em

O final de House M.D

No ar desde 2004, House M.D conquistou uma legião de fãs mostrando inúmeros diagnósticos e personagens pouco ortodoxos se tratando de médicos. Especialmente o protagonista, Gregory House (Hugh Laurie). Um médico narcisista, auto destrutivo e muito prepotente. Mas, uma coisa era certa: ele sabia o que estava fazendo.

Oito temporadas depois e muito drama, House chegou ao fim em 21 de maio.  Os fãs receberam a notícia como um choque, mas sabiam que isso chegaria um dia. O problema era, como eles dariam fim a um personagem que já tinha passado por quase tudo? Nas duas últimas temporadas House quase morreu, se internou numa clínica e até foi preso.

Sua própria equipe foi reformulada diversas vezes e em determinado momento teve até uma espécie de reality show em que os competidores, futuros médicos, disputavam uma vaga em sua equipe. Fora todas as participações especiais e doenças estranhas.

A verdade é que o seriado estava esgotado havia tempos. Por mais que os fãs amassem, não parecia haver mais rumo para o Dr. House e seus integrantes. Todas as facetas possíveis e impossíveis foram testadas até os últimos limites. Afinal, o que mais poderia acontecer de novo?

Apostando mais no drama do que nos diagnósticos a última temporada foi marcada por uma única palavra: relacionamentos.

Os roteiristas decidiram investir nas relações interpessoais de House e sua equipe, assim como seu melhor amigo, Wilson (Robert Sean Leonard) e até sua família. Estava na hora de mostrar que o famoso médico também tinha sentimentos, apesar de escondê-los muito bem.
O maior problema de House nessa temporada foi lidar com a doença de Wilson. Saber que seu melhor e único amigo não viveria por tanto tempo foi um susto e tanto.

Com isso, ele deixou um pouco de lado seu trabalho e tentou a todo custo satisfazer os desejos do amigo. Assim, sua equipe teve autonomia para cuidar dos casos e aprender a lidar com os diagnósticos sem a constante supervisão de House. O que já mostrou mais ou menos como seria futuramente. Alguns episódios teve o próprio Hugh Laurie na direção.

A oitava e última temporada foi um desfecho dado exclusivamente aos fãs. Teve quem detestasse, teve quem amasse, ainda assim não há como negar que todo o conceito do seriado era muito bom e as frases ditas durante esse tempo todo serão eternizadas, como a popular “Everybody lies”. E o final como foi? Digno do House.

[xrr rating=4.5/5]

3 opinaram!

Deixe sua opinião!
    • Você e muita gente. Não condeno ninguém que o tenha feito. Só prossegui porque sou muito curiosa e sempre fui apaixonada pelo House.

Participe com sua opinião!