em

Resenha: RPGcon

Resenha: RPGcon | RPG | Revista AmbrosiaNo primeiro sábado de Julho, a equipe do Ambrosia foi até a Primeira RPGcon, realizada no colégio Notre Dame em São Paulo. Não foi difícil achar o lugar, mas como nosso carro tinha GPS, não tivemos problemas para nos localizar em São Paulo como um todo. A primeira impressão que tive ao entrar é que o evento era muito pequeno, mas isso ocorreu pela estranha estrutura do prédio, que delimitava a RPGCon a várias áreas menores (e que somando todas o deixava imenso).

No pátio principal ficavam os principais estandes e lojas, como o da Devir e o da própria loja Surreal (com material da Daemon e da Jambô), mas como sempre a mais cobiçada era a feira de usados (que tinha muita coisa boa, como algumas edições diversas de Falkenstein, ainda que nada dos suplementos de Wraith que eu queria). No pátio também foi realizado os concursos de cosplay, cuja apresentadora causou uma certa “animação” da parte dos visitantes masculinos (e por que não femininos também?).

O segundo andar era bastante interessante, basicamente cada sala de aula se tornou o espaço dedicado a algum grupo diferente. Dava para conhecer vários grupos legais lá dentro, apenas para citar alguns: a Ajoip, o pessoal do “Bom é Jogar RPG”, a Toca, a Loja SteamPunk de São Paulo (finalmente essa cultura fantástica está funcionando no Brasil), a oficina Meliés (com estátuas fantásticas feitas em massa de modelar), a Camarilla, um grupo de um live de Dark Ages (que me lembrou muito o meu antigo live de Dark Ages) e a fantástica Feira Medieval.

Ainda sim, o melhor do segundo andar do evento foi para mim o encontro de Blogs. No seu segundo ano consecutivo (e contando novamente com a presença do Ambrosia) o encontro foi muito legal e colocou rostos em pessoas que já conheço há tempos virtualmente. Nume (que não parece mais o Lex Luthor) e Shido do .20, o xará Felipe Shingo do Paragons, Fábio Sooner do D3 system (que me recebeu como excelente anfitrião por boa parte do fim de semana, obrigado!), o Bruno Cobbi do D3 system, a Maíra e Edson do Taulukko, os simpáticos membros do Tomo 4e e vários outros (perdoem a memória, mas sei que cruzei mais tarde, já fora do encontro de Blogs com outras figuras legais como Rey, Mr. Pop, Rocha, Trevisan, Jaime e o próprio Wallace). O encontro era uma grande sala onde os blogueiros e seu público podiam usar e discutir a vontade, com internet wireless para que cedêssemos a nossos impulsos e manter contato com os amigos ausentes da festa (Phil, da próxima vez te arrasto do Rio).

Do lado de fora, além de uma pequena “praça de alimentação”, havia estandes com vídeo-games (Smash Bros com somente dois controles de cube???) além de uma quadra inteira cheia de mesas de RPG ocorrendo durante todo o evento. A fantástica loja Luderia, lar dos jogos de tabuleiro, também mantinham um espaço bem legal para divulgar seu hobby.

Por fim, haviam diversos eventos sendo realizados no palco, como a palestra com as editoras (que eu infelizmente perdi a única que me interessava, da MC Zanini), uma peça baseada no desenho “Caverna do Dragão”, uma “mesa de vidro” sobre a própria RPGcon e dezenas de outros.

O evento organizado pelo trio: D3 (d3 system), Wallace (caravana surreal) e Janaína (grupo Céos) foi muito legal, principalmente se pensarmos o curto prazo de 50 dias em que ele foi organizado, dado que os pequenos defeitos são facilmente resolvíveis. Outra coisa muito legal foi perceber que muitos dos presentes já conheciam o Ambrosia e que haviam lido com entusiasmo os meus textos (ganhei até reclamações do meu descaso atual com a minha coluna teórica sobre RPG o “olhares & observações“) De minha parte torço muito que a idéia de trazê-lo para o Rio seja concretizada.

Com tantas fotos da RPGcon espalhadas na net, optei por colocar aqui, apenas aquelas batidas por mim. Nosso outro autor, Phil, escreveu no Dados Limpos um post que reúne boa parte das mesmas, portanto, para mais opiniões sobre a grande festa do RPG nacional este ano passe por lá.

4 opinaram!

Deixe sua opinião!
  1. então tinha um livro de wraith la, de live action, eu comprei e tals , fui caçar suplementos de wraith tambem mas não tinha nada alem disso =/

  2. De fato o pessoal da organização está de parabéns, o evento ficou muito bom, não teve nenhum ponto em que você via que tudo teve de ser feito em cima da hora. Estava tudo ótimo!

Deixe sua opinião

Publicado por Felipe Velloso

Iranianos se destacam no Salão Internacional de Humor do Piauí

Harold Raimis fala sobre Caça-Fantasmas 3