quinta-feira, 16 agosto, 2018

Astier Basílio celebra 20 anos de poesia em novo lançamento

Paraibano e atualmente radicado na Rússia, o jornalista Astier Basílio – que entre outros feitos foi transformado em personagem do livro “A engenhosa tragédia de Dulcineia e Trancoso”, de W. J. Solha – comemora seus vintes anos de produção poética com o lançamento do seu novo livro. “Variações sobre o mesmo erro” (Mondrongo, Bahia, 164 páginas. R$ 38) é título do mais novo livro do escritor e certamente sua obra mais densa e com melhor projeto gráfico.

Astier aproveita um breve retorno ao Brasil para lançar a obra em Campina Grande no dia 14 de agosto, às 19h00, no Museu dos Três Pandeiros, e no dia seguinte, 15 de agosto, em João Pessoa, a partir das 19h30, na biblioteca do Espaço Cultural.

Este é a décima terceira publicação de Astier, que iniciou sua produção, no final de 1997, com o livro “Sonetos Soltos no Vento” (Edições Caravela, Campina Grande). Em 2000, recebeu o prêmio Novos Autores Paraibanos com o livro “Funerais da Fala” (Editora da UFPB). O autor também venceu o concurso nacional Correio das Artes, em 2010, com o livro “Finais em Extinção”.

A Editora Mondrongo, responsável pelo novo livro, tem papel de destaque na retomada da atividade poética do jornalista.“Até encontrar meu atual editor, Gustavo Felicíssimo, não tive muita sorte com boa parte das publicações que tive”, diz o poeta. “Reúno vários poemas de obras anteriores, mas há também muita produção nova”.

Ao todo são 103 poemas, dos quais 64 já foram publicados antes e 39 são inéditos. “Algumas edições nas quais eu publiquei estes textos tiveram edições tímidas, de 50 exemplares por exemplo. Então, considero oportuno apresentá-los em uma nova edição”.

Há uma seção de poemas dedicada a três cidades: Campina Grande, João Pessoa e Recife. “São lugares que tiveram uma importância fundamental na minha formação”, diz.

Na parte final do livro, destaque para trechos, opiniões e críticas de autores de todo o Brasil a respeito da obra de Astier, que além de poeta é dos mais promissores dramaturgos da sua geração. Há depoimentos de Alexei Bueno, Hildeberto Barbosa Filho, Alberto da Cunha Melo, Francisco Carvalho, entre outros.

O livro pode ser encontrado no site da Editora Mondrongo – www.mondrongo.com.br

 

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Marcelo Adifa
Marcelo Adifa
Marcelo Adifa é jornalista, roteirista e redator. Autor de Exílio (2015); A quem se fizer estrela (2016) e Saltar Vazio (2018), entre outros livros de jornalismo, poemas e romances.
Anuncie sua marca no universo cultural
Anuncie sua marca no universo cultural

Novidades