Interessante, é uma mudança bastante agradável de conceitos básicos da fantasia medieval. Ainda que nunca tenha lido este suplemento. Na verdade ocorreu um erro nessa categoria, que deveria ter sido ganha por Changeling. Detalharei mais no final dos prêmios.

Melhor jogo de Miniatura
Ouro: D&D Icons: Legend of Drizzt Scenario Pack,
Wizards of the Coast
Prata: Dragon Tiles: Forest Adventures,
Fat Dragon Games

Mlehor Regalia
Ouro: Confessions of a Part-Time Sorceress: A Girls Guide to Dungeons & Dragons,
Wizards of the Coast
Prata: Hobby Games: The 100 Best,
Green Ronin Publishing

Melhor Acessório
Ouro: Pathfinder Chronicles: Harrow Deck,
Paizo Publishing
Prata: Hero Lab,
Lone Wolf Development

Melhor produto gratuito ou aprimoramento pela web
Ouro: Pathfinder RPG Alpha,
Paizo Publishing
Prata: Changeling Quickstart,
White Wolf Publishing

Os dois PDFs mais baixados do ano passado. O Quickstar do Changeling era mesmo sensacional, mas a versão alpha do Pathfinder chamou muita atenção por confrontar a Wizards.

Melhor Livro Eletrônico

Ouro: Book of Experimental Might 2, Malhavoc Press
Prata: Changeling: Fearmaker’s Promise,
White Wolf Publishing

Bem legal um SAS (Storytelling adventure system) ter vencido. Sempre fui fã desse formato.

Melhor Produto d20/OGL
Ouro: Star Wars Roleplaying Game Saga Edition,
Wizards of the Coast
Silver: Monte Cook’s World of Darkness,
White Wolf Publishing

Uma prata inesperada. Eu achei o livro do WoD escrito pelo Monte Cook para d20 uma grande porcaria que nunca irá figurar em minha estante. Mas parece que as pessoas gostaram (lembrando que os Ennies são votados por todos nós, eu mesmo votei no Star Wars saga nessa categoria)

Melhor Jogo
Ouro: Star Wars Roleplaying Game Saga Edition,
Wizards of the Coast
Prata: Aces and Eights,
Kenzer & Company

Estes produtos também venceram graças a um problema com o Changeling que vou detalhar mais abaixo. Por hora devo dizer que ainda que goste do Star Wars Saga, fiquei bastante desapontado ao vê-lo como vencedor, pois é uma franquia que tem muito mais mérito por seus filmes e histórias do que pelo RPG em si ( e acredite, muitos fanboys votaram em star wars por ser star wars e nem sabiam quem eram os demais candidatos). Sobre o segundo lugar, devo dizer que também me desanimou, ainda que adore o pulp Spirit of the Century, Aces é sobre o velho Oeste, que eu acho um cenário extremamente idiota.

Produto do Ano
Ouro: Changeling: The Lost,
White Wolf Publishing
Prata: Star Wars Roleplaying Game Saga Edition,
Wizards of the Coast

Por fim, o grande prêmio genérico vai para um dos grandes campeões da noite, Changeling: the Lost, o melhor produto no mercado em todo ano. Mais uma vez acredito que o SW Saga esteja mais nesta categoria pelo peso dos fãs da trilogia do que pela sua funcionalidade como livro de RPG.

Escolha do Fã da Melhor Editora

Ouro: Paizo Publishing
Prata:
White Wolf Publishing

A Paizo mereceu o prêmio aqui pelo culhão que foi desenvolver o Pathfinder e tentar lutar por aqueles que não queriam a quarta edição. Já a White Wolf venceu por que realmente tem alguns dos melhores produtos do mercado.

Sobre o prêmio de melhor jogo, vale lembrar que durante o processo de seleção de candidatos Changeling havia sido cotado para participar da categoria, mas que depois foi vetado por ser em verdade um suplemento do WoD. Ainda sim, este veto tardio o colocou fora da disputa de melhor suplemento, que era mais um ouro certo para ele.

Indie RPG Awards

Encerro aqui meus comentários sobre os Ennies e entramos no Indie RPG Awards, como já disse, esta premiação, a parte da primeira se foca completamente em jogos autorias, geralmente com uma tiragem baixa ou inteiramente em pdf, coisas que poucas pessoas chegam a conhecer e ainda menos jogar:

Capa de Grey RanksMelhor Jogo
Ouro: Grey Ranks, de Jason Morning Star
Prata: Reign, de Greg Stolze

Eu nunca li Grey Rank, embora tenha ouvido críticas muito positivas sobre o jogo. Basicamente você faz parte de um grupo de jovens do exército polonês durante a II guerra mundial, que insurge contra a dominação alemã. Você vai morrer, ou pelo menos tudo indica que isso vai acontecer logo, logo. O jogo se foca nas relações que se possui com seus entes queridos, amigos, o mundo, quando se vive uma guerra miserável e se tem certeza da derrota (vale lembrar que a Polônia foi esmagada pela Alemanha Nazista e a União Soviética com a assinatura do pacto Nazi-soviético em 39, que dividiu o país entre as duas potências). Já o livro Reign do Greg Stolze foi uma aquisição recente minha na última leva de jogos indies que comprei, o livro é fantástico e lindo. Basicamente um jogo onde todos os personagens são grandes líderes que controlam o mundo, e o jogo se foca muito no desenvolvimento do poder e as relações entre os poderosos.

Melhor Suplemento
Ouro: The blossoms are falling, de Luke Crane
Prata: Cold City Companion, de Paul Borne

The Blossom are Falling (um título bastante alusivo, já que nenhuma cena épica/dramática japonesa funciona sem flores de cerejeira rosas voando) é um cenário para o sistema de Fantasia Burning Wheel situado no Japão feudal mítico. O jogo é muito bem escrito e consistente e mostra o amplo domínio do autor sobre a cultura nipônica. O segundo lugar, Cold City, um dos mais elogiados RPGs indies dos últimos anos, traz algumas pequenas adições as regras, assim como ao cenário, e muitas dicas para se narrar e jogar o sistema. O Ambrosia já falou um pouco do jogo aqui.

Melhor Jogo de Graça
Ouro: Classroom Deathmatch, de Jake Richmond e Matt Scholotte
Prata: Microcosm, Levi Kormelsen

Não conheço nenhum dos dois. Mas eles estão de graça na net para quem quiser. O primeiro é um jogo de comédia meio anime de lutas nas salas de aula secundaristas e o segundo, parece ser um jogo conceitual onde se joga com coisas muito pequenas.

Melhor Suporte
Ouro: The blossoms are falling, de Luke Crane
Prata: Reign, de Greg Stolze

Só para explicar o prêmio, ele se refere aos fóruns, blogs e ajustes de regras em pdfs, assim como o contato do autor com os problemas apresentados por seu público. Ou seja, o quanto os jogadores tem suporte daqueles que escreveram o jogo.

Capa de ReignMelhor Produção
Ouro: Reign, de Greg Stolze
Prata: The blossoms are falling, de Luke Crane

Basicamente uma categoria estética. Reign vale o prêmio, o jogo apresenta uma capa dura muito bonita, um layout claro, e uma série de figuras que foram desenvolvidas com técnicas de alteração fotográfica muito bem escolhidas. É de colocar qualquer livro de uma grande editora no chão.

Jogo mais inovador
Ouro: Grey Ranks, de Jason Morning Star
Prata: Steal away Jordan, de Julia b. Ellingboe

Prêmio bastante auto-explicativo, mostrando mais uma vez o apreço que Grey ranks recebeu. Em soma da pontos os três vencedores da noite foram Reign, The blossom are falling e Cold City (que tirou quase todos os bronzes da noite, ainda que Grey Ranks tenha ficado logo ao lado do mesmo).

Avatar

Publicado por Felipe Velloso

Editor e Autor veterano do Ambrosia. Formado em História pela UFRJ, mantém praticamente todos os campos do site como áreas de seu interesse. Felipe é um viciado em letras, quadrinhos e games desde quando ele só tinha oito bits.