em ,

João Fênix e Joanna juntos, em nova versão para a canção “Chama”

Single e videoclipe serão lançados dia 7 de dezembro

Quando Joanna lançou Chama em 1981, um dos maiores sucessos da cantora, João Fênix tinha 7 anos. Só veio a conhecê-la tempos depois, quando estava para estrear o show do álbum “Minha boca não tem nome”, em 2018. “Foi Jean Wyllys quem sugeriu que a canção entrasse no roteiro.  Ficou muito bacana na minha voz e fiquei ainda mais atento à ela depois que descobri que é de dois compositores pernambucanos, como eu: Geraldo Amaral e Aristides Guimarães”, lembra João Fênix. Um dos pontos altos daquela turnê, Chama ganha agora uma versão de estúdio, gravada em dueto com a própria Joanna, com lançamento marcado para 7 de dezembro (single e videoclipe), pela gravadora Biscoito Fino.

Joanna e Fênix se conheceram em janeiro de 2020, depois de uma apresentação do artista no Rio, e a partir daí seguiram em contato. “Também foi do Jean a ideia do dueto e nos programamos para gravar em março. Aí, a pandemia pegou a todos nós de surpresa, só conseguimos nos reunir em dezembro de 2020”. O resultado ficou tão bonito que Fênix propôs à gravadora um projeto só de duetos, mas o cenário da pandemia piorou: “Fiquei impossibilitado de ir ao estúdio, até porque a ideia era gravar um videoclipe para cada single, o que envolveria uma equipe muito grande”. Da impossibilidade de levar à frente o álbum de duetos nasceu “Gotas de Sangue”, sensível projeto de voz e piano que João Fênix lançou em julho. “Decidimos lançar agora o single e videoclipe de Chama, um ano depois da gravação, sem o compromisso de lançá-lo como parte de um álbum inteiro. Se mais duetos vierem futuramente, pretendo fazer o mesmo”, pontua Fênix.

Sobre o dueto que chega às plataformas dia 7 de dezembro, Joanna comenta: “Fênix é uma das maiores surpresas no cenário da nossa MPB, ao mesmo tempo feroz, ao mesmo tempo doce, imponente pássaro de voz rara que a tudo invade com elegância e afinação. Bom poder fazer parte de seu universo e comungar de um momento tão lindo! Que essa chama não se apague nunca. Salve Fênix!”

Sobre a canção Chama, o artista pernambucano conta: “Quando a escutei pela primeira vez, eu tive dúvidas se colocaria no roteiro. É maravilhoso quando você se entrega nas mãos do roteirista, como fiz com Jean, porque quando fui cantá-la vi que havia sido uma escolha maravilhosa. A canção fala dessa escolha por uma carreira profissional na música e o quanto essa jornada pode ser solitária, artisticamente falando, mas também como traz felicidade, como é o motivo da existência para alguns. Como no meu caso. Então, fiquei mais atento à letra, vi que ela tinha tudo a ver com a personalidade artística que eu tenho para oferecer”.

 O single Chama conta com a colaboração do músico, maestro e produtor Jaime Alem, que participa de projetos de João Fênix desde o seu primeiro CD, de 2001. “Jaime criou um novo arranjo para essa regravação com Joanna. Ele é genial, um craque em fazer arranjos para cantores. Ficou muito bonito”.

Ficha Técnica do single “Chama”

Jaime Alem: violões e arranjo

Rômulo Gomes: baixo

Luis Otávio: piano

Victor Vieira: bateria

Fabiano França: Técnico de gravação, mix e master

Fotos: Beto Feitosa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *