em ,

Bitscópio – X-Men: Mutant Apocalypse

Logo após o início da fantástica fase dos X-Men de Jim Lee e Chris Claremont, a Capcom criou o game X-Men: Mutant Apocalypse para o Super Nintendo. O jogo foi lançado em novembro de 1994 e logo se tornou um sucesso entre os amantes de quadrinhos e jogos de aventura linear.

A Capcom é a típica empresa japonesa de computadores que sempre teve estabilidade e soube investir certo nas franquias certas, mantendo-se com uma certa hegemonia e uma das franquias que melhor traduz este sucesso são os jogos de luta como Street Fighter e os Marvel vs Capcom e continuações.

Quando a Marvel fechou parceria com a produtora, nunca se imaginava que esta duraria tantos anos e com tantos jogos bons (e alguns ruins, eu sei). A Marvel ainda tem acordos com a Activion para o desenvolvimento de jogos, mas como agora a Disney é proprietária da Marvel, pode ser que em um futuro não muito distante, alguns destes acordos sejam revistos, mas por enquanto, em palavras da própria Capcom, tudo fica como está.

O Jogo

X-Men: Mutant Apocalypse mostra a equipe azul dos X-Men, composta por Wolverine, Gambit, Psylocke, Ciclope e Fera se unindo para resgatar a equipe dourada que havia sido sequestrada em Genosha. A primeira fase se divide em cinco, cada uma com um dos heróis e totalmente obrigatória a de cada um para destravar o restante do jogo.

Após isso, o jogo libera as fases usando qualquer um dos personagens, lutando contra inimigos famosos do grupo como a Ninhada, Apocalipse, Omega Vermelho, Fanático e por fim, Magneto e seus Acólitos.

O grande diferencial deste jogo é que ele foi um dos primeiros a permitir que os jogadores fizessem comandos especiais para soltar os golpes dos personagens ao invés de meramente pressionar um botão simplesmente, dando características de jogos de luta aos personagens, sem contar com movimentos que ficariam depois eternizados nos jogos dos mutantes.

Ainda, cada fase após a primeira tinha um certo grupo de inimigos que era mais fácil ou mais difícil de vencer, dependendo do personagem escolhido. Um dos mais equilibrados era Gambit que tinha combate corpo a corpo muito bom e seus arremessos de cartas que atacavam à distância. Abaixo, a fase de sua luta contra Apocalipse e o quanto ele deixou ela fácil.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=yyjHVVSNhwg[/youtube]

Gráficos

Além da jogabilidade fantástica, os gráficos e som eram excepcionais para os cartuchos de 16 bits, mostrando toda a capacidade de processamento do SNES. Em diversos cenários, a variedade de cores e profundidade é tamanha que era de se espantar aos olhos todas aquelas camadas.


O bom do jogo é que a dificuldade dele não era exatamente alta, mas proporcionava uma série de pontos bem difíceis em que a estratégia e escolha dos personagens certo era obrigatória para uma vitória fácil.

Muitos anos depois, a Activision viria a lançar a série X-Men Legends que mudou o esquema de jogo, mas colocou o grupo em uma luta contra os eternos rivais do grupo, bem como dentro de uma das sagas mais legais que já passaram nos quadrinhos, a Era do Apocalipse.

Agora, a Activision anunciou o lançamento de X-Men: Destiny juntamente com o escritor Mike Carey. Vamos ver agora se teremos mais um jogo de aventura do grupo ou se algo novo está por vir à franquia.

Deixe sua opinião