em

A Semana em Quadrinhos (01/09/09)

Nas últimas semanas, a Invasão Secreta tomou novas proporções e chegou até o Reino Unido e Asgard. Após os breves resumos da DC e Mangás, vou para a Marvel, tentando manter o mínimo de coesão até chegar na resenha de um especial que me surpreendeu e muito quando li. Por fim, a dica do mês é um encadernado que eu acabei esbarrando na livraria e gostei bastante, apesar dele ter um ou outro problema. Portanto, vamos aos resumos.

Crise Final #2

crise final

Ainda lamentando a morte de J’onn J’onnz, os heróis do universo DC ficam em alerta. Os Lanternas Verde iniciam as investigações sobre a morte de Órion e os Guardiões do Universo convocam os Lanternas Alfas para a missão. Os planos para a conquista do mundo tem início, será o dia em que o mal venceu! Dan Turpin consegue obter várias informações sobre as crianças desaparecidas, mas desejará não ter encontrado essas pistas. Vejam também o retorno de um grande herói na última página mais surpreendente do ano!

Formato americano (17 x 26), 36 páginas. Papel LWC. R$ 5,50. Distribuição nacional. Capa Couché. (Final Crisis 2)

Claymore #3

claymore 3

Nesta edição temos o desfecho da batalha de Clare contra o Youma que atacava a catedral de Ravona. Mas o melhor da terceira edição de Claymore é somos finalmente apresentados ao passado de Clare e a mais poderosa de todas as Claymores, Teresa do sorriso enigmático.
De Norihiro Yagi (Revista bimestral , Formato 13,7 x 20 Cm, 192 páginas, R$ 9,90). DS.

Novos Vingadores #67

novos vingadores 67

Em Novos Vingadores, vemos os planos dos Skrulls se desenvolvendo e qual a razão da necessidade de Reed Richards como a principal peça para a Invasão Secreta. Miss Marvel visita seus pais e vê que muito foi tirado dela em uma história que parece se situar totalmente fora da Invasão Secreta. O Capitão América se une a SHIELD e evita o assassinato de um Senador enquanto vem a público. Por fim, Thor recebe um aviso dos céus para não se envolver nas ações dos Skrulls na Terra. Só que o Deus do Trovão não gosta de receber ordens.
Revista mensal, formato americano, 100 páginas, papel Pisa-brite, R$ 7,50, distribuição nacional

Avante Vingadores #31

avante 31

O Homem de Ferro começa a desvendar os atentados, mas antes disso, mais dois eventos quase matam Tony Stark e Pepper. A melhor história da revista está em Vingadores: A Iniciativa com a apresentação do Esquadrão Mata Skrull. Por fim, em Poderosos Vingadores, vemos como Elektra foi substituida pelos Skrulls e tomou o poder do Tentáculo.
Revista mensal, formato americano, 100 páginas, papel Pisa-brite, R$ 7,50, distribuição nacional

X-Men #92

xmen 92

Os Fabulosos X-Men estão vivendo uma espécie de sonho em SF, mas alguns deles começam a sofrer a mesma perseguição que era sofrida antigamente, e uma nova inimiga surge: a Rainha Vermelha. Em X-Men: Legado, vemos os planos de Sinistro se desenrolando e com ele, um novo corpo para Essex, mas não é exatamente aquele que se poderia esperar.
Revista mensal, formato americano, 100 páginas, papel Pisa-brite, R$ 7,50, distribuição nacional

Universo Marvel #50

universo 50

Hércules e o Esquadrão Sagrado lutam contra o panteão Skrull e vencem graças a intervenção de Pássaro da Neve, que reaparece para salvar o dia. Os Thunderbolts se dirigem até Washington e começam a defender a capital americana, só que alguns deles resolvem agir mais independentemente. O Motoqueiro Fantasma invade uma prisão em busca de respostas. E ainda, vemos que o Quarteto Fantástico não conseguiu salvar o futuro, o que nos mostra de onde vem o Hulk e seu grupo de Defensores, bem como, uma leve surpresinha no final.
Revista mensal, formato americano, 100 páginas, papel Pisa-brite, R$ 7,50, distribuição nacional

REVELAÇÕES de Paul Jenkins e Humberto Ramos

revelações

Ao invés de indicar um quadrinho novo, eu vou indicar um encadernado o qual eu tive o prazer de encontrar jogado em uma livraria de São Paulo na mais recente visita ao local. Em 2005, Paul Jenkins estava começando a despontar para o mercado popular de quadrinhos, escrevendo grandes quadrinhos, desde sua estréia em Hellblazer até os dias atuais.

O encadernado lançado pela Devir conta a história de uma morte que ocorre dentro do Vaticano e, para investigar o caso, é chamado o detetive Charlie Northern da Scotland Yard, que era amigo da vítima, no caso, o homem melhor cotado para substituir o papa, que está em vias de falecer em razão de doença.

A investigação da morte nos leva a certos lugares inconvenientes, incomodando a todos na cidade e mostrando algumas verdades que o Vaticano não gostaria de deixar sair para a realidade do público comum.

A edição termina em poucas páginas, e simplesmente nos deixa com um gosto amargo na boca, não por ser ruim, mas por nos deixar com a sensação que a verdade nem sempre pode vir a público e que o mal tende a prevalecer em nossa sociedade.

A arte de Humberto Ramos chama a atenção porque além de ser bela, ganha novos ares graças a Leonardo Olea e Edgar Delgado.

É altamente recomendado para aqueles que, como eu, acham que Humberto Ramos sempre foi desmerecido e histórias em quadrinhos merecem histórias de alto nível, inteligentes e que possam deixar o leitor com sede por mais.

J.R. Dib

8 opinaram!

Deixe sua opinião!
  1. Eu me interessei pelo Revelações, um pouco pela prévia, um pouco pela arte em si. Acredito, assim como você, que histórias em quadrinhos merecem histórias de alto níveis, mas te pergunto, vale a pena pagar o preço de R$42,00 por um quadrinho? Com este preço eu compro alguns livros que eu já sei a qualidade e tbm me fascinam.

    Bom.. de qlq forma.. vou ver se consigo ele para mim! hehe

  2. J.R., vc está falando que a arte do Humberto Ramos em revelações é boa? O mesmo cara que desenhou o arco Em Busca de Magia de Novos X-Men, as edições de X-Men durante Complexo de Messias e a fase Terry Moore de Fugitivos?

    Cara, meu queixo caiu depois dessa.

    • Kayo, o meu também. Nunca esperei muito do Ramos, mas, não é que se você der um arte finalista bom, a arte dele fica bem melhor? Isso sem contar que os rascunhos dele que vem junto no encadernado são bem legais também.

      O cara sabe desenhar, a Marvel que estragou ele.

    • Então, isso significa que a Marvel esteve subutilizando o Ramos durante todo o tempo em que ele está lá. Será que isso não merecia uma interferência realmente benéfica da Disney?

    • O Humberto Ramos sabe desenhar muito bem, é só olhar o trabalho dele na sére Crimson no final dos anos 90. No mais eu achei que o trabalho dele nos Fugitivos tava legal, condizente com os personagens

Deixe sua opinião