em ,

“A Ponte” de Daniel Maclvor

A ponte do dramaturgo canadense Daniel Maclvor aborda a reunião de três irmãs no leito de morte de sua mãe.

Com vidas distintas, uma é freira e vive num retiro na fazenda, a outra é uma atriz eloquente e transgressora e mais nova é distanciada da sociedade por ser viciada em séries.

O pacto religioso faz da fé na humanidade um comportamento com empatia e identificação afetiva mas a atriz vê discrepância e covardia nesse modo de vida e juntas encontram um jeito de reinserir a irmã caçula; que acredita na trama da série como sua realidade, de um jeito nerd ainda têm malícia, mas estranho.

No desenrolar da peça os contornos determinados do começo começam a dissolver em prol de uma causa comum que é o entrelaçamento destas irmãs que perdem a mãe.

Agora com um destino construído a partir delas na vida comum, a religiosa cede para atriz com argumento de que Deus acredita que a vida é o que deixa rolar contrariando seu argumento inicial pela falta respostas. E uma visão de que Deus está na vida pagã.

A irmã estranha e sem sociabilidade ao ver as duas outras irmãs conspirar sobre assuntos reclama de ser excluída.

É o ponto para irem para A Ponte, passeio adorado pela mãe.

A peça com atrizes de substância cênica e um bom recorte de personagem, mostra os conflitos de estrutura de caráter e a força de um amor de mãe na quietação do espírito.   

Ficha Técnica

Texto: Daniel MacIvor
Tradução: Bárbara Duvivier
Dramaturgia: Emanuel Aragão
Direção: Adriano Guimarães
Elenco: Bel Kowarick, Debora Lamm e Maria Flor
Assistência de direção e stand in: Liliane Rovaris
Cenografia: Adriano Guimarães e Ismael Monticelli
Figurino: Ticiana Passos
Iluminação: Wagner Pinto
Direção de Movimento: Denise Stutz
Programação Visual e fotografia: Ismael Monticelli
Fotos de cena: Flavia Canavarro
Assessoria de imprensa: Morente Forte
Produção Executiva: Adriana Salomão
Produção Local SP: Contorno Produções
Administração e Produção: Super Normal
Direção de Produção e Idealização: Bel Kowarick e Maria Flor
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil
Patrocínio: Banco do Brasil, Cateno e 3M

Serviço

A PONTE
Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo (140 lugares)
Rua Álvares Penteado, 112. Centro
 3113.3651 / 3113.3652
Funcionamento da bilheteria: todos os dias, das 9h às 21h, exceto ás terças
Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô.
Acesso e facilidades para pessoas com deficiência física / Ar-condicionado / Cafeteria e Restaurante / Loja. Estacionamento: Estapar – Rua Santo Amaro, 272 – R$ 15 pelo período de cinco horas.  Necessário carimbar tíquete na bilheteria do CCBB – Van faz o traslado gratuito no trajeto estacionamento – CCBB. Na volta, parada no Metrô República antes do estacionamento.
Sexta, Sábado e Segunda às 20h
Domingo às 18h
Sessões extras: dias 21 e 28 de fevereiro e 07 de março, quintas, às 20h
** Sessão com tradução em Libras: dia 22 de fevereiro, sexta, às 20h**

Ingressos:

R$ 30
Clientes Banco do Brasil tem 50% de desconto com Ourocard
Duração: 110 minutos
Recomendação: 12 anos
Estreou em 23 de novembro de 2018 no CCBB de Belo Horizonte
Estreou dia 01 de fevereiro de 2019
Temporada: até 25 de março

“A Ponte” de Daniel Maclvor
5 / 5 Crítico
Cotação
Público (0 votos) {{ reviewsOverall }} / 5
Resenhas Deixe sua resenha
Ordenar por:

Deixe sua resenha!

User Avatar User Avatar
Autor
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Deixe sua resenha

Your browser does not support images upload. Please choose a modern one

Renata Bar Kusano

Publicado por Renata Bar Kusano

Alegre, mas às vezes triste.
Estudou teatro na Escola Célia Helena e Comunicação das Artes do Corpo na PUC-SP.
Teatro como fuga da realidade para encontrar na arte resposta da vida.
Formada em Publicidade e Propaganda pela FAAP, uma parábola das questões existenciais a alma do negócio é escrever.