em

Bourbon Street – Os Fantasmas de Cornelius

Bourbon Street é a rua mais famosa da parte antiga da cidade de Nova Orleans (EUA). Muitos músicos de Jazz iniciaram sua carreira profissional nos bordéis dessa região.

Bourbon Street – Os Fantasmas de Cornelius” é uma HQ francesa que está sendo lançada no Brasil pela editora 8INVERSO. Conta a história de dois amigos, Alvin e Cornélius, ambos músicos de jazz sessentões e aposentados. Após ler um artigo sobre o “Buena Vista Social Club”, Alvin decide reunir sua antiga banda e voltar à ativa. Mas há um grande problema: Alvin era apenas um músico de apoio. O integrante mais talentoso da banda era o trompetista Cornelius, desaparecido há 50 anos. Como se já não fosse difícil o bastante convencer seus companheiros a voltarem para a estrada, Alvin ainda terá que encontrar Cornelius, do qual não se sabe nem se está vivo. Após um início lento, o roteiro ganha força com o mistério que cerca a separação dos dois amigos músicos, décadas atrás, e de como uma bela mulher se encaixa nisso.

Bourbon Street – Os Fantasmas de Cornelius | Quadrinhos | Revista Ambrosia

O roteiro escrito por Philippe Charlot usa um recurso interessante, mas não tão original assim: o fantasma de Louis Armstrong narra parte da história, e chega até a intervir em alguns momentos. Histórias contadas por narradores mortos são relativamente comuns, seja na literatura (“Memórias Póstumas de Brás Cubas”), no cinema (“Crepúsculo dos Deuses”) ou até na música (God´s Comic, de Elvis Costello). Nos quadrinhos, Will Eisner usou pelo menos um narrador fantasma já em 1947, na HQ “A Mansão de Hangly Hollyer” (Spirit).

Apesar de ser um escritor tradicional, Charlot acerta na escolha de seus protagonistas. A vida estagnada de sessentões não é um tema tão comum assim nos quadrinhos, e torna a obra bem mais interessante para leitores de mais idade.

A arte de Alexis Chabert agradará em cheio quem gosta de desenhos realistas e acadêmicos, muitas vezes mostrados em perspectivas distorcidas. O único ponto negativo na arte do álbum é o uso de efeitos digitais em alguns quadros, com a intenção de deixar o fundo das cenas meio apagado. É um efeito mecânico, disponível em qualquer aplicativo gráfico, e já muito vulgarizado. Mas a culpa não é de Chabert, e isso fica claro no ótimo apêndice do álbum, com oito belas páginas, nas quais podemos conferir os desenhos feitos à lápis.

Bourbon Street – Os Fantasmas de Cornelius | Quadrinhos | Revista Ambrosia

O mais interessante é que “Bourbon Street” é extremamente acessível. Talvez tenha um interesse especial para quem gosta de Jazz, mas certamente agradará a um grande público. Não possui os lugares comuns que afligem os leitores de HQs alternativas, mas também não é radical a ponto de espantar leitores de obras mais comerciais. A edição é luxuosa, com capa dura e papel de alta qualidade, e vale a pena ficar de olho na editora 8INVERSO, que já lançou as biografias em quadrinhos de Johnny Cash, Elvis Presley e Fidel Castro, todas do autor alemão Reinhard Kleist.

Título: Bourbon Street – Os Fantasmas de Cornelius

Editora: 8INVERSO

Ano de Edição: 2012

Número de Páginas: 56

Bourbon Street – Os Fantasmas de Cornelius | Quadrinhos | Revista Ambrosia

[xrr rating=3.5/5]

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Gustavo Guimaraes