em

Pelo Chorão, não vale chorar

Quando alguém morre de forma inesperada, a primeira coisa que se faz é pensar na falta que esta pessoa fará para os familiares, amigos e no caso de alguém famoso, para os fãs. Existe uma leitura, fria e distante, feita por quem não tem nenhuma espécie de sentimento quando algum famoso desaparece da mídia.

Essa análise, que pode parecer um tanto cruel, advém da exposição diária e forçosa exercida por tal figura que, fazendo o caminho inverso do que se pode presumir na esfera do mundo pop – onde você vai atrás do que te agrada, invadiu nossas casas e mentes por anos seguidos. Agora, com seu falecimento, teremos uma avalanche de homenagens, reportagens, aparições de familiares em programas matinais, material inédito que nunca foi ao ar e o escambau.

chorão tatuagens

É a maneira encontrado pelos meios de comunicação pra manter os fãs ainda mais imbuidos deste sofrimento imenso por alguém tão adorado. Lamento, meu caro, mas essa de ser ‘adorado‘ não serve como parãmetro. Até mesmo Hitler enquanto manteve a Alemanha nazista com um padrão fora do comum para uma Europa em crise, foi adorado. Então, o ‘ser adorado’ não faz ninguém melhor que ninguém. Ainda mais que transbordam as multidões ávidas por ter a quem adorar, seguir e pendurar posters nas paredes de seus quartos sedentos de significado.

Chorão morreu. E daí? Daí que eu não tô nem aí. Não estava quando dele vivo, estou menos ainda quando da sua morte. Em um país que tanto lixo sonoro faz sucesso, um cara cheio de marra, mal-educado e grosso, almeja ter, e faz, muito sucesso. Não faço parte do grupo de ‘viúvas’ dos ídolos do rock nacional. Ainda mais que este rock feito no Brasil é mais motivo de piada e chacota do que de admiração. Estou sendo muito sarcástico e pernicioso? Vocês nao viram nada, esperem o dia que eu escrever sobre o Congresso Nacional ou o Vaticano. (Nota do editor: Ou que eu escrever sobre os filmes do Michael Bay – J.R. Dib).

chorão

O presidente/ditador da Venezuela morreu ontem. O Chorão foi encontrado morto hoje. Precisamos de exemplos, de gente que faça algo legal e edificante. Ninguém aguenta mais esses maus exemplos, explorando o ódio e a ignorância alheia, fazendo da sua conduta duvidosa um modelo torto pra essa juventude conectada, mas que tem a mesma inocência que tinham os nossos avós ao cair nessas armadilhas do mundo pop.

Antes de se sentir chocado e revoltado com o meu texto, pesquise, leia e descubra quem foi realmente o seu ídolo e o que fez dele famoso. E mesmo depois de saber toda a verdade, se mesmo assim, você ainda estiver com raiva das minhas palavras, eu apenas me reservo o direito de permanecer em silêncio, e lamentar por suas escolhas e respeitá-la, como eu desejo que você respeite as minhas opiniões.

Como eu disse acima, a falta que ele fará a seus familiares e amigos é enorme porém, como ídolo, não vale uma lágrima sequer.

3 opinaram!

Deixe sua opinião!

Deixe sua opinião

Publicado por iltongodoy

O Hobbit bateu US$ 1 bilhão de bilheteria

Choramos por Charlie Brown Jr. ou pela Música Brasileira?