Grupo Pandora reestreia peça sobre vala clandestina em Perus

27
0

Em 2024, o golpe militar de 1º de abril de 1964 completa 60 anos. Um verdadeiro marco contra o esquecimento do início do período em que forças conservadoras, elites empresariais e Forças Armadas deram um golpe de Estado que levou o Brasil a uma ditadura de 21 anos. 

Um regime que matou e torturou milhares de pessoas, suprimiu movimentos populares e projetos políticos que buscavam um Brasil mais justo, e que faz parte de um passado que insiste em se fazer presente no país até hoje. 

E neste momento de relembrar este período tão importante da história que não deve e nem pode ser esquecido, o Grupo Pandora de Teatro ( @grupopandoradeteatro ) , que em 2024 celebra seus 20 anos de história, reestreia o espetáculo  “COMUM”, que é inspirado na história de uma grande vala clandestina descoberta em Perus, com mais de mil ossadas de pessoas desaparecidas durante este período.  

A temporada será realizada de 05 a 07 de julho de 2024, sexta-feira e sábado às 20h30, domingo às 19h, no Teatro Cacilda Becker, que fica na Rua Tito, 295, na Lapa, Zona Oeste de São Paulo – SP. Os ingressos são gratuitos e podem ser reservados através da plataforma Sympla. 

O espetáculo tem como eixo norteador o período ditatorial brasileiro e a descoberta (em 1990) de uma grande vala clandestina localizada no Cemitério Dom Bosco, no bairro Perus, Zona Noroeste de São Paulo, onde foram encontradas mais de mil ossadas de corpos humanos, posteriormente identificadas como pertencentes a diversos desaparecidos políticos e cidadãos mortos pela violência da ditadura militar. 

A descoberta desta vala clandestina, a maior do país até o momento, foi apresentada ao mundo como um dos muitos crimes cometidos pelo regime surgido com o golpe de estado de 1964 e marcou profundamente a história do bairro de Perus, trazendo a crueldade da ditadura militar à tona e desencadeando um processo de busca pela verdade sem precedentes no país. 

As ações são do projeto “Pandora 20 Anos – Firmeza Permanente” contemplado na 41° Edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Cultura.

Informações: www.grupopandoradeteatro.com.br, www.facebook.com/grupopandora.deteatro e

www.instagram.com/grupopandoradeteatro

Ficha Técnica – COMUM

Criação: Grupo Pandora de Teatro. Texto e direção: Lucas Vitorino. Elenco: Caroline Alves, Cristian Montini, Rodolfo Vetore, Thalita Duarte e Wellington Candido. Figurino: Thais Mukai. Design de luz e músico: Elves Ferreira. Operação de Luz: Gui Sensei. Edição de Vídeo: Filipe Dias. Cenografia: Lucas Vitorino e Thalita Duarte. Cenotecnia: Eprom Eventos e Luis Fernando Soares. Operação de Vídeo: Lucas Vitorino.  Treinamento corporal: Rodolfo Vetore. Preparação corpo e voz: Paula Klein. Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini. Produção: Thalita Duarte.

Serviço: Espetáculo “COMUM”

Com Grupo Pandora de Teatro

Sinopse: Inspirado na descoberta da vala clandestina do Cemitério Dom Bosco no bairro de Perus em 1990. Um jovem em busca de informações sobre o desaparecimento de seus pais, dois coveiros envolvidos com a criação da vala e uma estudante que se aproxima do ativismo político. 1970/1990 épocas distintas se entrelaçam e evidenciam causas e consequências. 

Duração: 100 minutos

Grátis – Classificação indicativa: 12 anos

Quando: 05 a 07 de julho de 2024 – Horários: sexta-feira e sábado às 20h30, domingo às 19h

Onde: Teatro Cacilda Becker – Endereço: R. Tito, 295 – Lapa, Zona Oeste de São Paulo – SP

Ingressos: https://www.sympla.com.br/produtor/grupopandoradeteatro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *