em

L.A. Noire podia ser melhor

Quando nos vemos envolvidos em um mundo de videogames e jogos, algumas empresas se sobressaem e sempre criam uma enorme expectativa nos jogadores. Uma delas é a Bioware, criadora de Mass Effect e outra é a Rockstar, de jogos como GTA e Red Dead Redemption.

Rockstar também é a produtora de L.A. Noire, a nova aposta da empresa que, infelizmente, não faz frente aos seus predecessores.

A história

Cole Phelps é um ex-marine americano que lutou na 2ª Guerra Mundial, principalmente no Japão, voltando aos EUA como herói e se alistando na polícia de Los Angeles. Após investigar um homicídio, ele é colocado para trabalhar como investigador de polícia e deve investigar uma série de assassinatos brutais e complexos, mesmo com a interferência da imprensa, colegas corruptos e pessoas poderosas que não querem ver os crimes solucionados.

Gameplay

Apesar de estarmos em um mundo aberto, o jogo quase força o jogador a seguir um caminho bem linear nas investigações. Ir de um local ao outro na cidade pode acarretar a liberação de alguma missão paralela que vem pelo rádio do seu carro, escolher fazê-la fica por conta do jogador.

As missões se resumem basicamente a investigar o local dos crimes, captando pistas, interrogando testemunhas e adquirindo endereços. Indo de local em local, a recepção de cada suspeito ou testemunha é variada. Há alguns casos em que uns fogem ou te recebem a tiros, mas isso acontece para dar uma melhor dinânica ao jogo.

A grande sacada do jogo são os interrogatórios, que usa um sistema de captura de movimentos de atores reais que simulam quando o interrogado fala a verdade, mente ou se faz de desentendido. Fica por conta do jogador julgar isso e colocá-lo contra a parede usando provas adquiridas anteriormente. Preciso dizer que saber inglês é fundamental em um jogo como esse?

Ainda assim, a cidade de Los Angeles retratada no jogo é estranha, quase mecânica, da mesma forma que os seus moradores e os personagens. Parecem que são todos robôs em um parque de diversões. Se a parte de expressões faciais ficou perfeita, o mesmo não pode ser dito dos movimentos e da aura que a cidade nos traz. Veja este vídeo abaixo para entender o que eu quero dizer:

Na hora em que Phelps ergue as mãos pedindo para as pessoas se manterem longe do corpo é basicamente um boneco se movimentando. Não há vida ali. Não importa que a empresa diga que foi usado o mesmo engine de GTA 4, o jogo não ficou perfeito como aquele. Até o carrancudo Nico Belic tinha mais vida que Phelps e eu nem vou falar de John Marston de Red Dead Redemption porque aí sim é sacanagem.

Ainda assim, o jogo soube se focar no caráter investigativo e não na ação, o que acaba fazendo com que você esqueça que está controlando um boneco com movimentos travados. Para piorar, você é obrigado a resolver as situações da forma que ele foi programado, não há espaço para aleatoriedade ou improvisações. Se ele te manda perseguir um suspeito, você não pode puxar a arma e atirar na perna dele para prender, tem que correr até conseguir derrubá-lo no chão ou seu parceiro cercar a rua.

Tolerância Zero

Para os fãs da franquia que permitia quase todo tipo de barbárie contra a população incauta da cidade, L.A. Noire é um banho de água fria. Atropelar pessoas com o carro tira pontos, assim como destruir patrimônio público e seu próprio carro. É quase como se a Rockstar estivesse dizendo aos seus críticos: “Viram?! Ser bonzinho é chato pra c$%#$o.”

Conseguir cinco estrelas em uma missão não é impossível, mas é quase tudo conforme a regra, algumas fases podem ser terminadas com notas baixas ao se acusar a pessoa errada devido a péssima investigação feita, mas ainda bem que o jogo permite replay de todas as missões e ainda a possibilidade de free roam pela cidade para fazer as missões paralelas que vão de perseguir ladrões de carga a salvar um suicída.

L.A. Noire vale a pena pela qualidade Rockstar de ser apresentado, mas decepciona em diversos momentos. É uma diversão curta que vai servir para a empresa melhorar seus próximos jogos e deixar o jogador ansioso por um GTA V.

[xrr rating=3.5/5]

Participe com sua opinião!