em ,

Em coletânea definitiva, Sade mostra como sua carreira é perene

Ninguém sabe conduzir melhor uma carreira artística como Sade. Talvez Marisa Monte, porém às vezes, ela se leva a sério demais. Pois Sade é a comprovação máxima do clichê de que quantidade não quer dizer qualidade. E é da qualidade intacta de sua carreira e obra que ela consegue manter seu interesse há mais de 20 anos.

Com sólidos 5 Cds lançados e 1 disco ao vivo, Sade lança uma coletânea que condensa em 29 faixas sua obra, notadamente perene e bem sucedida. Desde o lançamento de seu álbum de estreia, Diamond Life, em 1984, Sade viu todos os seus cinco álbuns gravados em estúdio no Top 10 da Billboard e vendeu mais de 50 milhões de cópias no mundo inteiro. A cantora foi indicada a diversos prêmios, entre eles o American Music Awards, MTV Video Music Awards e recebeu quatro Grammy Awards.

O lançamento pegou os fãs de surpresa, já que Sade levou 10 anos para lançar seu último CD de inéditas, o ótimo Soldier of Love, lançado ano passado.

Sade – The Ultimate Collection traz as melhores músicas que demarcaram o nome da banda. Da deliciosa Cherish The Day, passando pela tocante Pearls, as clássicas e radiofônicas Smooth Operator e Your Love Is King, as icônicas Jezebel e Love Is Stranger Than Pride, até as recentes, como By Your Side e The Moon And The Sky. E é claro que sua obra-prima cinematográfica No Ordinary Love está presente.

Uma das novidades do álbum é uma versão para Still in Love with You, música lançada em 1974 pela banda irlandesa Thin Lizzy. Um videoclipe dessa faixa também foi produzido para divulgar o lançamento. Além do cover, a coletânea traz outras duas músicas inéditas: a engenhosa e envolvente Love Is Found e I Would Never Have Guessed. Nem preciso dizer que as versões remixadas de By Your Side e The Moon And The Sky, feitas pela dupla The Neptunes e Jay-Z, respectivamente, são dispensáveis…

Para além da pecha de “música de motel”, Sade introduz, através de sua sonoridade, um refinamento e uma depuração que só o preciosismo verdadeiro pode proporcionar. E, escutando a coletânea do início ao fim, ainda percebemos que esse esforço é recompensado pela atemporalidade.

Participe com sua opinião!

Ativista

Publicado por Renan de Andrade

VerificadoEscritorPromotor(a)CinéfiloMusicólogo

Crítica: Namorados Para Sempre

Jim Carrey no Rio