em ,

Julio Secchin se une a Rebeca em versão acústica de seu novo sucesso, “Jovem”

Após revelar “Jovem”, single sucessor de seu bem-recebido álbum de estreia, “Festa de Adeus”, o cantor e compositor carioca Julio Secchin apresenta uma nova interpretação para a canção. Somando vocais com a jovem cantora Rebeca, de apenas 25 anos e dona de uma sonoridade voltada para o soul, R&B e nova MPB, ele traz um lado mais delicado para a música, que aborda de forma bem-humorada dúvidas, erros e acertos da juventude. 

Ouça “Jovem” (acústico) feat. Rebeca:

Assista ao lyric video:

Julio Secchin é cantor, compositor e artista visual carioca. Após ganhar notoriedade com vídeos para Silva, Heavy Baile e Leo Justi, em 2019 ele reinventou seu trabalho musical – que já tinha alguns sons eletrônicos – com o álbum “Festa de Adeus”. Cheio de letras bem humoradas pensadas nos amores e dilemas contemporâneos, ele explora uma nova visão da musicalidade carioca.

Veja o clipe de “Jovem”:

Justamente por unir MPB com tons de samba, bossa-nova e até uma junção de funk e pop contemporâneo, Secchin faz de “Jovem” uma prévia do que o público pode esperar das próximas músicas do artista. A faixa original do single já soma mais de 800 mil audições apenas no Spotify e aproximadamente 1 milhão de visualizações no Youtube.

“Corar”, primeiro álbum de Rebeca, traz uma sintonia temática com o trabalho de Julio. O disco explora incertezas e vulnerabilidades do amadurecimento de forma sutil e, ao mesmo tempo, intensa. 

Ouça “Corar”:

“São três minutos que te deixam mais jovem, numa vibe solar e leve, pra qualquer hora do dia. Rebeca trouxe pra música sua voz de anja, fazendo harmonias celestiais. Um dueto que junta mel e açúcar, sem ficar enjoativo”, reflete Julio. A versão acústica de “Jovem” já está disponível para streaming.

Ficha técnica: 

Produtor Musical: Julio Secchin 

Letra: Julio Secchin

Mixagem: Daniel Sili

Masterização: Daniel Sili

Cordas: Diogo Silli

Intérpretes: Julio Secchin, Rebeca

Deixe sua opinião

A adaptação rasteira que resultou em “Rainhas do Crime”

Desconstruindo Eddy Barrows | Detective Comics e Asa Noturna