Neil Gaiman retorna ao Brasil para a FLIP

Ambrosia Literatura Neil Gaiman retorna ao Brasil para a FLIP

[Este artigo foi escrito pela colaboradora Ana Slodoba]

Neil Gaiman retorna ao Brasil para a FLIP | Literatura | Revista AmbrosiaDepois de quase sete anos desde a última vez que esteve em terras tupiniquins, eis que o escritor britânico Neil Gaiman retorna para a Festa Literária Internacional de Parati (carinhosamente apelidade de FLIP). para o lançamento da tradução de Fragile Things. Embora a notícia ainda não tenha sido confirmada no site oficial do autor, a expectativa já é grande e diversos fãs já começam a se movimentar para repetir a histórica “tarde de autógrafos que virou noite e depois madrugada” que aconteceu na FNAC em São Paulo, em 2001. Nesse dia quase 1300 pessoas apareceram para pedir um autógrafo, segundo a Editora Conrad.

Mas se você, fã de Neil Gaiman, já está de malas prontas para encontrar seu ídolo, espere um segundo para conhecer um pouco mais sobre a FLIP, um evento que a cada ano vem ganhando mais destaque no cenário literário. Digamos que a experiência que se estenderá do dia 02 até o dia 06 de julho será, no mínimo, a de unir o útil ao (muito) agradável.

Desde 2003 a FLIP traz para o Brasil nomes consagrados da Literatura Estrangeira como A FLIP já recebeu alguns dos grandes nomes da literatura mundial como Salman Rushdie, Ian McEwan, Martin Amis, Margaret Atwood, Paul Auster, Anthony Bourdain, Jonathan Coe, Jeffrey Eugenides, David Grossman, Lidia Jorge, Pierre Michon, Rosa Montero, Michael Ondaatje, Orhan Pamuk, Colm Toíbín, Enrique Vila-Matas, Jeanette Winterson e Marcello Fois (dica: se não sabe quem são, comece desde já a procurar por títulos desses autores, em especial Rushdie, McEwan e Toíbín).

Além dos estrangeiros, também diversos autores brasileiros já passaram por lá, como por exemplo Ariano Suassuna, Ana Maria Machado, Milton Hatoum, Millôr Fernandes, Ruy Castro, Ferreira Gullar, Luis Fernando Verissimo, Zuenir Ventura, Lygia Fagundes Telles, Chico Buarque e Caetano Veloso. Normalmente há uma tenda principal na qual o autor debaterá assuntos relacionados com suas obras, das quais o público pode participar se inscrevendo previamente e pagando uma taxa (no ano passado variavam de 20 à 6 reais).

Também são oferecidas diversas oficinas literárias, onde aspirantes a escritores podem aprender com grandes autores brasileiros já consagrados. E não para por aí: todo ano um escritor é homenageado. No ano passado o escolhido foi o dramaturgo e cronista Nelson Rodrigues. Esse ano a homenagem provavelmente será Machado de Assis, até porque 2008 marca o centenário da morte do escritor e por causa disso foi considerado o ano nacional de Machado de Assis.

E isso não é tudo que a FLIP tem para oferecer. São dezenas de eventos paralelos, incluindo até uma programação especial para crianças (FLIPINHA) além de programação de leituras, shows e lançamentos de livros, batizada de OFF-FLIP. Portanto, se sua única intenção de ir até à FLIP era para pedir um autógrafo para o Sr. Gaiman, fique atento para quando o site oficial do evento lançar a programação, porque certamente você poderá aproveitar muito mais.

[Este artigo foi escrito pela colaboradora Ana Slodoba]

#Novidades