em

O Batman de Arkham Asylum

Se os filmes do Christopher Nolan representam o ápice do Batman no formato cinematográfico, os jogos desenvolvidos pela Rocksteady foram ainda mais significativos nos campos dos games. Batman Arkham Asylum não só viria a ser celebrado como uma das melhores histórias do cruzado de capa, mas também um dos maiores games da década. Há pouco anos de seu lançamento já podemos ver sua influência em dezenas de jogos desde Uncharted 3 até os últimos títulos do Homem-Aranha.

Depois de lançar um fracassado título que acompanhava a trama de Batman Begins, a Warner decidiu dar a licença para uma desenvolvedora até então desconhecida. A Rocksteady havia feito a sua estréia com um título para Playstation 2 chamado Urban Chaos: Riot Response, um first person shooter bem típico, mas que conquistou boas críticas no mercado.

A Eletronic Arts havia planejado originalmente outro jogo para acompanhar a estréia de O Cavaleiro das Trevas nos cinemas, mas o processo de produção foi paralisado graças ao bom andamento de Arkham Asylum que já parecia promissor muito antes de seu lançamento.

A primeira e mais inteligente idéia do estúdio foi se valer de artistas consagrados que trabalharam com o morcego. A história do jogo seria escrita por Paul Dini (além de roteirista de várias HQs do Batman, foi o responsável pela fantástica série de TV dos anos 90, de longe a melhor representação do personagem na tela pequena).

Os principais papéis também foram assumidos pelos atores que trabalharam na série, como Kevin Conroy como Batman e Mark Hamill (o eterno Luke Skywalker) como o Coringa. Outro ponto forte foi a localização do jogo na cronologia mais moderna do morcego, pela primeira vez uma boa parte do público pode assistir um Batman que trabalha ao lado de Oráculo, Tim Drake e etc, seguindo de perto tudo que foi estabelecido nos quadrinhos.

Apesar de todos os bons indícios a chegada de Arkham Asylum era esperada com ceticismo pelo público. Poucos jogos de super-herói costumam a ser bem sucedidos e depois de muitos anos de seguidas decepções do morcego as pessoas imaginavam um novo jogo ruim do Batman.

Quando Arkham Asylum finalmente chegou as lojas no 25 de agosto de 2009 ele caiu completamente nas graças da crítica e do público, se destacando como uma dos maiores jogos da década e o melhor game baseado em quadrinhos já produzido. Com o sucesso absoluto em menos de três meses foi anunciada uma continuação.

Arkham City seria ainda melhor e mais ambicioso que o primeiro jogo, trazendo uma história do Batman que se encontrava em um novo patamar de tamanho e qualidade. AC acabariam levando para si os principais prêmios da indústria em 2011 catapultando a Rocksteady para o posto de estúdio mais cobiçado da temporada.

Enquanto todos aguardam ansiosamente por uma terceira história para fechar a trilogia, rumores tem surgido que a desenvolvedora poderia estar trabalhando na verdade em um prequel, que se passaria na era de prata da DC e faria uso de outros aliados e vilões clássicos do Batman. Ainda que a idéia seja ousada e muita bacana, a maioria dos fãs parece desapontado com a idéia de ter que esperar mais tempo para saber o que acontecerá com o Batman de Arkham City.

alguém opinou!

Deixe sua opinião!

    One Ping

    1. Pingback:Batman faz 80 anos – AMBROSIA

    Deixe sua opinião