em

Sobre o fim de Mago: O Despertar

Há cerca de uma semana, quando o esperado Mage Chronicler’s Guide foi publicado, ele seguiu a tendência iniciada por Mirrors e continha um pequeno posfácio escrito por Bill Bridges (o primeiro e mais fraco dos desenvolvedores da linha) sobre este livro ser o último da linha:

“E assim, mais uma vez, chegamos ao final. Uma espécie de sono merecido após ter ficado Desperto por um tempo, talvez para sonhar de novo. Como certo arquimestre ficcional do Tempo disse: “Nada nunca termina.” Este Mago está terminando, mas o seu Mago pode continuar. Essa é a maravilha dos RPGs – imaginação desenfreada há um grau desconhecido em outras formas tradicionais de contar histórias. Ok, isso soa ridículo e pretensioso, mas RPG é uma forma de trabalhar sua vontade/ fazer magia (Will working). Cada participante pode mudar a história, moldar o que acontece, e assim dar forma ao tempo. Claro, não é muito diferente daquilo que um autor faz quando se senta para escrever, mas em um RPG, qualquer um pode fazê-lo em colaboração com os outros e de forma imediata. Não há tempo para revisões e segundas versões – no calor do jogo, o que acontece, acontece. Uma sessão de RPG é uma magia espontânea do grupo.

Embora eu não tenha pessoalmente guiado a linha de livros de Mago por um tempo agora, eu me sinto muito satisfeito com a qualidade e imaginação de cada livro que foi lançado. Cada livro me fez querer jogar um novo personagem – mesmo um Profeta do Trono ou um Interditor (Banisher). Mago: o Despertar foi lançado como um passo de distância de seu antecessor Ascendido, como uma configuração propositadamente mais ocultista, que se encaixa melhor no mais escuro e mais misterioso mundo de escuridão de seus novos irmãos. Também visava a criação de um sistema de magia que era menos assustador para os novos jogadores, mas que ainda mantivesse uma maleabilidade bem aberta, que representasse o velho hermeticismo das “leis” da magia e da criatividade pura e desenfreada de um mestre da vontade . Gosto de pensar que a linha conseguiu esses objetivos, esses efeitos, estes teloi. Mas não tome apenas a minha palavra – a julgar por dados de vendas, a linha foi muito bem recebida, apesar de alguns resmungos sobre a Atlântida.

Ah, Atlântida. Estou satisfeito com a exegese das fábulas desta legendária ilha durante toda a sua história, tal como apresentada em Secrets of the Ruined Temple, que melhor estabeleceu o seu lugar no cenário, não tanto como o reino literal e histórico de alguns adoradores de cristais New Age, mas como um arquétipo primordial da cidade mágica na colina, uma idéia Superna lançando muitos reflexos distorcidos para o mundo caído. A memória do que foi perdido. A lenda da Queda.

Desculpem-me enquanto eu tiro isso do meu sistema: certas Forças trabalharam para nos trazer a este momento, mas Mago está Primordialmente preparado para continuar na Mente dos seus jogadores. Embora eu não possa revelar o que Tempo guarda para Mago, eu suspeito que o Destino vá conspirar para que revisitemos os Espaços já desbravados. Pense nisto não como uma Morte, mas como uma nova forma de Vida, nas mãos daqueles que a amam mais. Seu Espírito continua vivo em seus jogadores, e em Matéria é isso que importa.

Tudo bem, chega de analogias. Eu deveria estar escrevendo uma despedida aqui, e isso está se tornando uma elegia para algo que não está realmente indo embora. Os livros ainda estarão aqui, mesmo nos próximos anos eles serão acessíveis aos novos jogadores como downloads em PDF – traços digitais em vez de tinta sobre papel. Em certo sentido, Mago é cada vez mais Superno. Suas verdades continuarão a emanar de seu mundo de idéias para os jogos dos seus jogadores.

Eu espero que você continue a espiar o véu dos mistérios.

Mantenha-se Desperto,

Bill Bridges

Agosto 2009″

E assim, nos despedimos pela segunda vez em um mês de uma linha que amamos. Mais uma vez os rumores são fortes de que isso não representa um fim pleno, e sim uma mudança de paradigma. A White Wolf já deixou bem claro que só vai trabalhar com PDFs e POD (Print on Demand) a partir de agora, e nesse sentido Mage Chornicler’s Guide será o último livro de Mago no antigo formato. Alguns ousam dizer que um livro em PDF sobre Arquimagia está para ser lançado, mas esse tipo de notícia acaba perdendo seu crédito diante de tantos rumores e especulações.

Mago foi de muito longe um dos meus RPGs favoritos e confesso que ainda não me sinto pronto para me despedir dele, ainda tenho muitas histórias para contar com suas torres ocultas e intrigas bizantinas, e verdade seja dita, nós todos despertamos a tão pouco tempo que o sono ainda se encontra longe de chegar.

Que venham novos livros nesta revolução digital, estamos esperando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 Comentários

  1. Quando penso em embarcar no nWoD (preparando a ultima aventura para o antigo), não tem problema, felizmente as idéias principais estão ai para serrem usadas, assim como todas aquelas linhas antigas (ou não) que foram canceladas mas ainda são jogadas com esmero por mesas e grupos que insistem em NÃO deixarem de lado seu sistema/cenário favorito. Vida longa as idéias e vou comprar o meu no mês que vem na moonshadows rsrsrs.

  2. Que porcaria essa.

    Mal foi lançado em portugues e já tão enterrando o jogo?

    Pra mim o melhor livro deste Novo Mundo das Trevas.
    Talvez pelo fato de não ser um cenário voltado para o combate, abordando temas mais sérios e adultos, pois mago é bem diferente dos livros de RPG de magia que conhecemos, mas se aproximando das culturas mágicas "verdadeiras" enfocando muito mais na "alma" do que no "feitiço", e por isso mesmo não tenha um apelo comercial tão grande que estaria entrando nesse recesso, só posso ver dessa forma essa tomada de decisão por parte da White Wolf.

    É uma pena, verdadeiramente.