em

“Modern Family” não se esgota nem após duas temporadas

É difícil a vida de uma série de humor. São poucas as que sobrevivem ao tempo sendo realmente engraçadas e/ou originais (até porque o humor é fácil ser desgastado, entretanto, depende da originalidade de uma abordagem). Seinfeld e Os Normais conseguiram por muito tempo. Friends acabou virando quase um humor mais comportamental e 30Rock, bem 30Rock está penando…

Atualmente três séries humorísticas vêm se destacando pela perenidade de suas performances dentro do gênero: Community, Parks and Recreations e Modern Family. Mas a de maior sucesso e que acaba de terminar uma sólida segunda temporada é Modern Family, que trata sobre as novas relações e configurações familiares frente às convenções culturais do Tio Sam. Tudo com um humor deliciosamente bizarro.

É claro que, para quem acompanha a série desde o início, essa segunda temporada foi boa, mas não genial quanto a primeira, onde as situações cotidianas da vida doméstica daquela família nos fazia passar mal de tanto rir (particularmente, tenho enorme dificuldade com humor, mas essa série me fazia gargalhar). Mas para a média do que se costuma ver, o segundo ano manteve o nível. Apenas não transcendeu. Muito desse sucesso se dá pela excelente gama de personagens da trama, onde fica até difícil, para as organizações das premiações da categoria, discernir em qual categoria se enquadra os diversos prêmios ganhos pela série.

Por isso, mesmo com os arquétipos gravitando a estrutura do roteiro, fica difícil não cair no hilário universo do casal formado entre o sessentão Jay (o ótimo Ed O’Neill) e a boazuda latina Gloria (Sofia Vergara); ou na destrambelhada casa de Claire e Phil (para mim, rivaliza com Gloria como o melhor personagem da série, vivido por Ty Burrell) e seus filhos idiotizados, ou no dia-a-dia do casal homossexual, Cameron (Eric Stonestreet) e Mitchell (Jessé Tyler Ferguson), dois magistrais atores/personagens, responsáveis pelo desmantelamento dos clichês referidos às minorias na TV.
Modern Family é o tipo de atração que a gente fica ansioso para a próxima temporada, afinal, a TV não nos deixa muita opção há pelo menos, 10 anos.

Participe com sua opinião!

Ativista

Publicado por Renan de Andrade

VerificadoEscritorPromotor(a)CinéfiloMusicólogoFanáticos por SériesSuper-fãs

GLEE continua sendo bem bonitinha mas muito ordinária

Festival Varilux: Copacabana